UFC

Ex-campeão meio-pesado do UFC, Rashad Evans anuncia aposentadoria do MMA

Foto: Divulgação / UFC

É, de fato, um ano de despedidas no octógono mais famoso do mundo. Depois de Vitor Belfort (que ainda trata o futuro com mistério, mas deixou o Ultimate) e Michael Bisping, outro ex-campeão do UFC anuncia o fim de sua carreira. Rashad Evans anunciou que está pendurando as luvas. O americano encerra sua trajetória no esporte após  14 anos de MMA. A decisão foi divulgada no programa MMA Show, do jornalista Ariel Helwani, da ESPN.

Evans vivia péssima fase no UFC. Ele perdeu as últimas cinco lutas que fez no octógono. Aos 38, o ex-campeão dos meio-pesados trabalha também como analista na TV americana FOX. Ele deve prosseguir com a função agora que deixou o MMA. Evans era um dos maiores veteranos ainda em ação no octógono do Ultimate e vinha enfrentando dificuldades para se manter ativo. Ele fez apenas cinco lutas nos últimos quatro anos e meio. Mais do que as derrotas, Rashad nunca mais teve uma apresentação decente no cage. Sua última boa luta foi em novembro de 2016, quando nocauteou Chael Sonnen no primeiro round, pelo UFC 167.

É mais um caso que o tempo pesou. E Rashad ainda foi bem além do que deveria. É complicado dizer para um lutador que ele tem de parar de fazer o que ama. Há tempos o americano já não é mais o mesmo que brilhou no octógono, lá em 2008, 2009. Mas, como em todo caso, quem somos nós para dizer que um atleta tem de parar? Eles é quem tem de tomar a decisão. Ninguém vai decidir por eles mesmo que pareça óbvio. Também assim como em outros casos, Evans chegou ao ponto que ele entendeu que não tem mais condições de continuar lutando. Tirando as derrotas para Glover Teixeira e Ryan Bader, dois nomes expressivos no MMA, o americano perdeu para Sam Alvey, Daniel Kelly e Anthony Smith em suas últimas lutas. Tais derrotas mostram claramente que ele não é mais o mesmo e não tem condições de seguir em atividade lutando em alto nível.

O lado bom é que Rashad Evans será muito em breve introduzido no Hall da Fama do UFC como um dos maiores de todos os tempos. O americano conquistou o cinturão dos meio-pesados do UFC, foi campeão de uma edição do The Ultimate Fighter (como peso-pesado) e ainda fez diversas lutas empolgantes que entraram para a história. A rivalidade com Jon Jones, ex-companheiro de treinos, as provocações e a luta contra Rampage Jackson, o nocaute antológico contra Chuck Liddell, o trabalho feito fora do octógono para promover o MMA e muito mais. Rashad Evans é um dos maiores nomes da história do UFC e muito provavelmente continuará envolvido com o mundo das lutas.

Em seu discurso de despedida, o lutador se disse “desconsertado” por ter encerrado a carreira desta forma. Em baixa, perdendo lutas por nocaute. Mas Rashad não tem do que se envergonhar. Ele pagou o preço por ter ido além do que deveria, mas ao menos foi verdadeiro com suas convicções. E o melhor de tudo é que ele acumula diversos motivos para levantar a cabeça e seguir em frente com a vida, sendo o campeão e a referência que sempre foi.

Comentários

1 Comentário

1 Comentário

  1. Djejhdghfnvdngdngdjgdjvd

    30 de junho de 2018, às 21:06

    Jxjgdijcjjfjjn jkskukskjxmjxkomdjgnxkjxjkxkxjjxjxjjxjdjjdjndjjjjxjjxnnxjhjdiiqijdnnxkjdkjdjxjjfjjdjjjjmnokajvxooxjbcnjcjjcjknbxjuxkoxnvxhbxjjcjjncnxjjxjjnxnixjnekenbckxkhxijcnncnxnncncnncjncjjnxnnxvvskjwowhhuyjxkbcnnjdjmxmmxjkeiidjkdkjx
    Vxhky.p7

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar