Ganhador.com

Copa do Brasil

Atlético-PR x São Paulo: tabu são-paulino na Arena da Baixada é combustível para embate pela 4ª fase da Copa do Brasil

Palpites São Paulo Copa do Brasil
Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Paulistas tentam se recuperar de eliminação para o Corinthians nas semifinais do Estadual, enquanto Furacão divide as atenções com a decisão do Campeonato Paranaense

Após a eliminação dolorosa no Paulistão para o Corinthians, em que estava garantindo a classificação até os acréscimos da segunda etapa, quando Rodriguinho anotou o gol alvinegro e levou a decisão para os pênaltis – e posteriormente perderia nas cobranças – , o São Paulo tenta passar uma borracha no que ocorreu em Itaquera. Se vai ser difícil de esquecê-lo, o Tricolor ao menos tenta tirar daquele confronto a mudança de postura da equipe, que fez jogo duro ao rival. É com esse sentimento que o técnico Diego Aguirre e sua trupe vão à Arena da Baixada encarar o Atlético Paranaense nesta quarta-feira (4 de abril), às 21h45, na abertura da quarta fase da Copa do Brasil. Será que os paulistas finalmente quebrarão o jejum no estádio do Furacão? Confira a análise do duelo!

 

Tabu

Se o fato de o clube ainda não ter conquistado a Copa do Brasil incomoda muito são-paulino, afinal é o único torneio de expressão que não está na sala de troféus localizada no Morumbi, derrubar outro tabu pode ser um importante combustível para atingir este inédito objetivo. O São Paulo entra em campo tentando encerrar um jejum de quase 20 anos na Arena da Baixada. Desde a modernização do estádio Joaquim Américo Guimarães, em 1999, os paulistas não sabem o que é vencer lá dentro. Foram 17 embates entre os dois clubes, com incríveis 12 derrotas são-paulinas e cinco empates.

O último confronto entre as equipes em Curitiba ocorreu no ano passado, quando o Tricolor brigava para não cair no Brasileirão da Série A. Na ocasião, o Atlético-PR venceu por 1×0 e colocou ainda mais pressão no rival. As dificuldades tricolores ficam ainda maiores se pegarmos os jogos em que o time rubro-negro atuou como mandante, mas em outro estádio. O retrospecto é de 13 vitórias dos paranaenses e outros sete empates. Um deles durante o jogo de ida da Copa Libertadores de 2015, quando os clubes se enfrentaram no Beira-Rio em razão de a Arena da Baixada não reunir condições necessárias, segundo a Conmebol, para sediar aquela decisão.

 

Mudança de postura

Apesar da queda no Paulistão, o São Paulo é só esperança. E isso tem muito a ver com o novo ambiente desde a chegada de Diego Aguirre. O duelo contra o Furacão será mais uma dura prova para Nenê, Diego Souza e companhia, que precisam de um resultado positivo para recuperar a confiança.

Com mais tempo para treinar o clube desde que iniciou os trabalhos, há três semanas, o comandante são-paulino deve promover algumas mudanças na formação titular e no esquema de jogo, que deve ser o 3-4-3. A principal novidade é o retorno do polivalente Rodrigo Caio, que estava com a Seleção Brasileira na Europa. Já Valdivia, com estiramento na coxa direita, e o recém-contratado Gonzalo Carneiro, do Defensor, são desfalques certos, enquanto Petros e Marcos Guilherme devem perder as vagas no time de cima.

 

Fase rubro-negra

Já no Atlético-PR, a ordem é não se abalar com o revés do último fim de semana. Isso porque o clube, que joga o Campeonato Paranaense com uma equipe alternativa, perdeu a invencibilidade no Estadual após 14 jogos – nove vitórias e cinco empates – ao cair para o rival Coritiba por 1×0, no jogo de ida da final de 2018.

E, para isso, o clube aposta na força de seu técnico contra o São Paulo. Apesar do retrospecto empatado com os paulistas – três vitórias para cada lado – , Fernando Diniz tem a receita para derrubar o Tricolor. Quando comandava o Audax, por exemplo, ele aplicou duas goleadas sobre os rivais no Paulistão. A primeira, por 4×1, em 2016, e a segunda por 4×2, no ano seguinte, diante do time dirigido por Rogério Ceni.

Agora, Diniz tenta manter o importante retrospecto paranaense na Arena da Baixada. O problema é que se lembrarmos das últimas exibições da formação titular do Furacão, em duelos com o Ceará pela fase anterior da Copa do Brasil, o clube passou muito sufoco. Foram dois empates e vaga alcançada apenas nos pênaltis. Resta saber se após 20 dias daquela classificação heroica em Fortaleza, o Atlético-PR não sentirá a falta de ritmo?

 

Palpite

É me baseando nisso que considero o empate entre as equipes um resultado plausível logo mais. Apesar da força dentro de casa, o Furacão pode sentir a falta de competividade diante do São Paulo. Porém, se existe um momento oportuno para os tricolores acabarem com o tabu na casa rival, este momento chegou.

 

Confira os jogos de ida da quarta fase da Copa do Brasil 2018

Quarta-feira, 4 de abril de 2018

  • 19:30 – Atlético Mineiro x Ferroviário – Palpite: Atlético Mineiro
  • 21:45 – Atlético Paranaense x São Paulo – Palpite: Atlético Paranaense

Quarta-feira, 11 de abril de 2018

  • 19:30 – Avaí x Goiás – Palpite: Avaí
  • 19:30 – Internacional x Vitória – Palpite: Internacional
  • 21:45 – Ponte Preta x Náutico – Palpite: empate

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar