Ganhador.com

Copa do Brasil

Copa do Brasil: chegou a vez de Abel Braga e Dorival Júnior andarem na corda-bamba

Abel Braga
FOTO: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.

Formato de jogo único está detonando os clubes grandes que pecam em seus planejamentos. Chegou o dia de ver se Fluminense e São Paulo estão firmes        

Sempre propícia a surpresas, a Copa do Brasil deste ano está se superando e fazendo o seu papel de vilã de técnicos de equipes que não se estruturam bem. Beira o surreal, mas é verdade: os clubes estão trocando de comando ainda em fevereiro. Como sinal da extrema incerteza pela qual passa o futebol brasileiro, a Copa do Brasil sequer terminou de abrir a sua segunda rodada e dois técnicos já ficaram pelo caminho. Um deles, Felipe Conceição, foi, de fato, eliminado da Copa do Brasil pelo Aparecidense. Combalido, não resistiu à derrota do Botafogo para o Flamengo poucos dias depois. Oswaldo de Oliveira nem teve esta oportunidade no Atlético-MG. Depois do inacreditável 1×1 contra o Atlético do Acre, ele ameaçou agrediu um jornalista e foi demitido.

Que fique, portanto, a lição para os demais treinadores.

 

Abelão vai ser um deles?

Como a fase iniciada nesta semana é a segunda, vale repassar o sistema de disputa, que foi modificado com relação à etapa inicial: os jogos continuam sendo disputados em sistema de partida única. Quem vence, avança até a próxima fase, e quem perder está fora. Se houver empate, a decisão da vaga será nas cobranças de pênaltis.

Eliminado da Taça Guanabara ainda na fase de grupos, o Fluminense teve tempo para treinar para a partida que será disputada às 19h15 (de Brasília) de hoje (15) no Estádio Nilton santos contra o Salgueiro, do Pernambuco. O Flu contou com exatos 12 dias, tempo em que Abel Braga pôde analisar o que fez a equipe derrapar tanto no começo do Campeonato Carioca como também na raquítica vitória sobre a Caldense por 1×0 na abertura da Copa do Brasil, em Minas Gerais.

O Fluminense está realmente desfigurado depois de tantas saídas importantes. Ficou um gosto mais do que amargo ao ver Henrique Dourado, por exemplo, estrear pelo Flamengo com um gol logo em um clássico, contra o Botafogo.

Abel Braga sabe que não vai ter tempo de olhar para trás. Por mais que o discurso geral seja de que ele é o homem certo para o instante do Fluminense, não seria nada surpreendente se houvesse uma saída – definida por ele parte dele ou do clube – em caso de eliminação para o modesto Salgueiro.

Léo e Rodolfo estão confirmados na relação do Flu para esta partida, e salvo alguma surpresa de última hora, a equipe que entra em campo vai ser: Julio Cesar, Gum, Renato Chaves e Ibañez; Gilberto, Richard, Jadson, Junior Sornoza e Ayrton (Marlon); Marcos Júnior e Pedro.

 

São Paulo recorre à humildade

Outro time grande que sobreviveu a percalços e não quer voltar a se afundar é o São Paulo, que em 2017 se viu em uma ingrata luta contra o rebaixamento no Brasileirão. É de bom tom que a equipe entre bem ligada em campo hoje (15) às 21h30 (de Brasília) contra o CSA.

O clube não vai poder contar com Petros, suspenso, então a opção de Dorival Júnior para jogar como volante é por Hudson, de ótima passagem pelo Cruzeiro no último Brasileirão.

O retrospecto é plenamente favorável ao São Paulo, que jamais perdeu para o CSA em seis partidas realizadas. Foram três vitórias e três empates. A igualdade é tudo o que o Tricolor quer evitar, pois a decisão da vaga desta maneira ocorreria nos pênaltis.

O time titular do São Paulo nesta noite vai contar com: Sidão; Militão, Bruno Alves, Rodrigo Caio e Reinaldo; Jucilei, Hudson, Marcos Guilherme, Nenê e Cueva; Diego Souza será o único atacante de ofício.

Clube brasileiro com mais conquistas internacionais – 12 no total –, o São Paulo tem uma conta pendente com a Copa do Brasil. O Tricolor jamais conquistou a competição. O mais perto que chegou foi em 2000, quando fez uma final histórica contra o Cruzeiro no Mineirão. Aquele resultado ainda dá muito que falar ainda hoje, quase 20 anos depois. O São Paulo saiu na frente com um golaço de Marcelinho Paraíba, mas tomou a virada e viu o título escapar com um gol de Geovanni aos 44 do segundo tempo, para loucura de um Mineirão superlotado que comemorou aquele título como poucos outros.

A torcida cruzeirense não esquece; a são-paulina também não. É bom que os jogadores hoje no clube saibam disso para manter o desejo do seu fanático em dia – e sempre passando longe dos vexames.

 

Jogos da 2ª rodada da Copa do Brasil 2018

Quinta-feira, 15 de fevereiro

  • 19:15 – Fluminense x Salgueiro – Palpite: Fluminense
  • 19:15 – Sport x Ferroviário – Palpite: Sport
  • 19:15 – Vitória x Corumbense – Palpite: Vitória
  • 21:30 – CSA x São Paulo – Palpite: São Paulo
  • 21:30 – Novo Hamburgo x CRB – Palpite: CRB

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar