Ganhador.com

Carioca

Carioca: Goytacaz e Resende brigam entre si para seguir com chances

Goyatacaz Campeonato Carioca 2018
Foto: Laís Patrício / Goyatacaz Futebol Clube

Times ocupam posições intermediárias e podem dar adeus ao Campeonato Carioca em caso de derrota; partida começa às 20h (de Brasília) desta quarta (10)

Com somente duas vagas em jogo para um total de seis equipes participantes, Goytacaz e Resende fazem um verdadeiro duelo de “vida ou morte” nesta quarta-feira (10) no Estádio Ary de Oliveira e Souza, o “Aryzão”. O Goytacaz é o quarto, com o Resende em quinto, com quatro e três pontos, respectivamente. A líder da Seletiva, a Cabofriense, já escapa na frente com sete pontos conquistados.

 

Nada a perder

Pelos lados do Goytacaz, o discurso é um só: a partida das 20h (de Brasília) desta quarta-feira (10) é o jogo do ano para o clube, que tem a rara chance de integrar a elite do Estado. No material divulgado pelo Goytacaz para esta partida, frases como “coração na ponta da chuteira” e “partida da vida” são amplamente repetidos, dando uma noção de como a partida está sendo encarada realmente como uma decisão em pleno 10 de janeiro, com o ano apenas começando.

“Nosso começo deixou a desejar, mas agora a equipe está jogando de maneira melhor, conseguindo algumas atuações bem interessantes”, analisou o técnico Paulo Souza de Oliveira. “Chegamos realmente a um momento de tudo ou nada. Nossa torcida tem um papel fundamental, não só neste jogo, mas em tudo o que fazemos. Estamos trabalhando duro, nos esforçando de verdade, e o que vamos levar a campo é o resultado desta rotina de muito sacrifício e de amor a este esporte que é tão maravilhoso.”

O Goytacaz vem de vitória: um 2×1 na “bacia das almas” sobre o America, animando a torcida para este duelo contra o Resende. Camisa 10 da equipe, o meia Canhoto é um dos mais esperançosos em uma nova vitória. “Agora o jogo é com nossa torcida. Temos que impor nosso ritmo, assim como fizemos contra a Cabofriense, pois estaremos em casa. É um caldeirão. O jogo é decisivo e temos que ir para cima”, afirmou.

 

Resende sofre com a defesa

Na quinta colocação entre as seis equipes da Seletiva, o Resende já tem um setor para observar com bastante atenção para saber como melhorar. A sua defesa é a mais vazada da competição, com nove gols sofridos – exatos três por partida, superando bastante até mesmo o lanterninha America, que levou seis gols na soma dos três jogos (média de dois gols por jogo).

Chamado de “Gigante do Vale”, o Resende conta com um técnico recém-chegado: Marcelo Cabo, que assumiu a equipe depois da derrota por 3×0 na estreia para a Cabofriense – que, afinal, é uma boa equipe e demonstra isso hoje com a liderança. A troca não tem sido como o clube esperava: o 4×2 recentemente imposto pelo Bonsucesso mostrou que há a necessidade de evoluir para sonhar com a classificação.

“Precisamos melhorar nossa tomada de decisão”, afirmou o treinador. “A gente tomou um gol com a bola no nosso pé. Você erra um passe e pega a equipe saindo. Falhamos sim, mas também não posso crucificar o atleta, e sim mostrar a ele o que é necessário para a equipe render melhor. Precisamos vencer e ver o que precisamos para nos classificar.”

A esperança de gols está nos pés do atacante Wandinho, revelado pelo próprio Goytacaz e agora com a chance de ser um carrasco do clube que lhe abriu as portas no futebol.

“Vamos lutar com todas as nossas forças, sendo o lugar onde eu fui revelado ou não. Precisamos prestar mais atenção no jogo em si e brigar por todas as bolas. Não nos resta outra coisa”, declarou o atacante.

A trajetória de Wandinho é a mesma de milhares de atletas que sonham com um lugar ao sol entre os grandes do Rio e do futebol brasileiro. Ele despontou como sensação do Goytacaz em 2012, quando marcou 17 gols em 53 partidas. O seu técnico de então era Mário Marques, que lhe abriu as portas e permitiu que ele se transferisse para o Atlético-GO, clube que vinha em uma campanha mais sólida, participando até mesmo da Série A do Campeonato Brasileiro.

A saída do Rio não rendeu o esperado, e Wandinho retornou ao Goytacaz ainda em 2014. Depois de um rápido período pelo ex-clube, passou a defender o Resende, clube que chama de casa desde então. Será, sem dúvida, uma noite especial para ele.

 

Jogos da 4ª rodada da Seletiva do Campeonato Carioca

Quarta-feira, 10 de janeiro

  • 16:00 – Macaé x America – Palpite: Macaé
  • 16:00 – Bonsucesso x Cabofriense – Palpite: Empate
  • 20:00 – Goytacaz x Resende – Palpite: Goytacaz

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar