Ganhador.com

Paulista A1

Donos das melhores campanhas do Paulistão, Palmeiras e Corinthians abrem a grande final

Com mais opções táticas e técnicas, o Palmeiras chega à final com uma ligeira vantagem sobre o Corinthians.

Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

19 anos depois do “jogo das embaixadinhas”, Corinthians e Palmeiras voltam a decidir um título de campeão paulista.

Palmeiras e Corinthians, líder e vice-líder da classificação geral do Campeonato Paulista da Série A1 de 2018 começam a decidir, merecidamente, quem levará para a casa o título de campeão estadual. O Timão, atual campeão, faz o primeiro jogo neste sábado, a partir das 16:30 no Itaquerão, diante de sua fanática torcida – em São Paulo os clássicos são disputados com torcida única por decisão judicial –, e precisa de uma vitória para ter a vantagem de jogar pelo empate contra o Verdão na partida decisiva no próximo dia 8, a partir das 16 horas, no Allianz Parque apenas com palmeirenses em suas arquibancadas.

 

Confirmando o favoritismo

Apesar de todo o investimento feito pela diretoria e pela patrocinadora no time do Palmeiras na temporada passada, o desempenho foi um verdadeiro fiasco sob o comando de Eduardo Baptista, Cuca e Alberto Valentim. Com a chegada de Roger Machado e mais alguns reforços (como Lucas Lima e o enrolado Gustavo Scarpa), o Verdão começou 2018 como favorito a tudo. A campanha até aqui no Campeonato Paulista confirma isso. Líder absoluto na classificação geral, o Alviverde perdeu pontos quando podia perder e soube fazer valer a sua superioridade técnica. Nas quartas de final, atropelou o Novorizontino por um placar agregado de 8 a 0. Nas semifinais, venceu o Santos por 1 a 0 no jogo de ida e perdeu por 2 a 1 na volta. Nos pênaltis, teve mais frieza – e Jaílson no gol – e venceu por 5 a 3.

 

Jogando mais do que o elenco permite

O Corinthians começou 2018 “juntando os cacos” com as perdas de Jô e Guilherme Arana e com um pensamento de jogo muito parecido com o do ano passado sofreu vendo Kazim e Júnior Dutra “apanhando” da bola no comando de ataque até que Fábio Carille abriu mão da figura de um “9” no time – porque a diretoria não tem pressa em arrumar um mesmo – e passou a jogar num 4-4-2 como dizem alguns ou 4-2-4 como dizem outros. E mais uma vez, Carille vem conseguindo arrancar de um time tecnicamente limitado um desempenho muito acima do que se podia imaginar. A segunda melhor campanha no Paulistão é prova disso. A vitória sobre o Palmeiras durante a fase de grupos e o heróico gol de Rodriguinho que levou a decisão da semifinal com o São Paulo para os pênaltis na última quarta-feira mostraram que este time, por mais incrível que pareça, pode mais do que se imagina. Chegou mais longe do que muitos esperavam – como o time de 2017 – e tem chances (poucas) de levar o bicampeonato ao final dos dois jogos decisivos contra o Verdão.

 

19 anos depois, o Dérbi decidirá

1999 foi o ano em que Edílson, jogando pelo Corinthians, fez as famosas embaixadinhas que terminaram em confusão na final do Campeonato Paulista daquele ano. O jogo foi encerrado antes do tempo regulamentar e o Timão foi declarado o campeão.

Ao longo da história, o Dérbi decidiu seis vezes o Paulistão – esta será a sétima. O Corinthians venceu em 1954, 1995 e 1999. O Palmeiras foi o campeão em 1936, 1974 e 1993. Com o “placar” em 3 x 3, a final deste ano servirá também para desempatar o Dérbi.

 

Como chegam

Com os retornos de Fagner, Romero e Balbuena, a recuperação de Clayson e a possível melhora de Rodriguinho, o Corinthians diminuiu um pouco os danos que o time sofreu durante as semifinais. Jadson pode ser uma opção para o banco amanhã assim como o volante Renê Júnior que já foi liberado pelo departamento médico e voltou a treinar normalmente.

Com o retorno de Borja, o Palmeiras também chega sem desfalques mas aguarda o julgamento do recurso contra a suspensão do goleiro Jaílson – que atuou nas semifinais graças a um efeito suspensivo. Se o Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-SP) indeferir o pedido de redução da pena solicitado pelos advogados do clube, o goleiro palmeirense corre o risco de ficar fora do jogo decisivo, dia 8, no Allianz Parque.

 

Palpite para Corinthians x Palmeiras

Jogando em casa, ainda tentando se encontrar, o Corinthians venceu o Palmeiras no jogo que provocou a expulsão de Jaílson e a punição que pode tirá-lo da grande final. Há algum tempo, o Verdão não consegue “se criar” em cima do Timão e o jogo de amanhã tem tudo para ser mais um capítulo nesta história. O Alvinegro vence por uma diferença mínima e começa o duelo no dia 8 precisando apenas de um empate para ser bicampeão.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar