Ganhador.com

Fórmula 1

Depois de vencer em Mônaco, Ricciardo busca novo triunfo no Canadá para encostar em Hamilton e Vettel

Foto: Dan Istitene/Getty Images

Australiano agora é o terceiro colocado, com 38 pontos a menos que o britânico, que segue na liderança

Confirmando as previsões dos adversários, a RBR de Daniel Ricciardo sobrou no circuito de Mônaco, e com a vitória no Principado, o piloto australiano voltou a se colocar como um possível candidato ao título. No próximo final de semana, o circo da Fórmula 1deixa o continente europeu e se encaminha para a cidade de Montreal, onde acontece o Grande Prêmio do Canadá, e se Hamilton e Vettel não reagirem, o campeonato promete fortes emoções nas corridas que estão por vir.

 

Mercedes, Ferrari e Reb Bull aparecem no topo

Com o terceiro lugar em Mônaco, o piloto da Mercedes, Lewis Hamilton, se manteve na liderança do campeonato, mas permitiu que Vettel, segundo colocado, diminuísse a diferença, que agora é de 14 pontos. O inglês soma 110, o alemão da Ferrari vem atrás, com 96, e Daniel Ricciardo, o grande vencedor da corrida, aparece em terceiro, com 72.

O trio dominou os seis primeiros Grandes Prêmios do ano. Vettel venceu as duas provas iniciais, na Austrália e no Barein, Hamilton se recuperou andando mais rápido no Azerbaijão e na Espanha, e Ricciardo chegou ao ponto mais alto do pódio na China e em Mônaco.

No Mundial de Construtores, a situação não é muito diferente. A Mercedes lidera, com 178 pontos, a Ferrari aparece em segundo, com 156, e a Red Bull é a terceira, somando 107.

 

Características do GP do Canadá

Projetado específicamente para corridas de Fórmula 1,  o circuito Gilles Villeneuve é um dos mais velozes de todo o Campeonato Mundial, e apresenta características bem diferentes de Mônaco, onde aconteceu a última prova.

Na Île de Notre-Dame, a potência dos motores exerce enorme influência. O traçado sinuoso é repleto de curvas curtas, e os muros ficam bem próximos da pista. Não faltam pontos de ultrapassagem e as corridas por lá costumam ser emocionantes.

Quem gosta muito de correr no Canadá é o líder do campeonato, Lewis Hamilton, que chegou ao ponto mais alto do pódio nas últimas três temporadas.

 

Hamilton costuma se dar bem no circuito

O piloto da Mercedes tem uma relação de amor com o circuito Gilles Villeneuve, onde venceu  logo em sua primeira temporada como profissional, em 2007. Nos anos seguintes, foram mais cinco triunfos no Canadá, em 2010, 2012, 2015, 2016 e 2017, além de um terceiro lugar, em 2013.

A equipe anunciou que lançará mão de sua prerrogativa de promover uma troca programada nos motores dos carros de Hamilton e Botas, o que pode ser feito até três vezes ao longo da temporada. O objetivo é torná-los mais competitivos, já que nas últimas corridas  identificou-se uma queda de rendimento, e a equipe foi superada pelas duas rivais em Mônaco.

 

Vettel já não vence há quatro corridas

Embora tenha diminuído a distância em relação a Hamilton com a segunda colocação em Mônaco, a falta de vitórias  do piloto da Ferrari, Sebastian Vettel, já começa a incomodar. A constatação é de que ou a escuderia reage agora, ou será impossível alcançar a Mercedes e deter o avanço da RBR.

“Vamos tentar desequilibrá-lo agora. O compromisso da Ferrari é desequilibrar este campeonato tão equilibrado. Vamos dar tudo. Os caras na fábrica e na pista vão dar 120%”, garante Maurizio Arrivabene, o manda-chuva da equipe italiana.

Desde 2004, ainda com Michael Schumacher, nenhum piloto ferrarista foi o mais rápido no circuito Gilles Villeneuve. Vettel venceu uma vez, em 2013, quando pilotava uma RBR.

 

Ricciardo deve sofrer punição

A Red Bull venceu o GP do Canadá por dois anos consecutivos antes do domínio da Mercedes, a partir de 2015. Com Ricciardo subindo na tabela e encostando nos líderes, é grande a expectativa a respeito do rendimento do carro em um ciruito veloz como o Gilles Villeneuve.

No entanto, o piloto australiano muito provavelmente será punido por ter corrido em Mônaco com uma unidade de potência danificada. A peça, chamada MGU-K, só pode ser trocada duas vezes na temporada, e caso seja necessário utilizar uma terceira, como é o caso de Ricciardo, o regulamento determina que o piloto perca 10 posições no grid de largada.

Ricciardo levou a melhor na  Île de Notre-Dame em 2014, nos tempos em que era companheiro de Vettel. No ano passado, subiu ao pódio como terceiro colocado. O maior entrave para que o australiano alcance os líderes tem sido a falta de regularidade. Ele venceu duas corridas, mas não terminou entre os três primeiros em nenhuma das outras quatro.

Agora, será obrigado a fazer uma prova de recuperação.

 

Programação do GP do Canadá 2018

  • Sexta-Feira, 08/06 – 11:00 – 1º Treino Livre
  • Sexta-Feira, 08/06 – 15:00 – 2º Treino Livre
  • Sábado, 09/06 – 12:00 – 3º Treino Livre
  • Sábado, 09/06 – 15:00 – Treino Classificatório
  • Domingo, 10/06 – 15:10 – Corrida

 

Classificação do Mundial de Pilotos

  1. Lewis Hamilton, 110
  2. Sebastian Vettel, 96
  3. Daniel Ricciardo, 72
  4. Valtteri Bottas, 68
  5. Kimi Raikkonen, 60
  6. Max Verstappen, 35
  7. Fernando Alonso, 32
  8. Nico Hulkenberg, 26
  9. Carlos Sainz Jr., 20
  10. Kevin Magnussen, 19
  11. Pierre Gasly, 18
  12. Sergio Perez, 17
  13. Esteban Ocon, 9
  14. Charles Leclerc, 9
  15. Stoffel Vandoorne, 8
  16. Lance Stroll, 4
  17. Marcus Ericsson, 2
  18. Brendon Hartley, 1
  19. Romain Grosjean, 0
  20. Sergey Sirotkin, 0

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar