Futsal

Carlos Barbosa recebe a Taça Libertadores de Futsal a partir deste domingo

Libertadores de Futsal
Foto: Ulisses Castro / ACBF

Doze times de dez países brigam pelo título

O futsal também tem a sua Taça Libertadores da América. Organizada pela CONMEBOL, o formato da competição é bem mais curto e enxuto que o do primo rico futebol. No entanto, a emoção e a rivalidade continental são as mesmas. O esporte brasileiro ganhou todas as edições do torneio com exceção de uma. Será que vamos vencer mais uma vez? Confira abaixo o prognóstico.

 

O sorteio das chaves

A CONMEBOL determinou que Carlos Barbosa (atual detentor do troféu e sede), Cerro Porteño (vencedor de 2016) e Magnus (representante brasileiro com mais força) fossem os cabeças-de-chave. Por não poder haver confrontos entre equipes do mesmo país na primeira fase, o Joinville, terceiro representante brazuca no certame, ficou automaticamente no grupo do El Ciclón.

Nos potes 1, 2 e 3 foram colocadas as equipes ordenadas de acordo com a entidade sul-americana. Do mundo do futebol, temos competindo o Boca Jrs. (da Argentina), o Colo Colo (do Chile), o Caracas (da Venezuela) e o Nacional (do Uruguai).

 

Como ficaram os grupos

Os grupos foram conhecidos em 03 de abril, após sorteio realizado na sede da CONMEBOL, em Luque, Paraguai.

  • Grupo A: Carlos Barbosa, Boca Jrs., Colo Colo e CRE-BOL.
  • Grupo B: Cerro Porteño, Caracas, Joinville e Panta Walon-PER.
  • Grupo C: Magnus, Bocca-EQU, Leones de Nariño-COL e Nacional-URU.

 

Regulamento

Na primeira fase, temos três rodadas com todos os participantes jogando entre si dentro dos quadrangulares. Para as quartas de final se classificam os dois primeiros de cada grupo e os dois melhores terceiros colocados. A partir daí temos mata-mata até conhecermos o campeão.

Quem colocar a faixa no peito será o enviado da região para a Copa Intercontinental de Futsal da FIFA, que não foi realizada ano passado. Por causa disso, o atual campeão mundial segue segundo o Magnus, medalhista de ouro em 2016.

 

Serviço

Os pontos de venda dos ingressos para o espetáculo estão espalhados pelo Rio Grande do Sul, além da internet. Há bilheterias físicas em Carlos Barbosa, Porto Alegre, Caxias do Sul, Bento Gonçalves e Farroupilha.

As três primeiras rodadas acontecem domingo, segunda e terça-feira. A bola rola a partir de 10h00 e só termina às 22h00, quando o árbitro apita o final do jogo principal. Na quarta-feira todos folgam. No dia seguinte temos as quartas de final. No dia 27, os sobreviventes ganham novo dia livre. No sábado temos as semifinais e no domingo acontecem a final e a disputa pela medalha de bronze.

 

Chances do Brasil

São enormes. O Brasil reina na América do Sul nesta modalidade e só perdeu o título uma única vez. É preciso abrir o olho com o Cerro Porteño, que deu a volta olímpica em 2016.

Na Liga Futsal, que é a mais forte da América Latina, o trio Carlos Barbosa, Magnus e Joinville divide a ponta com o Atlântico. Todos acumulam dez pontos. O embate entre catarinenses e gaúchos já ocorreu e terminou 1 a 1.

O título fica com um destes quatro, mas prevejo a final entre Carlos Barbosa e Joinville.

Boca Jrs., Colo Colo e Nacional-URU, apesar de todo o peso de suas camisas, ficam pelo caminho.

 

Os campeões

  • 1º Jaraguá (Brasil), 6 (2004, 2005, 2006, 2007, 2008 e 2009).
  • 2º Carlos Barbosa (Brasil), 5 (2002, 2003, 2010, 2011 e 2017).
  • 3º Brasil Kirin (Brasil), 2 (2014 e 2015).
  • 4º Banespa (Brasil), 1 (2001).
  • 4º Cerro Porteño (Paraguai), 1 (2016).
  • 4º ADC Intelli (Brasil), 1 (2013).
  • 4º Internacional (Brasil), 1 (2000).

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.