Ganhador.com

UFC

Mackenzie Dern passa em ‘teste de pressão’ no UFC, mas precisa de cuidado para crescer

Foto: Divulgação/UFC

Um dos pontos altos do UFC 224, que aconteceu no Rio de Janeiro, no último sábado (12) foi a vitória de Mackenzie Dern. A americana-brasileira finalizou Amanda Cooper no primeiro round pelo card principal do show. E a lutadora teve de superar um turbilhão de emoções antes de pisar no octógono e corresponder às enormes expectativas que foram geradas com sua apresentação no evento. Depois de falhar (muito) no corte de peso, Mackenzie provou que sabe lidar com a pressão e brilhou no momento certo. Seu futuro no UFC é, sem dúvidas, promissor.

Antes da luta, tive a chance de conversar com a Mackenzie e perguntar se ela se surpreendeu com o fato de sua luta (a segunda pelo UFC) ser alçada ao card principal de forma tão prestigiada. Ela respondeu que também ficou surpresa, mas que assumia a responsabilidade de fazer bonito diante da valorização que recebera da organização. Além do fato de corresponder às expectativas, na véspera do evento, Dern falhou feio no corte de peso, ficando mais de três quilos acima do limite de sua categoria. Sua rival, Amanda Cooper, mesmo assim aceitou enfrentá-la, mas ficou com 30% da bolsa paga pela apresentação da americana. Um acontecimento inesperado e problemático. Em se tratando de uma promessa do UFC que foi colocada no card principal do show, Mackenzie falhou com sua responsabilidade profissional de lutadora.

O fato é que na mesma conversa que tive com Mackenzie antes da luta, a americana, que é filha de brasileiro e diz representar também o Brasil, declarou que “quanto maior a pressão, melhor ela luta”. Dito e feito. Seu primeiro combate no Ultimate foi morno, sem muita emoção e terminou com uma vitória na decisão dos juízes. Já o duelo com Cooper foi mais emocionante e rápido. Depois de abalar a adversária na trocação, de pé, Mackenzie, que é um fenômeno do jiu-jitsu e já foi campeã mundial na arte suave, conseguiu levar o duelo para o solo e não teve dificuldades para encaixar um mata-leão e vencer por finalização.

Mackenzie mostrou que sabe lidar bem com a pressão. Ela se saiu muito bem no UFC Rio mesmo diante de tantas atenções, dúvidas e polêmicas. Dentro do octógono, ela fez seu trabalho bem feito. A dúvida agora é se o UFC fará com ela o mesmo que costuma fazer com atletas que falham no corte de peso: trocam sua categoria. Dern já declarou que pretende acertar o que deu de errado e manter-se na divisão, mas não negou uma possível mudança de peso. Falhar no corte de peso é um problema grave. E se tratando de um nome promissor, a organização vai fazer o que achar mais seguro. Mackenzie tem potencial para ser grande no UFC, quem sabe até disputar um título um dia, mas precisa ter o pacote completo e ser mais profissional. Esse tipo de falha já atrasou a carreira de muitos lutadores no UFC, e seria uma lástima que a ascensão dela seja atrasada por conta disso.

Mackenzie Dern é um nome que merece atenção. Agora, ela deve descansar. Foram quatro lutas nos últimos sete meses. Um combate no segundo semestre deve encerrar sua temporada, também não adianta ter pressa. Com as lutas certas e o tempo certo para evoluir, a lutadora tem tudo para corresponder à expectativa de que pode se tornar um nome forte na maior organização de MMA do mundo.

No “teste de pressão”, a americana passou com louvor. Mas para se tornar uma estrela de verdade, ela ainda precisa encarar outras provas, e nem todas serão fáceis. Rivais mais difíceis, situações desfavoráveis, mudanças de última hora… Tudo faz parte desse esporte, e ela deve estar pronta para tudo.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar