Tênis

Federer, Nadal e Djokovic em alta; quedas inesperadas de Cilic e Muguruza movimentam primeiros dias de Wimbledon

Roger Federer
Foto: OLI SCARFF/AFP/Getty Images

Já na terceira rodada, trio de ferro não teve dificuldades até agora no Grand Slam; vindo de título sobre Djoko, croata é a decepção da primeira rodada, enquanto atual campeã sofre dura derrota entre as mulheres 

Wimbledon começou dando o que falar nas chaves de simples masculina e feminina. Se por um lado Roger Federer, Rafael Nadal e Novak Djokovic não tiveram dificuldades para vencer os dois primeiros jogos no All England Club, por outro, alguns candidatos tidos como surpresas já deram adeus e deixaram o trio de ferro ainda mais favoritos. Estamos falando das eliminações precoces de Marin Cilic e Grigor Dimitrov, que caíram logo na estreia. Mesma situação viveu a chave feminina, mas o baque foi ainda maior, com a atual campeã Garbiñe Muguruza sofrendo uma surpreendente derrota de virada na segunda rodada. Esta foi apenas uma de seis cabeças de chave que já foram supreendentemente eliminadas do torneio britânico.

 

Big 3 intacto

Assim como todo início de torneio, a expectativa em torno de Federer, Nadal e Djokovic é sempre muito grande. E, como tem ocorrido na grande maioria das competições, eles não têm decepcionado.

O suíço, que está em busca de seu nono título de Wimbledon e o troféu de número 99 da carreira, não teve dificuldades para bater o sérvio Dusan Lajovic (58º) e o eslovado Lukas Lacko (73º). As duas vitórias fizeram o Maestro chegar a incrível marca de 26 sets vencidos de forma consecutiva em Londres e 174 triunfos na grama. Ele está a um triunfo de ultrapassar Jimmy Connors no quesito. Basta vencer o alemão Jan-Lennard Struff, que surpreendeu o grandalhão Ivo Karlovic.

Já Nadal, que ocupa a liderança do ranking da ATP e que depende da vaga nas oitavas de final para se garantir no posto por mais algumas semanas, também fez o que era esperado dele. Apesar de ter optado por não disputar os torneios preparatórios no piso, o Rei do Saibro começou muito bem sua jornada na grama, batendo o israelense Dudi Sela (127º) e o cazaque Mikhail Kukushkin (77º). Sem vencer Wimbledon há oito anos, o Touro Miúra tem tudo para fazer boa campanha no All England Club. Ele pega na terceira rodada o australiano Alex de Minaur (80º).

Quem também não comemora um título há um bom tempo é Novak Djokovic. Mas no caso do sérvio, ele teve parte do ano passado prejudicado por conta de uma lesão no cotovelo. Recuperado, o ex-número 1 tem dado sinais de que o jejum de um ano sem levantar uma taça está próximo do fim. Após bater o norte-americano Tennys Sandgren (57º) e o argentino Horacio Zeballos (156º), o tricampeão de Wimbledon terá uma parada dura contra Kyle Edmund, um dos destaques da temporada. Apesar da vantagem do sérvio no confronto (3×1), o britânico foi o vencedor na última vez que se encontraram, no Masters 1000 de Madrid deste ano.

 

Zebras

A expectativa era enorme em torno de Marin Cilic. Não somente pelo vice-campeonato em dois dos últimos três Grand Slam (Wimbledon de 2017 e Aberto da Austrália de 2018), mas pelo fato de o croata ter vindo de um título consistente de Queens, batendo Novak Djokovic na final. Mas a zebra apareceu logo na primeira rodada e quis que o número 5 do mundo fosse embora.

Cilic até começou bem o duelo com o Guido Pella (80º), abrindo 2 sets a 0. Mas aí a chuva apareceu e interrompeu o confronto, que só retornou na quinta-feira. Foi aí que a reação do argentino apareceu, ganhando as três parciais seguintes e derrubando o então favorito.

Mas a zebra não foi exclusividade da chave masculina, que ainda teve Grigor Dimitrov caindo para Stan Wawrinka logo de cara, este que também já deu adeus na rodada seguinte, e Borna Coric, algoz de Federer em Halle, que caiu na estreia.

A atual campeã Garbiñe Muguruza foi a grande decepção entre as mulheres, sofrendo uma inesperada derrota para a belga Alison Van Uytvanck (47ª). E pior, ela ocorreu de virada, após a espanhola vencer o primeiro set por 7/5. Quem também teve motivos para ficar bastante chateada foi Maria Sharapova, que perdeu em estreia de GS pela primeira vez em oito anos. Ela foi superada pela conterrânea Vitalia Diatchenko, que nunca havia disputado uma chave principal de um Major. A onda de eliminações entre as mulheres ainda atingiu Caroline Wozniacki, cabeça de chave número 2 e atual campeã do Aberto da Austrália.

 

Serena Williams no páreo; Halep em alta

Por outro lado, as notícias são animadoras em relação a Serena Williams, que depois de ter dado à luz a Alexis não conseguiu voltar a velha e boa forma. Dona de sete títulos de Wimbledon, a ex-número 1 do mundo despachou Viktoriya Tomova (135ª) e pode aprontar numa chave em que Simona Halep, dona do posto na WTA, é favorita. Apesar do susto na estreia, quando saiu atrás no placar 5/3, a romena venceu os 10 games seguintes e carimbou a passagem para a próxima fase.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar