Ganhador.com

Fórmula 1

Fórmula 1: erro de Vettel devolve a liderança do campeonato a Hamilton, mas alemão terá a chance de se redimir no GP da Hungria

Prognósticos para as corridas do GP da Hungria.
Foto: CHRISTOF STACHE/AFP/Getty Images

Ferrari segue tendo os carros mais rápidos, e aparece na frente no Mundial de Construtores

Uma simples falha de Sebastian Vettel no GP da Alemanha foi suficiente para mudar completamente a configuração do Mundial de F1. Se antes de correr em casa o piloto da Ferrari liderava com oito pontos de vantagem sobre Hamilton, depois de bater com o carro e estacionar nos 171 pontos, viu o inglês tomar seu posto na tabela de classificação. Neste final de semana, a principal categoria do automobilismo mundial desembarca na Hungria, e quem conseguir ser o mais rápido no circuito de Hungaroring dará um passo muito importante em direção ao título. Nos últimos anos, Ferrari e Mercedes revezaram-se no ponto mais alto do pódio, mas a Red Bull também já aprontou por lá. A pista é famosa por suas dificuldades em ultrapassagem, e quem largar na frente levará grande vantagem.

Confira nossos prognósticos e saiba quem chega com mais chances de ser o vencedor da 12ª etapa da temporada 2018.

 

Ferrari segue como a equipe a ser batida

Tudo parecia conspirar a favor de Sebastian Vettel no GP da Alemanha. Correndo em seu país, o piloto da Ferrari largou na pole position e liderava quase de ponta a ponta, até uma chuva começar a cair restando 15 voltas para o fim da prova. Foi aí que a opção da equipe por priorizar os pneus ultramacios revelou-se um tiro no pé.

Com a pista molhada, os carros perderam estabilidade, o que contribuiu para que Vettel cometesse um erro que pode ter lhe custado o título. Na parte mais lenta do circuito, ele perdeu o controle do carro e colidiu com o muro, o que permitiu o ressurgimento da Mercedes em um momento em que a Ferrari ameaçava dominar o campeonato.

O alemão assumiu a responsabilidade e ressaltou que sua confiança na equipe segue inabalada: “Temos um carro forte o suficiente para que possamos nos sentir confiantes, mais confiantes do que qualquer outro competidor. Foi um fim de semana muito positivo, apesar deste momento, que foi um erro meu. Peço desculpas para a equipe, eles fizeram tudo certo e eu deixei escorrer tudo pelas mãos. Um pequeno erro, uma grande decepção.”

O desempenho da Ferrari, de fato, tem sido muito superior ao de todas as correntes, o que já começa a levantar suspeitas de alguma ilegalidade no desenvolvimento dos motores.

“Algo está acontecendo lá, não é normal”, disse Nico Hulkenberg, da Renault, que completou: “Desde alguns fins de semana – acho que desde a França – todos os carros da Ferrari têm muito mais potência.”

Alheio à polêmica, o diretor de provas da Fórmula 1, Charlie Whiting, disse que a FIA está satisfeita com o desempenho do motor híbrido da escuderia italiana, mas manterá em andamento as discussões com as equipes rivais.

Com o terceiro lugar de Raikkonen em Hockenheim, a Ferrari se manteve na liderança do Mundial de Construtores, mas a diferença em relação à Mercedes caiu para oito pontos. Seus pilotos são os favoritos para o GP da Hungria, Vettel já venceu duas vezes por lá, em 2015 e no ano passado.

 

Mercedes volta à briga

Para voltar à liderança do campeonato, além de contar com a sorte, Hamilton mostrou poder de recuperação depois de largar em 14º lugar em Hockenheim, e muita personalidade para contrariar as ordens da equipe. O piloto bancou a permanência na pista com pneus inadequados para o tempo chuvoso, e segurou no braço uma vitória que parecia impossível.

Para a alegria do inglês, a próxima corrida será em uma pista em que tem uma relação toda especial. Ele é o recordista de vitórias na Hunguroring. Foram cinco, ao todo, três pela McLaren, em 2007, 2009 e 2012, e duas pela Mercedes, nos anos de 2013 e 2016.

Bottas fez uma corrida muito consistente para conquistar o segundo lugar na Alemanha, e trava uma disputa particular com seu compatriota Kimi Raikkonen pela terceira colocação no campeonato, no entanto, em função do jogo de equipes, dificilmente conseguirá levar a melhor em uma disputa com Hamilton. Ele ainda não venceu esse ano, e chega à Hungria na condição de azarão.

Imbróglio com fornecedora de motores prejudica RBR

O esfriamento das relações entre a Red Bull e a Renault, sua fornecedora de motores, já começa a prejudicar uma temporada que parecia promissora para a equipe austríaca. Depois da vitória de Verstappen na Áustria, os pilotos da RBR não voltaram a subir ao pódio, e mais uma vez andaram bem atrás dos rivais em Hockenheim. O holandês foi o quarto colocado, enquanto Ricciardo, que largou na 15ª posição, abandonou a prova.

O australiano havia programado uma troca completa em seu motor, mas a montadora só autorizou a introdução de novas peças em três dos seis componentes do carro, e com isso a equipe perdeu a chance de aumentar o número de peças que poderia usar no futuro sem sofrer punição. O piloto ainda corre o risco de receber alguma penalização depois de ter abandonado a prova com um problema na unidade de potência.

Com os últimos resultados, a Red Bull foi definitivamente superada por Ferrari e Mercedes, seus dois pilotos caíram para quinto e sexto colocados na disputa individual, e no Mundial de Construtores a equipe ficou 99 pontos atrás dos líderes. Chega em baixa, portanto, para correr na Hungria.

Caso Ricciardo consiga repetir o feito de 2014, e vença em Hungaroring, será uma enorme surpresa.

Programação do GP da Hungria 2018

  • Sexta-Feira, 27/07 – 06:00 – 1º Treino Livre
  • Sexta-Feira, 27/07 – 10:00 – 2º Treino Livre
  • Sábado, 28/07 – 07:00 – 3º Treino Livre
  • Sábado, 28/07 – 10:00 – Treino Classificatório
  • Domingo, 29/07 – 10:10 – Corrida

Classificação do Campeonato Mundial de Pilotos F1 2018

  1. Lewis Hamilton (Mercedes) – 188
  2. Sebastian Vettel (Ferrari) – 171
  3. Kimi Raikkonen (Ferrari) – 131
  4. Valtteri Bottas (Mercedes) – 122
  5. Daniel Ricciardo (RBR) – 106
  6. Max Verstappen (RBR) – 105
  7. Nico Hulkenberg (Renault) – 52
  8. Fernando Alonso (McLaren) – 40
  9. Kevin Magnussen (Haas) – 39
  10. Sergio Pérez (Force India) – 29
  11. Esteban Ocon (Force India) – 29
  12. Carlos Sainz Jr. (Renault) – 28
  13. Romain Grosjean (Haas) – 20
  14. Pierre Gasly (STR)- 19
  15. Charles Leclerc (Sauber) – 13
  16. Stoffel Vandoorne (McLaren) – 8
  17. Marcus Ericsson (Sauber) – 5
  18. Lance Stroll (Williams) – 4
  19. Brendon Hartley (STR) – 2
  20. Sergey Sirotkin (Williams) – 0

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar