NBA

Kevin Durant virou mesmo “um mala”, como diz Charles Barkley?

Foto: AP Photo/Rich Pedroncelli

Sem Stephen Curry, astro dos Warriors se vê na missão de carregar o time nas costas – e isso está mudando o seu comportamento e lhe rendendo críticas…

Kevin Durant está no centro das atenções neste final de temporada regular da NBA, mas por uma razão que ele certamente gostaria que fosse diferente. Sem repetir as atuações brilhantes que lhe renderam o troféu de MVP das últimas finais, “KD” está em constantes discussões com adversários e árbitros – e tal comportamento está lhe valendo pesadas críticas de ex-atletas e comentaristas.

Quem se pronunciou a respeito foi o sempre polêmico (e muitas vezes certeiro) Charles Barkley. O ala-pivô que entrou para a história no “Dream Team” de 1992 não economizou nas palavras para detonar Durant:

“O caso de Kevin é interessante. Ele costumava ser um dos caras mais legais do mundo, mas desde que foi para os Warriors, mudou demais. Parece que está sempre tentando provar algo para as pessoas”, disse o ex-jogador à ESPN dos Estados Unidos.

“Ele é um ótimo atleta e um cara ótimo. Mas parece que ele está sentindo que as pessoas estão contra ele. Por isso ele se transformou em ‘um mala’. ‘Um pé no saco’, para ser sincero com você. Observar Kevin tem sido intrigante”, concluiu Barkley.

 

E agora, Durant?

Vale sempre lembrar que uma das funções atuais de Charles Barkley é criar polêmicas. No ano passado, por exemplo, ele e LeBron James trocaram pesadas farpas. Cabe a Durant, agora, deixar que as palavras de um ex-jogador de 55 anos, por mais forte que seja seu pesado, caiam no esquecimento.

É claro que ser chamado de “mala” ou de “pé no saco” na televisão não é nada agradável, mas “KD” precisa mesmo fazer uma reflexão sobre o seu comportamento em quadra e sobre a sua quantidade absurda de faltas técnicas. Ele já soma 14 nesta temporada. Com mais duas, vai precisar cumprir uma suspensão automática.

A razão de tantas faltas técnicas? Discussões com árbitros ou atitudes ríspidas demais com os adversários.

“Levei uma falta técnica e fui expulso do jogo”, afirmou Durant na quinta passada, quando saiu de quadra na derrota dos Warriors para os Bucks por 116×107. Quem vê os jogos dos Warriors não tem outra constatação: a lesão de Stephen Curry está sobrecarregando Durant. “Estou chateado com isso, queria terminar o jogo depois de ficar algumas semanas fora. Vou trabalhar duro e melhorar.”

 

Ele é mesmo outra pessoa

Quem acompanha NBA há um certo tempo pode cravar sem medo de errar: o Kevin Durant que hoje atua pelos Warriors está muito diferente daquele que despontou com tranquilidade e elegância pelo Oklahoma City Thunder.

Durant atuou oito anos em Oklahoma, entre 2008 e 2016, e cresceu sob o olhar de todos, pois tinha apenas 20 anos quando a franquia passou a jogar usando a estrutura que era do Seattle Supersonics. E é normal que tal mudança de postura ocorra agora – com ele já beirando os 30 anos – quando precisa lidar com cobranças e com estresses que não eram comuns em seus tempos de Thunder. Um ditado bem comum na vida serve também para o esporte: “Se você quer gostar de uma pessoa, não considere muito o que ela faz sob pressão”.

O que Kevin realmente precisa perceber é que seu destempero está prejudicando tanto a si mesmo quanto o seu time. Tudo bem que o final da temporada regular é marcado pelo cansaço extremo de todos – e é de se imaginar que tal desgaste seja ainda maior em grandes times e em cima de grandes jogadores, como ele é. Portanto, é necessário entender que tais hábitos não devem ser levados aos playoffs, quando qualquer deslize pode custar uma eliminação e uma pressão que muitas vezes acaba marcando a carreira de maneira definitiva. O número de faltas técnicas nesta temporada é mesmo grande, mas nada que uma mudança de mentalidade nos playoffs não seja suficiente para esquecer.

Por falar em “esquecer”, é bom que ele realmente se esqueça de pedir coerência e boas palavras a quem vive ao seu redor. Impossível. Viver bem hoje em dia exige um “botão mute” constantemente ligado nos ouvidos (e também nos olhos, com tantas mensagens bombardeando qualquer um todos os dias…).

 

Jogos da temporada regular da NBA 2017/2018

Terça-feira, 3 de abril

  • Philadelphia 76ers 121×95 Brooklyn Nets
  • Cleveland Cavaliers 112×106 Toronto Raptors
  • Miami Heat 101×98 Atlanta Hawks
  • New York Knicks 73×97 Orlando Magic
  • Chicago Bulls 120×114 Charlotte Hornets
  • Oklahoma City Thunder 107×111 Golden State Warriors
  • Houston Rockets 120×104 Washington Wizards
  • Milwaukee Bucks 106×102 Boston Celtics
  • Dallas Mavericks 115×109 Portland Trail Blazers
  • Denver Nuggets 107×104 Indiana Pacers
  • Utah Jazz 117×110 Los Angeles Lakers
  • Phoenix Suns 97×94 Sacramento Kings
  • Los Angeles Clippers 113×110 San Antonio Spurs

Quarta-feira, 4 de abril

  • 20:00 – Detroit Pistons x Philadelphia 76ers – Palpite: 76ers
  • 20:00 – Orlando Magic x Dallas Mavericks – Palpite: Magic
  • 20:30 – Atlanta Hawks x Miami Heat – Palpite: Heat
  • 21:00 – Toronto Raptors x Boston Celtics – Palpite: Raptors
  • 21:00 – New Orleans Pelicans x Memphis Grizzlies – Palpite: Pelicans
  • 23:30 – Los Angeles Lakers x San Antonio Spurs – Palpite: Spurs

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.