Ganhador.com

Vôlei

Final da Superliga Masculina de Vôlei: o que o Sesi-SP precisa fazer para tirar o título do Sada Cruzeiro?

Foto: Sada Cruzeiro Vôlei/Facebook Oficial

Equipe mineira chega à grande decisão com todas as vantagens possíveis, e só mesmo uma enorme surpresa vai tirar a taça de Belo Horizonte                       

A Superliga Masculina de Vôlei chega ao seu final neste domingo (6), às 9h (de Brasília), no lendário Ginásio do Mineirinho, onde a torcida do Cruzeiro já está armando a festa. E não é para menos. Tendo vencido a primeira decisão no Ibirapuera, em São Paulo, o time do Sada Cruzeiro demonstrou que está com tudo mesmo para faturar a Superliga pela quinta vez consecutiva. Não há o que esconder: a equipe celeste é mesmo uma das grandes potências da história da competição.  A TV Globo e o SporTV transmitem a partida decisiva ao vivo.

Cruzeiro cresce na hora certa

O que esta campanha do Cruzeiro ensina é a verdadeira capacidade das grandes equipes de vencer somente quanto necessário. Já foi assim na semifinal, quando perdia por 2 a 0 na quente série contra o EMS Taubaté Funvic, para daí alcançar uma virada por 3 a 2. E é o que ocorre agora na decisão contra o Sesi-SP.

O técnico argentino Marcelo Mendez deu um show de tática e levou a equipe mineira à vitória no Ibirapuera em um apertado 3 sets a 2, com parciais de 25/23, 25/27, 26/24, 22/25 e 15/12. Agora é encaminhar a conquista com mais uma vitória, desta vez em casa, como trunfo pela melhor campanha na fase classificatória. A missão do Sesi é complicadíssima. Precisa ganhar a partida no “tempo normal” e ainda faturar o “golden set”, que vai ser disputado em caso de vitória da equipe paulista na partida propriamente dita. A situação do Sesi é idêntica à do Dentil/Praia Clube na Superliga Feminina. Entre as mulheres, houve a reviravolta. Querer que ocorra também entre os homens já é realmente ter otimismo demais.

Pelo lado do Cruzeiro, porém, não há nenhum discurso ufanista: “Sabíamos que uma final seria neste nível, em uma partida muito difícil. Foi difícil entrar no jogo no primeiro confronto. Temos que entrar fortes para conseguir mais uma vitória”, analisou o excelente levantador Nicolas Uriarte.

O técnico argentino repassou a situação da equipe cruzeirense de maneira parecida: “A vitória na primeira partida foi muito importante, contra um time muito qualificado, que joga muito bem. Agora temos uma vantagem. Temos que começar firmes e fortes neste segundo jogo”, disse Marcelo Mendez.

Sesi revê problemas defensivos

Quem viu a partida disputada na semana passada no Ibirapuera ficou com a grande sensação de que o Sesi não conseguiu encaixar a recepção em momento algum. Não há mistérios no vôlei: quem leva vantagem na batalha entre o saque e o passe com certeza tem uma vantagem grande o suficiente para ficar com a vitória.

O líbero Murilo teve um olhar parecido. “Conseguimos em alguns momentos segurar o jogo deles, que era de um saque muito forte. Tomamos poucos pontos de passe e isso era importante para sair com a vitória hoje, mas pecamos em outras situações que precisamos melhorar se quisermos sair com o resultado positivo no próximo jogo”, analisou.

Outro ponto que o Sesi precisa evoluir é na marcação realizada em cima do oposto Evandro, que esteve sempre bem nas viradas de bola.

O time paulista nesta decisão deve ser mantido, com William, Alan, Douglas Souza, Lipe, Gustavão e Lucão como titulares. O líbero vai ser Murilo. O Cruzeiro atua com Uriarte, Evandro, Filipe, Leal, Simon e Isac. Sergio será o líbero.

Palpite

É preciso recuar muito no tempo para encontrar, na Superliga Masculina, uma equipe tão forte como este Cruzeiro. Já não há, na história, um clube que tenha conquistado a principal competição do país por quatro vezes seguidas, que é a atual quantidade do time mineiro. O penta consecutivo dá a real dimensão do feito que este Cruzeiro está prestes a conseguir.

Não há, realmente, um ponto fraco da equipe celeste que possa ser destacado e dizer que será por ali que a recuperação do Sesi vai ocorrer. A equipe de São Paulo também tem suas armas e também tem chances de ganhar, claro. Mas imaginar que o Cruzeiro vá deixar escapar a oportunidade de ser campeão em casa é contar mesmo com o improvável.

São muitos pontos positivos: o mando de quadra, a sua equipe excelente e a possibilidade de ser campeão mesmo se perder o jogo em si. Ou seja: basta vencer um único set – desde que ele seja o “golden set” – e correr para o abraço.

Jogo da decisão da Superliga Masculina de Vôlei 2017/2018

Domingo, 6 de maio

 

  • 09:00 – Sada Cruzeiro x Sesi-SP – Palpite: Cruzeiro

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar