Ganhador.com

Carioca

Botafogo ou Fluminense: quem começa a Taça Rio mais desesperado?

Alberto Valentim Botafogo
Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo

Rio vê hoje uma divisão clara na hierarquia do seu futebol, com Vasco e Flamengo tentando ganhar a América e Flu e Botafogo lutando para não perder a cabeça…            

Como todos esperavam, o Flamengo cumpriu o papel de favorito e foi campeão da Taça Guanabara, batendo o Boavista na final de maneira tranquila para fazer o 2×0 e levantar a taça que deixou a nação rubro-negra mais que aliviada. Com o primeiro turno já no passado, a hora agora é de concentrar as atenções na Taça Rio, que começa neste meio de semana com um enorme dilema envolvendo as participações de Botafogo e Fluminense.

 

Vida nova

O Botafogo poderia perfeitamente ser citado como o grande carioca que hoje está mais mergulhado em dificuldades. Afinal, a equipe foi eliminada da Copa do Brasil pelo Aparecidense e não demonstrou nenhuma resistência ao Flamengo na semifinal da Taça Guanabara. Mas ao contrário do Fluminense, a equipe entra nesta Taça Rio com a sensação de novidade com a sua troca de técnico. Ainda estamos em fevereiro, e o clube já derrubou Felipe Conceição para a chegada do também jovem Alberto Valentim, ex-Palmeiras, de apenas 42 anos.

Valentim reconhece a pressão e diz estar preparado para ela. O treinador que despontou no Palmeiras no ano passado e chegou a ser olhado como um novo Fábio Carille – alguém vindo dos bastidores e do estudo dedicado para ganhar os holofotes e conduzir os gigantes às vitórias. Mas o Palmeiras perdeu fôlego justamente quando deveria decolar, e sua permanência no clube foi preterida em favor de Roger Machado.

É justamente este ânimo de “vai ou racha” da carreira de Valentim que marca também as ações do Botafogo neste começo de Taça Rio. O time mudou bastante o seu elenco depois da saída de Jair Ventura – que está bem no comando do Santos e acaba de bater o São Paulo no clássico paulista.

Valentim começa a sua trajetória alvinegra com duas missões. A primeira delas é não balançar com as pressões que vão cercar seu trabalho desde o começo. A torcida do Botafogo está impaciente e não vai tolerar novos vexames no Estadual. E a segunda dificuldade é de ordem técnica. Ele precisa encontrar um time e encaixar as peças para fazer a equipe atuar como gostaria.

Paulo fez seu primeiro treino no Fogão na última quarta, e as práticas contaram com muitas trocas entre os jogadores e entre o time titular e reserva. O treinador já sinalizou que definiu Ezequiel e Kieza como dupla de atacantes – Kieza vinha sendo o reserva de Brenner, e Valentim agora pretende aguçar a concorrência entre os dois. O que esperar do Botafogo vai começar a ficar claro às 19h30 (de Brasília) desta quinta (22), quando a equipe visita o Nova Iguaçu.

 

Flu abre Taça com “mais do mesmo”

O Tricolor poderia perfeitamente ser olhado em um nível acima do Botafogo, mas ao contrário da Estrela Solitária, o clube abre esta Taça Rio sem novidades. O comando segue com Abel Braga, que espantou qualquer complicação na Copa do Brasil ao vencer bem o Salgueiro por 5×0 na semana passada. A hora agora é de responder bem contra os rivais locais, e o primeiro teste já vai ser às 16h30 (de Brasília) contra o perigoso Bangu, que esteve perto da decisão da Taça Guanabara, caindo apenas nos últimos instantes da semifinal – superado pelo Boavista, que jogava com a vantagem do empate.

O Flu deve abrir esta Taça Rio com a volta de duas peças importantes ao time. O volante Douglas e o lateral-esquerdo Ayrton estão recuperados de lesões e devem ser relacionados pelo técnico Abelão normalmente para essa partida de abertura.

Na velocidade insana em que as coisas ocorrem hoje em dia no futebol, é bom o Fluminense tomar bastante cuidado com o desfecho desta semana de início da Taça Rio. O time tem um difícil duelo contra o Bangu, como já mencionado, e o sábado guarda simplesmente um Fla-Flu. Medir forças contra o Flamengo hoje em dia é extremamente complicado para qualquer time carioca. O grande assunto nas rodas de conversa sobre o clássico é saber como vai se sair o atacante Henrique Dourado justamente contra seu ex-clube – e depois de tão pouco tempo de troca de camisa. É justamente esta a imagem que o Flu quer apagar: a de uma equipe que está ficando para trás e que não vê muitas condições de fazer frente aos rivais.

 

Jogos da 1ª rodada da Taça Rio

Segunda-feira, 19 de fevereiro

  • Volta Redonda 0x1 Portuguesa

Quarta-feira, 21 de fevereiro

  • 16:30 – Bangu x Fluminense – Palpite: Flu
  • 19:30 – Flamengo x Madureira – Palpite: Fla

Quinta-feira, 22 de fevereiro

  • 17:00 – Cabofriense x Boavista – Palpite: Boavista
  • 19:30 – Nova Iguaçu x Botafogo – Palpite: Botafogo

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar