Copa Sul-Americana

Atlético-PR x Junior Barranquilla: o Furacão é dono da Copa Sul-Americana

Festa paranaense

Jogadores do Atlético-PR comemoram o gol de Pablo, ontem na Arena da Baixada.

Foto: Rodolfo Buhrere/Reuters/Reprodução

Não foi do modo como o torcedor queria e muito menos como nossos parceiros do Bet365 indicavam, mas ao final dos 90 minutos, mais prorrogação e cobranças de pênaltis, o Atlético-PR (ou seria AtHlético-PR?) confirmou os outrights das casas de apostas que indicavam em seus prognósticos que o título da Copa Sul-Americana – e a vaga para a Libertadores 2019 – ficariam no Brasil. O novo empate em 1 a 1 levou o jogo para a prorrogação que manteve o placar inalterado graças à má-pontaria do time visitante e, nos pênaltis, os 4 a 3 fizeram a Arena da Baixada explodir de alegria. Nosso companheiro de Ganhador, Matías Carranza foi bem em suas dicas de apostas e acertou o campeão (R$ 1,25 para cada R$ 1,00 apostado) e quem marcaria o gol para o Furacão: Pablo, com odds em 2,75; mas foi atrapalhado pelo vacilo da zaga atleticana que permitiu ao Junior Barranquilla empatar o duelo no segundo tempo – resultado, aliás, que pagou R$ 3,50 para cada R$ 1,00 investido.

Melhores sites de apostas

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+2 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$777

Bônus

+8 More

Saque em 1-2 - Dias

Furacão vai bem no primeiro tempo

Com a Arena da Baixada batendo seu recorde de público (40.263 pessoas presentes no estádio), o Atlético-PR começou a partida contra o Junior Barranquilla como era de se esperar: pressionando a saída de bola e não dando espaço para os colombianos jogarem. Mas o domínio do Furacão foi provisório. Pouco a pouco os visitantes equilibraram as ações e passaram a criar dificuldades para a equipe brasileira até que Pablo recebeu lindo passe de Raphael Veiga e mandou no cantinho do gol de Viera: 1 a 0.

À frente no placar, os donos da casa voltaram a controlar o jogo e foram para os vestiários com as duas mãos na taça.

 

Junior Barranquilla se encontra no segundo tempo

A dupla Pablo/Raphael Veiga quase definiu a partida no primeiro minuto do segundo tempo, mas desta vez o goleiro Vieira conseguiu evitar o que seria o 2 a 0 dos donos da casa. E como quem não faz, toma, a equipe colombiana mais uma vez equilibrou a partida, pressionou a defesa do Furacão e aos 12 minutos viu Téo Gutiérrez aproveitar cobrança de escanteio para deixar tudo igual. 1 a 1 que repetia o placar obtido na Colômbia.

O empate mexeu com o Rubro-Negro que passou a ser pressionado pela equipe visitante e só não tomou a virada graças à absoluta falta de pontaria do ataque do Junior Barranquilla.

 

Prorrogação

Com o novo 1 a 1 no placar, o jogo foi para a prorrogação e a sorte de campeão sorriu para o Atlético-PR quando Barrera cobrou para fora o pênalti cometido por Santos em Yoni.

Além deste lance, o cansaço pesou pouco e as duas equipes tiveram boas oportunidades para fechar a fatura; mas o gol não saiu.

 

Decisão nos pênaltis

Nas cobranças de penalidades, Jonathan, Raphael Veiga, Bergson e Thiago Heleno fizeram para o Atlético-PR enquanto que Renan Lodi desperdiçou sua batida. Pelo Junior Barranquilla, Fuentes e Téo Gutiérrez erraram.  Placar final, 4 a 3 e festa na Arena da Baixada que viu o Furacão conquistar o primeiro título internacional de sua história, o primeiro título em sua nova arena e garantir vaga da Libertadores do ano que vem.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar