Brasileirão Série A

Bahia x Atlético-MG: pressionado por vitórias dos líderes e Inter e Grêmio, Galo tenta recuperar posição no G-4 na 16ª rodada do Brasileirão

Prognóstico do jogo entre Bahia e Atlético-MG da 16ª rodada do Brasileirão da Série A.
Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Time alvinegro de BH quer se manter próximo de Flamengo e São Paulo na tabela; Esquadrão de Aço tem chance de ouro para sair do Z-4 

A 16ª rodada do Brasileirão da Série A tem seu capítulo final nesta segunda-feira (30 de julho) com o Atlético Mineiro tentando retomar o seu lugar no G-4 após um fim de semana em que Internacional e Grêmio assumiram a terceira e quarta posições, respectivamente, e o líderes Flamengo (34 pontos) e São Paulo (32 pontos) fizeram novas vítimas no torneio. Tentando não perder o rubro-negro e o tricolor paulista de vista, o Galo vai a Salvador enfrentar o Bahia, que apesar do desespero pela 17ª posição na tabela, já soma cinco jogos de invencibilidade (incluindo a Copa Sul-Americana) e pode sair do Z-4.

 

Duelo de finalizadores

Vindo de vitória importante sobre o Paraná no meio de semana, encerrando a sequência de duas derrotas consecutivas na competição, o Atlético-MG tenta seguir à caça ao líder Flamengo. Com 26 pontos e a quinta posição na tabela, a parte alvinegra de Belo Horizonte precisa pontuar na Arena Fonte Nova para não se distanciar dos rubro-negros.

Para isso, o Galo aposta no setor ofensivo. A equipe dirigida por Thiago Larghi é dona do melhor ataque da competição com 28 gols. O Fla, que possui um jogo a mais, acaba de igualar a marca mineira, mas ainda assim os atleticanos continuam soberanos quando o assunto é força ofensiva. Apesar de ter perdido Róger Guedes, artilheiro do Brasileirão ao lado de Pedro, do Fluminense, com nove gols, o Atlético continua forte lá na frente e ocupa a liderança do torneio no quesito chutes a gol, com 216 finalizações em 16 rodadas, sendo 14,4 de média por partida.

Já pelo lado do Bahia, que ocupa a 17ª posição com 16 pontos, o ataque começa a engrenar após a chegada de Gilberto. Desde que o camisa 9 assumiu o posto na equipe, já são cinco gols anotados pelo Esquadrão de Aço em dois jogos pelo Nacional, sendo dois marcados pelo goleador. Porém, o setor segue devendo como um todo, já que são apenas 15 gols marcados ao longo do campeonato (quarta pior marca de toda Série A). A falta de bolas na rede pode ser explicada pela má pontaria da equipe, que apesar de criar situações de gols com 197 chutes (terceiro lugar entre os clubes que mais finalizam a gol), não consegue convertê-las.

 

Novidades e desfalques

Bahia e Atlético Mineiro chegam para o embate com importantes ausências em suas escalações iniciais. No Tricolor Baiano, que depende de um empate para sair da zona da confusão após as derrotas de Santos (16º), Vitória (14º) e Sport (13º) na rodada, o principal desfalque é Zé Rafael. Presente até então em todos os 14 jogos da equipe no Nacional (o Bahia possui um jogo a menos que os demais em virtude do adiamento do embate com o Ceará pela 15ª rodada), o meia é o artilheiro do clube (ao lado de Vinicius) com dez gols na temporada.

Substituto natural do camisa 10, Allione está de saída do clube. O argentino não foi relacionado para o jogo já que negocia sua saída para o Racing. Por isso, Élber e Marco Antônio brigam pela posição. A lista de desfalques inclui Lucas Fonseca, Edson, Nino, Kayke e Mena, este que também negocia com o futebol argentino. Em contrapartida, o volante Nilton, uma das principais contratações da equipe para esta temporada, pode ganhar sequência entre os titulares. Apesar das dificuldades para se readaptar ao futebol brasileiro e apenas sete jogos como titular do time baiano até o momento, o jogador teve boa atuação contra o Cerro-URU, pela Copa Sul-Americana, e pode ganhar nova chance.

Já no Atlético Mineiro, a baixa tem um nome: Leonardo Silva. Depois de perder vários jogos do clube por conta de uma lesão na coxa direita e retornar na vitória sobre o Paraná, inclusive deixando a sua marca, o capitão será poupado em razão de fadiga muscular. Gabriel deve ocupar a vaga do experiente zagueiro ao lado de Iago Maidana. Quem também está fora é o lateral Fábio Santos, com torção no tornozelo. Por outro lado, o técnico Thiago Larghi terá os retornos de Matheus Galdezani e Luan, que cumpriram suspensão na última rodada, e tem à disposição Cazares, que não teve concretizada transferência para o futebol do Oriente Médio, e Nathan, que chega emprestado pelo Chelsea.

 

Palpite

O jogo na Arena Fonte Nova é de alto risco para o Bahia, que precisará tomar muito cuidado com o contra-ataque mineiro. Com Elias liderando o meio de campo, o Galo pode se aproveitar das transições rápidas entre os setores defensivo e ofensivo. Mas ainda assim, o Tricolor Baiano, que vive momento de confiança na temporada, tem totais condições de vencer a partida e deixar a zona da degola.

 

Jogos da 16ª rodada do Brasileirão da Série A

Sábado, 28 de julho

  • 16:00 – Ceará 1×0 Fluminense – Palpite: empate

Domingo, 29 de julho

  • 11:00 – Vasco 1×4 Corinthians – Palpite: empate
  • 11:00 – Palmeiras 3×0 Paraná – Palpite: Palmeiras
  • 16:00 – Cruzeiro 0x2 São Paulo – Palpite: Cruzeiro
  • 16:00 – Atlético Paranaense 4×0 Vitória – Palpite: Atlético Paranaense
  • 16:00 – Flamengo 4×1 Sport – Palpite: Flamengo
  • 16:00 – Internacional 3×0 Botafogo – Palpite: Internacional
  • 19:00 – Chapecoense 1×1 Grêmio – Palpite: empate
  • 19:00 – Santos 0x1 América-MG – Palpite: Santos

Segunda-feira, 30 de julho

  • 20:00 – Bahia x Atlético-MG – Palpite: Bahia

 

Comentários

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: As goleadas da 16ª rodada do Brasileirão | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.