Ganhador.com

Humor

Humor: quase assustou

Polêmicas à parte sobre o pênalti que foi, mas acabou não sendo – ou que não foi e não foi mesmo – o Corinthians mais uma vez encontrou um caminho para o título e com Sheik e Danilo em campo (quem diria!) reverteu a vantagem do todo-poderoso Palmeiras e, nos pênaltis, conquistou mais um Campeonato Paulista, o segundo em seguida sob o comando de Fábio Carille e o primeiro bicampeonato estadual em 35 anos.

O clássico foi como tinha que ser desde a semana passada: brigado, nervoso, disputado, mas com os atletas mais preocupados em jogar bola do que em brigar entre si – o que não poupou a arbitragem de ouvir reclamações de um lado a outro a cada apito (mas, após o lance do pênalti de Schrödinger as reclamações ganharam um tom predominantemente verde).

Inferior tecnicamente, o Corinthians conseguiu o que queria logo no início do jogo: um gol. À frente no placar desde o primeiro minuto do primeiro tempo, o Alvinegro segurou a pressão – inócua – do Palmeiras em pleno Allianz Parque por todo o primeiro e segundo tempo da grande decisão até que a sorte fosse lançada nos pênaltis. 

Tocado pelos lábios mornos de Zabumba, a Deusa Ciméria da Sorte, Fábio Carille viu Lucas Lima e Dudu – os “mais técnicos” do elenco Palmeirense – facilitarem a vida de Cássio que defendeu suas cobranças, se consagrou, entrou ainda mais na história do Corinthians e muito provavelmente garantiu seu lugar na grande excursão brasileira à Rússia para disputa da Copa do Mundo e do Campeonato Mundial de Selfies Futebolísticas – Neymar é favorito ao título. Muita coisa para um domingo, não?

E tem gente que diz que estadual não vale nada…

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar