UFC

Dustin Poirier vence ‘luta do ano’ no UFC, mas situação da categoria atrapalha sonho

Foto: Divulgação/UFC

O UFC Fight Night que aconteceu em Glendale, Arizona (EUA), no último sábado (14), contou com “a luta do ano” até o momento. Ela foi vencida por Dustin Poirier, que nocauteou Justin Gaethje no quarto round em um combate eletrizante. Com o triunfo no duelo que empolgou muitos fãs ao redor do mundo, Poirier pediu uma chance pelo título da divisão dos leves. E depois de uma apresentação dessas ele até que merece, mas a situação da categoria o atrapalha e muito.

Atualmente, Dustin Poirier é o quinto colocado no ranking oficial dos leves. Com uma vitória tão espetacular quanto a conquistada contra Gaethje, em uma luta cheia de reviravoltas, trocação franca, queixo duro e um nocaute incrível, ele merecia uma chance ao título, mas ainda há muita gente (mesmo que parada) na sua frente.

Tony Ferguson é ex-campeão interino da divisão e na teoria seria o rival mais indicado para enfrentar o campeão Khabib Nurmagomedov em breve, mas ele acaba de fazer uma cirurgia no joelho e sabe-se lá quando ele poderá voltar ao octógono. Conor McGregor é ex-campeão da divisão, número um no ranking oficial, mas é uma incógnita. Depois da confusão armada nos bastidores do UFC 223, em Nova York, o irlandês terá de responder a três acusações em liberdade e seu futuro no esporte se tornou um mistério ainda maior do que era antes. E por fim, Eddie Alvarez também está à frente de Dustin no ranking. Vale lembrar que ambos se enfrentaram, mas o duelo acabou como um No Contest (sem resultado) por conta de golpes ilegais de Eddie. Sem contar que neste sábado teremos Edson Barboza (4º no ranking) Vs Kevin Lee (7º). Dependendo de como a luta for, o vencedor pode ficar na frente de Dustin.

Resumindo: Dustin Poirier conquistou uma vitória extraordinária contra Justin Gaethje e emplacou a quarta luta seguida sem perder no octógono, mas não deve ser o suficiente para garanti-lo em uma chance ao cinturão dos leves. O melhor que poderia lhe acontecer é Nurmagomedov querer lutar o quanto antes, mas o russo não pretende voltar antes de setembro, outubro. E isso é tempo o suficiente para Poirier ter outro desafio e Ferguson, McGregor e companhia clarearem seus destinos no esporte.

O jeito é “o diamante”, como é conhecido, sentar e esperar. Mas que esteja pronto para os próximos desafios, pois Dustin Poirier consolidou sua posição como top dos leves de uma forma espetacular e os próximos desafios não serão menos difíceis do que Gaethje foi. Pelo contrário.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar