Ganhador.com

Copa Libertadores

Com retrospecto favorável e Felipão, Palmeiras encara Cerro Porteño no Paraguai pelas oitavas da Libertadores

Jogador Lucas Lima do Palmeiras
Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Dono da melhor campanha na fase de grupos da competição, Verdão tenta em Assunção quebrar invencibilidade do rival paraguaio atuando em seu novo estádio

Copa Libertadores, Luiz Felipe Scolari e Cerro Porteño. Está aí uma combinação que todo supersticioso palmeirense ousa em colocar na mesa quando o assunto é a possibilidade do bicampeonato da América. Com boas recordações da campanha vitoriosa de 1999, que teve justamente o time paraguaio no caminho do plantel dirigido por Felipão, o Verdão tem pela frente justamente o “Clube do Povo” nas oitavas de final. Com o treinador pentacampeão mundial, a equipe alviverde inicia sua jornada pelo mata-mata sul-americano no país vizinho, nesta quinta-feira (9 de agosto), às 21h45 (horário de Brasília), no estádio La Nueva Olla.

 

Fator Felipão

Ainda que todos no clube evitem priorizar competições, o Palmeiras arranca para a reta final de sua obsessão: o bi da Copa Libertadores. O início do Verdão nas oitavas de final coincide com a chegada de um dos maiores ídolos do Palestra Itália: Luiz Felipe Scolari. Foi com o gaúcho que o Verdão conquistou sua única taça da América, em 1999.

Apostando em Felipão, que é publicamente conhecido por reunir estratégias vencedoras em jogos de mata-mata, a equipe alviverde tenta dar ao treinador sua primeira vitória desde que retornou ao clube pela terceira vez. Após estrear no empate em 0x0 com o América-MG pela 17ª rodada do Brasileirão, o comandante alviverde vai ao Paraguai de olho no inédito triunfo.

 

Retrospecto favorável

O adversário guarda boas memórias ao torcedor palmeirense. Isso porque o Cerro Porteño esteve no caminho do clube paulista durante a vitoriosa campanha de 19 anos atrás. Com duas vitórias na primeira fase – 5×2 e 2×1 – , o Verdão seguiu para as quartas de final e encarou o Corinthians. Coincidência ou não, caso passem pelos paraguaios, os alviverdes podem novamente enfrentar o Timão, que atualmente mede forças com o Colo-Colo, do Chile.

Com um histórico favorável, o Verdão é favorito no confronto. Em nove jogos disputados contra os paraguaios, foram quatro vitórias do Palestra Itália, quatro empates e apenas uma derrota, que ficou marcada pela batalha campal entre os jogadores na Copa Libertadores de 2006, na capital paulista.

 

Invencibilidade paraguaia

Já pelo lado da equipe de Assunção, a aposta é toda no estádio La Nueva Olla, que foi reinaugurado em setembro passado. Isso porque o clube dirigido por Luis Zubeldía não perde em casa para times estrangeiros há quatro partidas. São duas vitórias e dois empates no período. Liderando o Campeonato Nacional e tendo expectativa de 40 mil torcedores logo mais, o Cerro Porteño espera adiar a primeira vitória da nova Era Scolari.

 

As equipes

Dono da melhor campanha da primeira fase da competição com 16 pontos (cinco vitórias e um empate) no Grupo 8, o Palmeiras tem no jogo de ida dois importantes desfalques. O primeiro é Willian, que vinha sendo referência no ataque paulista desde a ida do colombiano Miguel Borja para a Copa do Mundo. Ele tem lesão na coxa esquerda. Com nove gols na temporada, o “Bigode” será substituído justamente pelo camisa 9.

Quem também está fora é Marcos Rocha, com desgaste muscular – Mayke entra em seu lugar – e o zagueiro recém-contratado Gustavo Gómez, que aprimora a parte física. Os prováveis 11 titulares serão: Weverton; Mayke, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Moisés; Hyoran, Dudu e Borja.

Já no Cerro Porteño, segundo colocado no Grupo 1 com 13 pontos, a dor de cabeça de Luis Zubeldía fica por conta do lateral Álvaro “Palito” Pereira, que sofreu uma fratura no pé esquerdo durante os treinamentos e ficará por bom tempo parado. Por outro lado, o comandante argentino já confirmou as presenças de Rodrigo Rojas, capitão da equipe, e do goleador Diego Churín, artilheiro do clube na Libertadores com quatro gols. Contratado junto ao Monterrey, do México, Jorge Benítez pode ser uma surpresa na escalação titular.

O time paraguaio deve ir a campo com a seguinte formação: Antony Silva; Raúl Cáceres, Marcos Cáceres, Juan Escobar e Marcos Acosta; Jorge Rojas, Marcelo Palau, Rodrigo Rojas e Hernán Novick; Óscar Ruiz e Diego Churín.

 

Palpite

Com uma escalação mais povoada no meio de campo, o Palmeiras deve tentar “amarrar” o jogo e levar a decisão da vaga para o Allianz Parque. Está aí uma característica de Luiz Felipe Scolari para jogos fora de casa. Mesmo com a pressão de Churín e companhia, que devem se aproveitar dos cruzamentos na área palmeirense, o Verdão pode sair ileso do Paraguai. É por isso que acredito em um empate com gols.

 

Confira os jogos das oitavas de final da Copa Libertadores 2018

Terça-feira, 7 de agosto

  • 21:45 – Estudiantes 2×1 Grêmio – Palpite: empate

Quarta-feira, 8 de agosto

  • 19:30 – Boca Juniors 2×0 Libertad – Palpite: Boca Juniors
  • 21:45 – Flamengo 0x2 Cruzeiro – Palpite: empate
  • 21:45 – Colo-Colo 1×0 Corinthians – Palpite: Colo-Colo

Quinta-feira, 9 de agosto

  • 19:30 – Racing x River Plate – Palpite: Racing
  • 21:45 – Atlético Tucumán x Atlético Nacional – Palpite: empate
  • 21:45 – Cerro Porteño x Palmeiras – Palpite: empate

Terça-feira, 21 de agosto

  • 21:45 – Independiente x Santos – Palpite: Independiente

 

Comentários

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Brasileiros vão mal na Libertadores | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar