Copa do Brasil

Cruzeiro e Corinthians superam Palmeiras e Flamengo e farão a final da Copa do Brasil

Cruzeiro x Corinthians

Fortes na defesa, Cruzeiro e Corinthians farão a grande final da Copa do Brasil.

Foto: Pedro Vilela/Getty Images/Reprodução

Sem chances de título no Brasileirão, Cruzeiro e Corinthians vão bem no mata-mata e decidirão a Copa do Brasil enquanto que o Palmeiras dá adeus ao sonho da “tríplice coroa” e o Flamengo, em crise, tentará salvar o ano nas rodadas finais do Campeonato Brasileiro.

Festa em Minas e festa em São Paulo. Com direito a confusão no final do jogo – e três expulsos por conta disso –, o Cruzeiro valeu-se da vantagem de 1 a 0 construída no Allianz Parque e com o empate em 1 a 1 diante do Palmeiras no Mineirão se garantiu na grande final da Copa do Brasil ao lado do Corinthians que fez um jogo “encruado” com o Flamengo no Itaquerão e viu Pedrinho sair do banco de reservas para marcar o gol que deu ao Timão o direito de fazer a sua segunda final na temporada.

 

Cruzeiro 1 x 1 Palmeiras

Em busca de recordes

Mineiramente e vivendo uma relação de “amor e raiva” com Mano Menezes, o Cruzeiro chegou a mais uma final de Copa do Brasil e agora, além do título, parte em busca de recordes e de “fazer história”. Esta é a oitava vez que o clube mineiro chega a uma final da competição, igualando-se ao Grêmio. Assim como o time gaúcho, a Raposa possui cinco Copas do Brasil em sua sala de troféus e luta, agora, para isolar-se como a primeira equipe hexacampeã do mata-mata. Além disso, os mineiros, atuais campeões, tentam ser os primeiros bicampeões consecutivos da história do torneio.

 

Como foi o jogo

Muito disciplinado taticamente, o Cruzeiro não deu chances ao Palmeiras em todo o primeiro tempo do duelo no Mineirão. Embora não agredisse a defesa alviverde com o ímpeto que sua torcida gostaria, a Raposa foi precisa em sua marcação, não deixou os visitantes criarem oportunidades de gol e ainda marcou o seu com Barcos, aos 26 minutos. Atrás no placar, o nervosismo de Felipão contaminou o time que sentiu o baque e não achava espaços no meio-campo para criar oportunidades de gol ao “imóvel” Borja. Mais lúcido do time, Moisés fez a única finalização certa dos visitantes no primeiro tempo.

Perdido por 1, perdido por 10. Felipão mexeu no intervalo e trocou Bruno Henrique e Borja por Guerra e Deyverson. O Palmeiras voltou mais disposto e aos 4 minutos Felipe Melo ganhou disputa pelo alto com Dedé em cobrança de escanteio de Dudu e deixou tudo igual. O Cruzeiro sentiu o gol e passou a ser dominado pelo Verdão. Mano Menezes então fez uma alteração dupla aos 16 minutos: tirou Barcos e Thiago Neves para as entradas de Sassá e Bruno Silva. A mexida deu resultado e a Raposa reequilibrou o duelo, voltou a criar chances de gol e gastou o tempo segurando o Palmeiras em sua eficiente marcação.

Sem criatividade e alternativas estratégicas – o grande problema dos times comandados por Felipão – o Palmeiras caiu em Minas e agora concentra-se na luta pelo Brasileirão e pela Copa Libertadores.

 

Confusão

Com elencos recheados de jogares com passagens ou vínculos pelos dois clubes (Barcos, Felipe Melo, Egídio, Mayke), o jogo terminou em confusão. Cruzeirenses e palmeirenses trocaram socos após o apito final e Diogo Barbosa, Mayke (este último ainda pertencente ao Cruzeiro e emprestado ao Palmeiras) e Sassá partiram para o pugilismo e foram todos expulsos após o final da partida. Não contentes, Sassá e Mayke continuaram a briga no caminho para os vestiários e foram separados pelos seguranças.

A seu estilo, Felipão saiu falando: “vocês vão lá domingo; esperem sentadinhos” numa alusão ao jogo da 27ª rodada do Brasileirão marcado para as 11 horas deste domingo e deixando no ar a possibilidade de “troco” no Allianz Parque.

O domingo promete.

 

Corinthians 2 x 1 Flamengo

Eficiente, Corinthians derruba o Flamengo

Diferente do que aconteceu há duas semanas no chatíssimo 0 a 0 no Maracanã, o Corinthians, mesmo sem grandes talentos, mostrou sinais de que a disciplina tática voltou ao Parque São Jorge com a chegada de Jair Ventura e sem se apavorar – e nem empolgar – superou o apático Flamengo no Itaquerão e garantiu-se na final da Copa do Brasil. A falta de intensidade do Rubro-Negro se evidencia em um importante detalhe: todos os gols do jogo foram marcados pelo Corinthians. Danilo Avelar e Pedrinho marcaram a favor e Henrique fez contra.

Isso diz muito sobre o momento do Flamengo que investiu muito para a temporada e passa a focar-se apenas no Brasileirão – competição na qual ocupa a 4ª colocação, 3 pontos atrás do líder São Paulo.

 

Como foi o jogo

Jogando em casa e empurrado pela sua torcida, o Corinthians partiu para cima do Flamengo desde primeiros minutos de jogo e mesmo sem ter muita criatividade ou um ataque poderoso chegou ao gol aos 13 minutos com Danilo Avelar aproveitando cruzamento preciso de Jadson para vencer o goleiro Diego Alves. Claro que a falha de Éverton Ribeiro na marcação – não acompanhou a descida do lateral alvinegro – ajudou demais.

Mas a alegria corintiana durou pouco: aos 17 minutos Pará fez um cruzamento, Henrique errou o tempo da bola e desviou para o fundo do gol de Cássio. Tudo igual em Itaquera.

Ainda no primeiro tempo, Fagner sentiu uma contusão e precisou ser substituído. Sem um lateral-direito de ofício no banco de reservas, Ventura mandou a campo o estabanado Gabriel para, improvisado, cobrir a ausência do titular. E tivesse o Flamengo vontade em ganhar a partida, ali era o caminho. Mas, não.

Dono de uma apatia irritante, o Urubu voltou um pouco melhor para o segundo tempo, mas pouco fazia para incomodar de verdade a defesa dos donos da casa. Vitinho, que entrou no lugar de Diego, chegou a assustar após tabela com Paquetá e mais nada.

Querendo fugir dos pênaltis, Jair Ventura mexeu no Timão e trocou o esforçado – mas inócuo – Clayson pela jóia da casa Pedrinho e deu certo. O meia-atacante em seu primeiro lance acertou um lindo chute da entrada da área no canto de Diego Alves e recolocou o Alvinegro na frente. O Flamengo tentou ir para cima e pressionar, mas de nada adiantou.

 

Como fica

Os dois times que mais investiram na temporada ficaram pelo caminho e a agora o copeiro Mano Menezes decidirá com o novato Jair Ventura o título da Copa do Brasil. Os jogos serão nos próximos dias 10 e 17 de outubro e a CBF fará o sorteio do mando de campo nesta quinta-feira. Com prêmios de R$ 50 milhões (campeão) e R$ 20 milhões (vice) a classificação serve também para aliviar a pressão sobre as contas, principalmente, do Alvinegro.

Comentários

4 Comentários
Voltar