Ganhador.com

Brasileirão Série A

Em seu último jogo, Júlio César fecha o gol do Flamengo; fora de casa, o Corinthians goleia o Paraná e é o único 100% na Série A

Quem foi bem e quem foi mal na 2ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A.

Foto: Staff Images/Flamengo/Divulgação

Marcado pelos 7 a 1 de 2014, Júlio César encerra sua carreira no Flamengo garantindo a primeira vitória do Urubu no Campeonato Brasileiro que vê o Corinthians isolado na liderança com 100% de aproveitamento.

A 2ª rodada do Campeonato Brasileiro vai chegando ao final – falta ainda o jogo entre Sport e Botafogo, hoje à noite na Ilha do Retiro –, com mais surpresas do que se esperava. No fim de semana que viu a aposentadoria de Júlio César – goleiro que ficou marcado pelos 7 a 1 contra a Alemanha pela Copa do Mundo no Brasil, e um dos poucos que não teve chances de redenção com a camisa da Seleção –, o Flamengo conquistou uma importante vitória diante do América-MG no Maracanã (com boa atuação do veterano arqueiro). Mas o que chamou a atenção foi a goleada do Corinthians-sem-centroavante em cima do fraquíssimo Paraná – 4 a 0 que colocam o Timão na liderança isolada do campeonato e o time paranaense na lanterna com um saldo negativo de 5 gols.

E não foi só isso: a rodada também teve tempo para a vitória do Palmeiras sobre o Internacional, e os empates entre Ceará e São Paulo (que segue dando sinais de que não vai engrenar nunca) e Grêmio e Atlético Paranaense (este último, um bom jogo, mas com placar muito decepcionante). Bahia, Atlético-MG e Fluminense se recuperaram e somaram 3 pontinhos.

 

Fechou o gol antes da aposentadoria

Flamengo 2 x 0 América-MG

Apesar da bronca com o time, a torcida do Flamengo compareceu em peso ao Maracanã para acompanhar o último jogo oficial de Júlio César como goleiro profissional e com a camisa rubro-negra. E o ídolo correspondeu às expectativas.

Encontrando muitas dificuldades na articulação das jogadas, o Flamengo se aproveitou de um lance individual de Vinícius Júnior para colocar Henrique Dourado em condições de abrir o placar no primeiro tempo. Ainda sofrendo com a falta de inspiração de seu setor criativo, o Rubro-Negro, pouco depois, viu Dourado ser derrubado na área pelo goleiro Jori após passe de Lucas Paquetá. Pênalti – marcado com certa hesitação pelo árbitro – que, convertido, manteve a escrita do Ceifador.

Com 2 a 0 no placar ainda no primeiro tempo, o Flamengo caiu de rendimento e viu a estrela de Júlio César brilhar com pelo menos três defesas difíceis. O América foi melhor a partir do segundo gol e não buscou o empate graças a excelente atuação do veterano.

Para mostrar que o humor da torcida com time e comissão técnica continua azedo, o técnico interino-que-vai-ficando Maurício Barbieri foi muito vaiado quando trocou o hábil Vinícius Júnior pelo volante Jonas – nitidamente querendo se fechar e garantir o resultado que deixa o Urubu com 4 pontos e na 3ª posição da tabela – muito pouco para aplacar a fúria da torcida.

 

Goleando sem centroavante

Paraná 0 x 4 Corinthians

Enquanto o recém-chegado Roger não estreia e põe fim à expectativa que ronda a “camisa 9” do Corinthians, o solidário time de Fábio Carille vai dividindo a responsabilidade de fazer gols entre todo o elenco.

Jogando na matinê do Brasileirão no domingo, o alvinegro soube suportar a pressão inicial do Paraná – comandando pelo campeão olímpico Rogério Micale –, que chegou a assustar em jogada de Alemão que chutou para a boa defesa de Cássio, após aplicar um humilhante chapéu em Balbuena. Mas foi só isso. Seguro na defesa, o Timão aproveitou uma escapada do lateral Sidcley pela esquerda para abrir o placar com Rodriguinho – destaque da equipe na temporada – que posicionou-se como um centroavante na entrada da área para fuzilar sem chances de defesa para o goleiro Richard que, um minuto depois, levou o segundo em finalização de Sidcley após passe de Rodriguinho.

Com a vantagem no placar, o Timão se fechou na defesa e passou a explorar os contra-ataques e os erros do Paraná.

Para o segundo tempo, Luis Carlos entrou no gol substituindo Richard que sentiu uma contusão. O Paraná tentou, como na etapa inicial, pressionar os visitantes, mas parava no sistema defensivo alvinegro que mostra uma evolução gigantesca rodada após rodada.

Sem correr riscos, o Timão encontrou o terceiro gol com Clayson após passe de Fágner – que foi acionado por Romero. O próprio Clayson, no final da partida, fez o passe para Gabriel fechar o placar.

De forma surpreendente – como em 2017 – o Corinthians é líder do Brasileiro, com 100% de aproveitamento. É muito cedo para dizer que vai brigar pelo campeonato (e eu particularmente acho que não pelo elenco que tem e a duração do Brasileiro), mas que vai dar trabalho, ah, isso vai!

 

Se recuperando

Palmeiras 1 x 0 Internacional

Contrariando todas as expectativas, Roger Machado manteve Lucas Lima no meio campo do Palmeiras e (quase) pagou o preço por isso. Mais uma vez absurdamente sonolento em sem criatividade, o Verdão fez um jogo feio e honestamente chato contra o Internacional no Pacaembu na tarde de domingo. Truncado e cheio de faltas (17 nos primeiros 45 minutos), o jogo não fazia justiça às camisas em campo – principalmente pelo lado do Palmeiras que gastou uma fortuna em contratações (mais uma vez). Sem criação, restava aos donos da casa as jogadas em velocidade pelos lados do campo com os laterais e os “pontas”. E foi assim que aos 39 do primeiro tempo, Diogo Barbosa cruzou na cabeça de Dudu para abrir o placar. O Inter, obviamente, foi para cima e teve tempo de reclamar um pênalti em Nico López que na volta do segundo tempo, deu lugar a Leandro Damião.

Mais ofensivo, o Colorado buscou o empate com afinco e até conseguiu. Mas, provando que arbitragem erra para todos os lados, Leandro Damião viu seu gol legítimo, erroneamente anulado por impedimento. E, foi só.

O resultado diminui um pouco as cobranças em cima do Palmeiras – apesar do péssimo futebol mostrado nos últimos jogos – e complica a vida de Odair Hellmann que em uma semana perdeu a primeira no Brasileirão e foi eliminado pelo Vitória na Copa do Brasil. A vida deverá ficar difícil nos arredores do Beira-Rio (ainda mais com Dorival Júnior livre, leve e solto no mercado).

Bahia 1 x 0 Santos

Outro jogo duro de se ver.

Aos 49 minutos do segundo tempo, o Bahia – que mostrou um pouco mais de vontade que o Santos – se aproveitou de uma sonolência geral da zaga do Peixe e com Júnior Brumado completando cobrança de escanteio de Allione, venceu o goleiro Vanderlei. E mais nada. O Santos que finalizou apenas uma vez no primeiro tempo volta pra São Paulo com um derrota mais do que merecida. Precisa mudar muita coisa se pretende ir longe no Brasileiro. O Bahia, por sua vez, fez o básico para seguir na Série A: perdeu na estreia, fora, e ganhou em casa. O suficiente para não cair em dezembro.

Fluminense 1 x 0 Cruzeiro

Parecia que tudo estaria perdido para o Fluminense quando o lateral-direito Gilberto deu um golpe de MMA em Sassá e foi expulso aos 15 minutos do primeiro tempo. Com um jogador a menos, sobrou ao Tricolor se fechar na defesa e aguentar a pressão desumana do Cruzeiro que depois de uma derrota na abertura do Brasileiro e de um empate decepcionante pela Libertadores, precisava de uma vitória para acalmar os ânimos na Toca da Raposa já que ninguém mais se interessa pela conquista do Campeonato Mineiro. Mas, quiseram os deuses do futebol que a pressão cruzeirense fosse inócua e que o atacante Pedro, aos três minutos do segundo tempo, fizesse o gol que levou a vitória para as Laranjeiras e recuperou o Tricolor da derrota sofrida para o Corinthians na 1ª rodada.

O Cruzeiro tentou, é verdade, buscar o empate, mas parou na entrega dos atletas do Flu em compensar a falta de um jogador e na incompetência de seus homens de frente em concluírem as jogadas criadas – um defeito que lhe dá a segunda derrota no Brasileirão. As luzes de alerta começam a acender em  Minas Gerais.

Atlético-MG 2 x 1 Vitória

Depois de uma estreia decepcionante no Rio de Janeiro – quando saiu na frente do Vasco e acabou tomando a virada – o Atlético Mineiro se recuperou em casa e com boas atuações de Ricardo Oliveira, Roger Guedes, Neílton e Otero superou o Vitória que nesta semana despachou o Internacional da Copa do Brasil. Com um primeiro tempo amplamente dominado pelo Galo e um segundo tempo mais equilibrado, a equipe de Thiago Larghi, outro “interino-que-vai-ficando”, soma seus primeiros pontos no Brasileirão (com gols de Ricardo Oliveira e Roger Guedes) e mostra sua força como mandante.

 

O que aconteceu?

Ceará 0 x 0 São Paulo

Como consolo para mais uma exibição abaixo da crítica, o torcedor do São Paulo poderá dizer que seu time está invicto no Brasileirão – e está mesmo. Mas a invencibilidade não encobre os problemas da equipe que se arrastam desde 2017 – e até mesmo antes disso.Tirando um bom chute de Nenê no final do segundo tempo, o Tricolor nada fez para ameaçar o gol defendido por Éverson. Não que os donos da casa tivessem dado trabalho ao goleiro Sidão, mas a verdade é que o Ceará – com todo respeito ao clube e sua torcida – entra no Brasileirão primeiro com o objetivo de não voltar à Série B. O São Paulo, por sua vez, com todos os títulos que tem no Morumbi, vem de uma temporada (2017) em que quase foi rebaixado e, apesar de todas as mudanças feitas de lá para cá, segue sendo uma grande decepção. Fez a lição de casa na primeira rodada e derrotou o fraco Paraná com muito esforço. Mas no caso do São Paulo, talvez a “lição de casa” não baste para salvá-lo da Série B.

Sobre o jogo de ontem em si? 90 minutos roubados da minha vida e mais nada.

Chapecoense 1 x 1 Vasco

Outro jogo que não valeu o gramado em que foi disputado.

Wellington Paulista colocou os donos da casa na frente do placar ainda no primeiro tempo – amplamente dominado pela Chape que foi incapaz de “matar” a partida. O Vasco, que venceu o Atlético-MG de virada na rodada anterior, levou um “sapeca iá-iá” pela Libertadores na semana passada e, pelo que vimos ontem, não se recuperou totalmente. Mesmo assim, “achou” o gol com Rios no segundo tempo e cansou de perder gols que lhe dariam a vitória – o mais claro deles com Evander (que pode ser envolvido em uma eventual negociação com o São Paulo em troca de Diego Souza).

Empate mais do que justo pelo que os dois times fizeram.

Grêmio 0 x 0 Atlético-PR

Valorizando a posse de bola, Grêmio e Atlético Paranaense fizeram um duelo interessante na noite de domingo – apesar do placar magro.

Dominando as ações no primeiro tempo, o Tricolor fechou a etapa com 8 finalizações – 7 delas perigosas, contra 3 do Furacão – na mais perigosa delas, Pablo finalizou cara a cara com Grohe e Geromel conseguiu o corte salvador.

Os visitantes voltaram melhores para o segundo tempo e com muito toque de bola acuaram o Grêmio – mas sem levar grande perigo ao gol de Marcelo Grohe. O time de Renato Gaúcho, então, passou a jogar no contra-ataque, mas parou no bom sistema defensivo montado por Fernando Diniz. Mas com a expulsão do volante Camacho aos 28 minutos, o Furacão precisou fechar-se na defesa para garantir o pontinho fora de casa.

Nas estatísticas o Grêmio, mais ofensivo, levou a melhor (17 finalizações contra 7), mas no número de passes certos, goleada rubro-negra bem ao estilo de Fernando Diniz: 460 contra 365. Pena que ficou no 0 a 0.

 

Jogos, resultados e palpites para a 2ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A

Sábado – 21 de abril de 2018

  • 16:00 – Bahia 1 x 0 Santos – Fonte Nova – meu palpite foi: Bahia
  • 19:00 – Flamengo 2 x 0 América – Maracanã – meu palpite foi: empate

Domingo – 22 de abril de 2018

  • 11:00 – Paraná 0 x 4 Corinthians – Durival Britto – meu palpite foi: Corinthians
  • 16:00 – Atlético-MG 2 x 1 Vitória – Independência – meu palpite foi: Atlético-MG
  • 16:00 – Chapecoense 1 x 1 Vasco – Arena Condá – meu palpite foi: Vasco
  • 16:00 – Fluminense 1 x 0 Cruzeiro – Maracanã – meu palpite foi: empate
  • 16:00 – Ceará 0 x 0 São Paulo– Castelão – meu palpite foi: São Paulo
  • 16:00 – Palmeiras 1 x 0 Internacional – Pacaembu – meu palpite foi: empate
  • 19:00 – Grêmio 0 x 0 Atlético-PR – Arena do Grêmio – meu palpite foi: Grêmio

Segunda-feira – 23 de abril de 2018

  • 20:00 – Sport x Botafogo – Ilha do Retiro – palpite: Botafogo

 

Tabela de Classificação

Faltando ainda o jogo entre Sport e Botafogo que será realizado hoje, dia 23, a classificação do Campeonato Brasileiro da Série A é a seguinte:

  1. Corinthians – 6
  2. Atletico-PR – 4
  3. Flamengo – 4
  4. Vasco – 4
  5. Palmeiras – 4
  6. São Paulo – 4
  7. Grêmio – 4
  8. América-MG – 3
  9. Santos – 3
  10. Internacional – 3
  11. Atlético-MG – 3
  12. Fluminense – 3
  13. Bahia – 3
  14. Botafogo – 1
  15. Vitória  – 1
  16. Ceará  – 1
  17. Chapecoense  – 1
  18. Cruzeiro – 0
  19. Sport – 0
  20. Paraná – 0

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar