Ganhador.com

NBA

Golden State Warriors campeão da NBA 2017/2018: o que explica tamanha superioridade nas Finais?

Golden State Warriors
Foto: Gregory Shamus/Getty Images

O surreal 4-0 no Cleveland Cavaliers vai muito além das quadras, e o Ganhador ajuda a entender tamanha dinastia                       

Deu a lógica: mas talvez tudo pudesse ser um pouco diferente e um pouco mais emocionante do que realmente foi. O Golden State Warriors aplicou uma varrida histórica no Cleveland Cavaliers e fechou as Finais da NBA com um contundente 4-0. Como foi observado nos Estados Unidos, parecia o jogo de um time da Série A contra um time da Série B.

O Ganhador ajuda a entender a partir de agora o que faz deste Warriors uma equipe tão acima das demais. Vale lembrar: este é o terceiro título da franquia nos últimos quatro anos.

 

1 – Companheirismo

Parece básico, no fundo é, mas muitos grandes jogadores tropeçam no ego e deixam o lado coletivo de lado. O Golden State Warriors é a prova de que, sim, é possível ter um timaço nas mãos e que jogue de maneira sincronizada – não apenas olhando para o espelho, para o umbigo ou para a conta bancária.

As tão esperadas faíscas entre Stephen Curry e Kevin Durant jamais saíram. Curry, acostumado a ser estrela, em momento algum demonstrou incômodo com o protagonismo de KD, que foi eleito como MVP das Finais pelo segundo ano consecutivo. Steph ainda mandou no peito: “O importante é o anel de campeão, não o título individual A ou B”.

Tal mentalidade ajuda a entender a força da equipe que, vale lembrar, consegue administrar numa boa um jogador tão competente como Andre Igoudala mesmo como reserva.

 

2 – Steve Kerr: fantástico

Falamos mais de uma vez que o Golden State era um timaço comandado por um verdadeiro craque no banco de reservas. O papel de Kerr foi muito além das táticas e dos detalhes técnicos. Com ele dando o exemplo e se comportando como um líder dos mais positivos, todos entenderam seus lugares e ninguém se estressou durante a campanha.

Kerr demonstrou também aquilo que está cada vez mais marcado no mundo atual do esporte: o treinador precisa ser um aliado dos atletas, e não alguém que se considere superior e que mande os jogadores às batalhas como meros soldados. Foi histórica a sua tentativa, no começo da temporada, de dar a prancheta para os atletas para que eles montassem os esquemas que deveriam ser utilizados. Longe de ser um deboche ou um ato de desespero. Kerr queria entender a cabeça dos seus comandados. E a partir dali o time engrenou.

 

3 – Um mundo de dinheiro

Nenhuma dinastia no esporte é possível sem as estrelas com os bolsos devidamente forrados. Isso é o que explica o Golden State ser esta potência toda dos últimos anos. O time estoura o teto salarial sem cerimônias e paga uma multa de cerca de US$ 8 milhões para a NBA só por isso. Os títulos em quadra justificam a mania de grandeza. O valor de mercado dos Warriors disparou nos últimos anos, saltando dos US$ 450 milhões para nada menos que os atuais US$ 3,1 bilhões, segundo a lista que a Forbes divulga todos os anos. E ainda há muito a crescer. Os dois primeiros são Los Angeles Lakers e New York Knicks, na casa dos US$ 3,3 e US$ 3,6 bilhões, respectivamente.

O modelo de negócios merece mesmo ser estudado em detalhes. O ginásio está sempre cheio e as camisas de Curry e Durant estão entre as mais vendidas do mundo todo. Não há nada no esquema de faturamento dos Warriors que não seja tão brilhante como o desempenho da equipe em quadra.

 

4 – E LeBron?

Não dá para encerrar esta análise das finais sem considerar o papel de LeBron James nesta decisão, dizendo que jogou com a mão quebrada nas partidas derradeiras. Muita gente desconfiou de tal afirmação, achando que ele queria apenas dar uma desculpa para a implacável derrota que acabara de sofrer. Já está na história a cena da sua entrevista com a cara abatida e com a mão direita com gesso e curativos.

Nós, aqui, não duvidamos do seu estado físico, não. LeBron, afinal, foi visto mexendo na mão várias vezes durante os jogos – e isso impactou como um todo nos seus colegas, que ficaram ainda mais vulneráveis perante a sua dificuldade. O Cleveland Cavaliers neste ano foi uma decepção, desperdiçando a sua “bala de prata”, no Jogo 1, e fazendo pouco mais depois daquilo. Será mesmo uma grande surpresa ver o Rei mais um ano por lá.

 

Jogos das Finais da NBA 2017/2018

Jogo 1 

  • Golden State Warriors 124×114 Cleveland Cavaliers (1-0) 

Jogo 2 

  • Golden State Warriors 122×103 Cleveland Cavaliers (2-0)

Jogo 3 

  • Cleveland Cavaliers 102×110 Golden State Warriors (0-3)

Jogo 4 

  • Cleveland Cavaliers 85×105 Golden State Warriors (0-4)

 

 

 

Comentários

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Casas de apostas apontam Golden State Warriors como favorito na NBA | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar