Copa Sul-Americana

Com antídoto contra crise, Fluminense pega o Defensor por vaga nas oitavas da Copa Sul-Americana

Jogador do Fluminense
FOTO: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.

Após pane contra o Internacional pelo Brasileirão, Tricolor Carioca muda a chave e tenta se manter vivo no torneio continental

Depois de realizar uma de suas piores partidas no ano, sendo goleado pelo Internacional no encerramento da 18ª rodada do Brasileirão e tomando três gols ainda no primeiro tempo, o Fluminense foca na Copa Sul-Americana. Com a vantagem de 2×0 alcançada na parte final do jogo de ida, no Maracanã, o Tricolor Carioca encara nesta quinta-feira (16 de agosto) o Defensor, às 21h45, em Montevidéu, buscando a classificação para as oitavas de final da competição continental.

Crise nas Laranjeiras?

Após um início de trabalho promissor, alcançando vitórias importantes sobre Palmeiras e Sport e empatando com o Vasco no Brasileirão pós Copa do Mundo, o técnico Marcelo Oliveira enfrenta o seu primeiro momento de instabilidade à frente do Fluminense. A goleada sofrida em casa para o Internacional na última segunda-feira caiu muito mal no clube.

Sem tempo para lamentar a pífia atuação no Maracanã, o clube das Laranjeiras joga sua vida na Copa Sul-Americana para tentar amenizar os recentes maus resultados. Com apenas uma vitória nos últimos quatro jogos – justamente diante do adversário de logo mais – , o clube joga no Uruguai com a vantagem construída nos primeiros 90 minutos. O placar de 2×0 alcançado nos últimos minutos do duelo com o Defensor – aos 42 minutos, com Digão, e já nos acréscimos, com golaço olímpico de Sornoza – coloca a equipe brasileira em situação confortável diante de Defensor e perto do confronto com o Deportivo Cuenca, o adversário da próxima fase.

 

Histórico de “bom” sofrimento

O Fluminense que vai a campo chega com um histórico positivo de “sofrimento” na Copa Sul-Americana 2018. Após golear o Nacional Potosí por 3×0 na Cidade Maravilhosa, a equipe até então treinada por Abel Braga sucumbiu à altitude de quatro mil metros na Bolívia e foi derrotada por 2×0. A classificação carioca só foi possível graças à atuação do goleiro Júlio César, autor de defesa importantes. Com a possibilidade de o roteiro de repetir, o Fluzão deve ter uma equipe mais fortalecida defensivamente. O retorno do volante Airton, que havia deixado o embate com o Colorado por conta de uma torção no tornozelo, e a entrada de Richard no lugar do atacante Júnior Dutra, reforçando assim o meio de campo, surgem como as principais novidades entre os cariocas. Assim, a estratégia tricolor será explorar as bolas rápidas para os homens de frente Marcos Junior e Pedro, este o goleador da equipe na temporada.

 

Crise uruguaia

Se o Fluminense não está no melhor de seus dias, o rival desta quinta-feira tem situação ainda mais complicada. Tendo vencido apenas um jogo nos últimos sete disputados, o Defensor faz campanha modesta no Torneio Clausura, ocupando a sétima posição com cinco pontos. Por isso, a Copa Sul-Americana surge como a oportunidade real de o clube brigar por algo na temporada.

Precisando tirar dois gols de desvantagem, o grupo violeta aposta em um time mais ofensivo, com três atacantes: Pablo López, Álvaro Navarro, ex-Botafogo, e Germán Rivero, este artilheiro da equipe no ano com nove gols. Com o trio tendo grande responsabilidade logo mais, o Defensor só se mantém vivo na competição se marcar gols. Ou seja, se devolver o resultado da partida de ida, o clube leva o embate no estádio Luis Franzini para os pênaltis. Caso o Flu surpreenda e balance as redes, o time dirigido por Eduardo Acevedo terá de ganhar por uma diferença de três gols. É o tal critério de desempate com o gol anotado fora.

 

As escalações

Defensor: Guillermo Reyes, Nicolás Correa, Gonzalo Maulella e Ernesto Goñi; Mathías Suárez, Martín Rabuñal, Martín Correa e Mathías Cardacio; Pablo López, Álvaro Navarro e Germán Rivero. Técnico: Eduardo Acevedo.

Fluminense: Júlio César; Gilberto, Gum, Digão, Ayrton Lucas; Airton, Jadson, Richard e Sornoza; Marcos Junior e Pedro. Técnico: Marcelo Oliveira.

 

Palpite

Apesar de a fase do Defensor condenar a equipe uruguaia para uma desclassificação na Copa Sul-Americana, o Fluminense precisa tomar muito cuidado em Montevidéu. Seja por conta da pressão da torcida local, a catimba vizinha ou mesmo a própria oscilação brasileira nas últimas semanas. Com a defesa podendo dar mais dores de cabeça a Marcelo Oliveira, o Tricolor deve sucumbir no Luis Franzini. Mas isso não será suficiente para os brasileiros perderem a classificação, já que um gol fora de Pedro e companhia garantirá o duelo do Tricolor com o Deportivo Cuenca.

 

Jogos da segunda fase da Copa Sul-Americana 2018

Terça-feira, 14 de agosto
  • 21:45 – Nacional-URU 1×0 Sol de América – Palpite: Nacional-URU
Quarta-feira, 15 de agosto
  • 19:30 – Deportes Temuco 1×0 San Lorenzo – Palpite: empate
  • 21:45 – Millonarios 4×0 General Díaz – Palpite: Millonarios
Quinta-feira, 16 de agosto
  • 19:30 – Botafogo x Nacional-PAR – Palpite: Botafogo
  • 21:45 – Colón x São Paulo – Palpite: empate
  • 21:45 – Defensor x Fluminense – Palpite: Defensor

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.