Copa Sul-Americana

Botafogo perde para o Nacional pela Copa Sul-Americana e técnico Marcos Paquetá não se sustenta no cargo

Análise do jogo entre Nacional-PAR e Botafogo pela Copa Sul-Americana 2018 e saída do técnico Marcos Paquetá.
Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo

Revés por 2×1 no Paraguai foi a gota d’água para o comandante, que deixa o clube com apenas 20% de aproveitamento

Contando com os retornos de jogadores como Kieza, Leo Valencia e Lindoso, contra um adversário em má fase, e em um estádio que remetia a um grande momento de sua história recente, o Botafogo tinha tudo para vencer o Nacional-PAR e colocar um ponto final na má fase que já dura desde a conquista do título carioca. Entretanto, tudo deu errado para o Glorioso, que voltou a jogar mal e perdeu por 2×1, decretando o encerramento da curta passagem do técnico Marcos Paquetá pelo clube.

 

Desatenção no início custa caro ao Alvinegro

O Botafogo voltou a apresentar contra o Nacional a falta de atenção que o caracterizou nos últimos jogos. Os paraguaios precisaram de apenas nove minutos para abrir o placar no Defensores del Chaco. Danilo Santacruz marcou um lindo gol de bicicleta aproveitando falha generalizada do sistema defensivo em um lance de bola rebatida. Clarke teve chance de ampliar aos 22, mas mandou a bola por cima do gol. Aos 30, Danilo Santacruz obrigou Saulo a fazer uma defesa importante.

No momento em que era pressionado, o Fogão encontrou seu gol de empate através de Luiz Fernando, que já estava há quatro meses sem marcar. O resultado de 1×1 no intervalo não era ruim para os brasileiros, sobretudo diante do pouco que produziram na etapa inicial.

A história se repetiu no segundo tempo, e logo aos seis minutos Vieyra acertou um arremate de longa distância no canto direito da meta defendida por Saulo, que apesar do esforço, não conseguiu evitar o segundo gol dos anfitriões.

O Botafogo sentiu o baque, e passou a buscar o gol de empate de forma atabalhoada. Vendo seu empego escapar por entre os dedos, o técnico Marcos Paquetá tentou uma última cartada com as entradas de Renatinho, Marcelo e o centroavante Brenner, mas era o time paraguaio que chegava mais perto de ampliar. Bareiro por pouco não anotou o terceiro nos acréscimos.

No último lance do jogo, Brenner teve em seus pés a chance de redimir o Glorioso, mas com o goleiro Rojas já vencido, chutou em cima do zagueiro Paniagua.

Após a quarta derrota em cinco jogos, Paquetá sabia que seu destino estava selado, e se apresentou para a coletiva de imprensa apenas para cumprir uma formalidade.

“Agradeço a confiança da diretoria, dos funcionários e do elenco por terem me acolhido neste retorno ao Brasil. Triste por sair sem as metas alcançadas, mas com a certeza de que, mesmo com as limitações momentâneas do clube, tentei contribuir da melhor forma.”, disse o agora ex-técnico Alvinegro.

O Botafogo também se pronunciou através de nota oficial:

“O Botafogo de Futebol e Regatas informa que Marcos Paquetá não é mais técnico do Clube. Após o jogo com o Nacional (PAR), nesta quarta-feira, uma reunião entre a Diretoria e o treinador definiu o fim do ciclo. O Botafogo agradece a Marcos Paquetá pelos serviços prestados”.

O clube já iniciou a busca por um novo comandante, e tem alguns nomes na manga.

 

Zé Ricardo é o mais cotado para assumir o Glorioso

Tão logo confirmou-se a demissão de Paquetá, o nome de Zé Ricardo passou a ser ventilado como provável substituto. A especulação tem razão de ser, já que o ex-treinador de Flamengo e Vasco chegou a ser contatado pela diretoria durante a pausa para a Copa do Mundo, mas as negociações não avançaram.

Dispensado do Santos há poucos dias, Jair Ventura também foi procurado, mas não quis retomar o vínculo com o ex-clube tão pouco tempo após sua saída.

Corre por fora o experiente Vanderlei Luxemburgo, que já foi atleta do Alvinegro, e sem grandes conquistas nos últimos anos, estaria disposto a reduzir o pedido salarial.

Vale lembrar que o Botafogo conseguiu na justiça uma liminar que o autorizou a utilizar os R$ 20 milhões em patrocínios que estavam penhorados desde os tempos em que Mauricio Assumpção era o presidente, e teve um grande alívio em suas contas.

Independentemente da escolha dos dirigentes, quem comanda o time no próximo compromisso pelo Brasileirão, diante do Santos, é o auxiliar permanente da comissão técnica, Bruno Lazaroni. A partida será no sábado (04), às 16 horas (horário de Brasília), no Engenhão.

Ficha Técnica

Nacional-PAR 2 x 1 Botafogo

Estádio: Defensores del Chaco

Data/Hora: 01/08/2018 – 19h30

Árbitro: Roberto Tobar (CHI)

Assistentes: Claudio Rios (CHI) e Edson Cisternas (CHI)

Cartões amarelos: Víctor Velázquez, Franco e Orué (NAC); Rodrigo Lindoso e Carli (BOT)

Gols: Danilo Santacruz 9’/1ºT (1-0), Luiz Fernando 30’/1ºT (1-1), Vieyra 6’/2ºT (1-2)

NACIONAL-PAR: Rojas; Franco, Víctor Velázquez, Paniagua e Melgarejo; Clarke, Vieyra (Argüello 37’/2ºT), Orué e Luis Miño; Danilo Santacruz e Bareiro (Arévalos 49’/2ºT) – Técnico: Celso Ayala.

BOTAFOGO: Saulo; Luis Ricardo, Carli, Igor Rabello e Gilson; Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes (Marcelo Santos 22’/2ºT) e Leo Valencia; Luiz Fernando (Brenner 33’/2ºT), Rodrigo Pimpão (Renatinho 22’/2ºT) e Kieza – Técnico: Marcos Paquetá.

Copa Sul-Americana 2018 – Jogos da semana

Terça-feira, 31 de julho

  • 19:30 – Jorge Wilstermann (2) 2×2 (2) Deportivo Cuenca – Classificado: Deportivo Cuenca, nos pênaltis (6×5)
  • 19:30 – El Nacional (0) 1×0 (2) Defensa y Justicia – Classificado: Defensa y Justicia
  • 21:45 – Santa Fe (0) 2×0 (0) Rampla Juniors – Classificado: Santa Fe

Quarta-feira, 01 de agosto

  • 19:30 – Nacional-PAR 2×1 Botafogo
  • 21:45 – Banfield (0) 2×0 (1) Boston River – Classificado: Banfield

Quinta-feira, 02 de agosto

  • 19:30 – São Paulo x Cólon – Palpite: São Paulo
  • 21:45 – Bolívar (0) x (4) Deportivo Cali – Palpite: empate
  • 21:45 – Fluminense x Defensores – Palpite: Fluminense

 

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.