Ganhador.com

Carioca

Com Ceifador no arquirrival, Flu quer virar a página e pegar embalo contra Macaé

Fluminense
FOTO: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.

Vitória pela Copa do Brasil e quitação de salários atrasados ameniza perda de Henrique Dourado para o Fla; próximo desafio é fazer a primeira trinca do ano

A semana foi turbulenta para o Fluminense. O clube enfrentou um protesto da torcida e viu seu principal jogador se transferir para o arquirrival. Mas mesmo com a perda de Henrique Dourado para o Flamengo, o Tricolor teve motivos para deixar um pouco de lado o desânimo que havia tomado conta do clube desde o início da temporada. Uma vitória pela Copa do Brasil e o pagamento de salários atrasados ajudaram a aliviar o ambiente e deixar o torcedor otimista em relação à chance de mais um triunfo, desta vez pelo Campeonato Carioca. O Flu pega o Macaé no sábado (3), às 19h (de Brasília), em Los Larios, precisando consolidar sua recuperação também no torneio estadual, já que corre risco real de ficar de fora das semifinais da Taça Guanabara.

Depois de quatro rodadas, o Flu ocupa apenas a quarta colocação de seu grupo, com cinco pontos, um a menos que Boavista e Portuguesa e três atrás do Botafogo (os dois primeiros avançam à próxima fase). Depois de uma derrota e dois empates, a agremiação das Laranjeiras finalmente conseguiu sua primeira vitória na competição no último fim de semana, fora de casa, sobre o Madureira. Ainda assim, a situação não é simples: para ficar com a vaga nessa rodada decisiva, o Flu precisa vencer e ainda torcer por um empate entre Portuguesa e Boavista. Outra possibilidade é ganhar seu jogo e esperar que o Bota seja derrotado pelo Madureira. Nesse caso, porém, ainda seria preciso tirar três gols de diferença de saldo.

 

Clube em reconstrução

O Fluminense acabou ficando nessa situação muito em função da terrível pré-temporada do clube. O período foi marcado pela perda dos mais importantes jogadores do elenco (antes do artilheiro Dourado, já tinham ido embora Diego Cavalieri, Henrique e Gustavo Scarpa) e pela escassez de reforços de impacto. Por ter que reconstruir a equipe em plena competição, o técnico Abel Braga não conseguiu impedir os tropeços do início da campanha. Para complicar, a pressão da torcida e dos conselheiros, que já era bastante intensa, chegou a um ponto crítico alguns dias atrás. Uma invasão de torcedores a uma reunião do Conselho Deliberativo, na sede das Laranjeiras, na terça-feira, incluiu ameaças e protestos contra o presidente Pedro Abad.

O elenco também vivia uma situação desconfortável, com os jogadores incomodados pelo atraso na quitação de salários. A promessa da diretoria era acertar a situação até o fim do mês, e foi só nas últimas horas de janeiro que o dinheiro chegou, graças ao depósito do valor da negociação do meia Wendel, de 20 anos, com o Sporting, de Portugal (a transação rendeu cerca de 10 milhões de euros aos cofres do clube). O clima ficou ainda mais leve depois que o Flu espantou a zebra pela Copa do Brasil e eliminou a Caldense na primeira rodada, em Minas Gerais.

O jogo foi duro, com a equipe mineira pressionando e com o desfecho em aberto até o fim do duelo. O Flu já ia se classificando com o empate em Poços de Caldas, mas Renato Chaves marcou no fim e garantiu um fim de partida menos tenso para o torcedor tricolor. O 1×0 em Minas foi a segunda vitória consecutiva da equipe de Abel, que se animou com os últimos desdobramentos e espera ver sua equipe completar a trinca no fim de semana, de preferência com a conquista da vaga na semifinal.

 

Adversário sob medida

De acordo com Abelão, o Flu pode estar num momento de virada na temporada. “Foi uma resposta a tanta coisa ruim que aconteceu”, afirmou o treinador depois da vitória em Poços de Caldas. “Vamos ver se a gente consegue ter um rumo. Nós, do futebol, estamos no rumo. Vamos ver se recebemos um pouquinho mais de carinho”, completou ele, dando um recado claro à diretoria. Abel espera enfim ir tocando seu trabalho em paz a partir de agora.

Apesar de não ter uma tarefa fácil para chegar à semifinal, o Flu pelo menos conta com uma tabela favorável, já que o oponente nessa rodada decisiva não chega a assustar. O Macaé perdeu suas últimas duas partidas na competição (para Portuguesa e Botafogo), o que só confirma o favoritismo do Flu para a partida. Enquanto torce pela conquista da vaga, a massa tricolor também aguarda novidades sobre o substituto do Ceifador – e ele pode ser um ex-flamenguista, Hernane Brocador. De qualquer forma, no fim de semana, a tarefa de balançar as redes do Macaé ficará com quem já está no grupo, como Marcos Junior e Pedro.

 

Jogos da 5a rodada do Campeonato Carioca 2018

Sábado, 3 de fevereiro

  • 19:00 – Fluminense x Macaé – Palpite: Fluminense
  • 19:00 – Portuguesa x Boavista – Palpite: Portuguesa
  • 19:00 – Botafogo x Madureira – Palpite: Botafogo

Domingo, 4 de fevereiro

  • 17:00 – Vasco da Gama x Volta Redonda – Palpite: Vasco
  • 17:00 – Nova Iguaçu x Flamengo – Palpite: Flamengo
  • 17:00 – Cabofriense x Bangu – Palpite: Bangu

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar