Ganhador.com

NBA

Como Manu Ginóbili virou o melhor quarentão da história da NBA

Foto: Jonathan Ferrey/Getty Images

A fase do argentino é tão boa que até o exigente técnico Gregg Popovich brinca que quer ser como o jogador                 

Uma lenda-vida. Assim o ala-armador Manu Ginóbili, do San Antonio Spurs, tem sido chamado por toda a NBA. Não é pouca coisa. O melhor basquete do mundo é reconhecido por ser um acessível apenas à elite física e técnica – e que um argentino de 40 anos esteja sendo tratado de tal maneira diz muito sobre a qualidade atingida por Manu.

Nem Messi, nem Maradona, nem Fangio. Na Argentina, os mais lúcidos colocam sempre Ginóbili como o maior esportista da história do país. E está sendo impossível discutir…

 

Como explicar?

Nem dá para discutir também que há o consenso que indica o auge de um atleta na casa dos 28 anos. É quando ele já domina a técnica de sua modalidade e sabe dosar a energia em um corpo ainda não tão maltratado pelas lesões e nem tão desgastado pelo uso decorrente – e sempre excessivo – que o esporte de alto rendimento exige.

E o que faz Ginóbili encantar o mundo tão depois desta faixa etária, jogando tão bem contra os melhores do planeta mesmo aos 40 anos?

Um dos segredos está, claro, na alimentação, o pilar da vida.

Ginóbili fez grandes mudanças em sua forma de comer. Como 99% dos argentinos, Manu sempre foi um carnívoro de prato cheio, mas nos últimos meses ele trocou o gado pelos peixes. Outras diferenças recentes em seu cardápio foram a entrada de muitas saladas e de muitas verduras grelhadas – não cruas, pois os exames de Ginóbili demonstraram que sua digestão era melhor quando os alimentos ingeridos contavam com um nível de calor.

O que tem dado o que falar na Argentina é a sua predileção também por ovos de granja – neste domingo, o jornal “La Nación”, o segundo maior do país, trouxe uma grande matéria contando quais os benefícios de tal alimento e onde ele poderia ser conseguido em um país – de novo – que dificilmente passa da carne com batata ou das massas no almoço ou no jantar.

 

Como um animal

O cuidado com o prato se reflete também no zelo que Manu vem tendo com o corpo. Esta talvez seja a situação mais incrível de tudo o que ele vem executando. Como cuidar de braços, pernas, costas (e ombros, mãos, joelhos…) em uma temporada na qual se joga dia sim e outro também?

A adaptação feita por Ginóbili está na contratação de um treinador “faz-tudo”, uma indicação da sua família e “importada” da Argentina. O preparador de Ginóbili faz sessões de relaxamentos que invadem a madrugada, e com movimentos poucos comuns no esporte.

Segundo ambos, o que tem sido colocado em prática e reproduzir movimentos dos animais ao se levantar da cama, por exemplo, sempre se espreguiçando e ativando a circulação sanguínea necessária para cada movimento – tal deslocamento de energia concentrada favorece tudo aquilo que Ginóbili precisa fazer em quadra, controlando o seu desgaste e permitindo que ele conseguisse ser o cestinha do San Antonio Spurs contra o Phoenix Suns no último sábado (6), sendo o mais velho jogador de todos os tempos a fechar uma partida da NBA como o maior pontuador.

“O que ele faz é impossível. Deve haver alguma fonte da juventude em algum lugar. Seja o que for que ele esteja tomando, eu também quero”, brincou o durão técnico Gregg Popovich, após o feito de Ginóbili.

Os Spurs seguem na terceira colocação da Conferência Oeste (aproveitamento de 65%), atrás de Warriors (80%) e Rockets (71%).

 

Jogos da temporada regular da NBA 2017/2018

Sexta-feira, 5 de janeiro

  • Philadelphia 76ers 114×78 Detroit Pistons
  • Boston Celtics 91×84 Minnesota Timberwolves
  • Miami Heat 107×103 New York Knicks
  • Milwaukee Bucks 110×129 Toronto Raptors
  • Dallas Mavericks 124×127 Chicago Bulls
  • San Antonio Spurs 103×89 Phoenix Suns

Sábado, 6 de janeiro

  • Denver Nuggets 99×91 Utah Jazz
  • Memphis Grizzlies 100×102 Washington Wizards
  • Portland Trail Blazers 110×89 Atlanta Hawks
  • Los Angeles Lakers 94×108 Charlotte Hornets
  • Los Angeles Clippers 105×121 Golden State Warriors
  • Brooklyn Nets 85×87 Boston Celtics
  • Orlando Magic 127×131 Cleveland Cavaliers
  • Detroit Pistons 108×101 Houston Rockets
  • Indiana Pacers 125×86 Chicago Bulls
  • Washington Wizards 103×110 Milwaukee Bucks

Domingo, 7 de janeiro

  • Miami Heat 103×102 Utah Jazz
  • Dallas Mavericks 96×100 New York Knicks
  • Phoenix Suns 114×100 Oklahoma City Thunder

Segunda-feira, 8 de janeiro

  • Portland Trail Blazers 111×110 San Antonio Spurs
  • Los Angeles Lakers 132×113 Atlanta Hawks
  • 22:00 – Indiana Pacers x Milwaukee Bucks – Palpite: Pacers
  • 22:30 – Brooklyn Nets x Toronto Raptors – Palpite: Raptors
  • 23:00 – Minnesota Timberwolves x Cleveland Cavaliers – Palpite: Cavs
  • 23:00 – New Orleans Pelicans x Detroit Pistons – Palpite: Pistons
  • 23:00 – Chicago Bulls x Houston Rockets – Palpite: Rockets

Terça-feira, 9 de janeiro

  • 01:00 – Sacramento Kings x San Antonio Spurs – Palpite: Spurs
  • 01:30 – Los Angeles Clippers x Atlanta Hawks – Palpite: Clippers
  • 01:30 – Golden State Warriors x Denver Nuggets – Palpite: Warriors

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar