Ganhador.com

Brasileirão Série A

Após tropeços de São Paulo e Inter, Palmeiras vence o Sport, assume a vice-liderança e escancara a briga pelo título do Brasileirão

Verdão arrasador

William entra no segundo tempo para dar ao Palmeiras a vitória sobre o Sport e a vice-liderança do Brasileiro.

Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

A rodada do final de semana afunilou de vez a briga pelo título de Campeão Brasileiro 2018. Os ponteiros São Paulo e Internacional não venceram seus jogos e permitiram que o Palmeiras – após vitória sobre o Sport – assumisse a vice-liderança da competição, 1 ponto atrás do Tricolor do Morumbi. Flamengo e Grêmio também venceram seus duelos e, no momento, apenas 4 pontos separam o líder (São Paulo) do 5º colocado (Grêmio).

Há tempos não viámos um Campeonato Brasileiro assim. Via de regra, em edições anteriores, a esta altura do torneio a briga pelo título limitava-se a duas ou três equipes. Mas a 26ª rodada da competição – que terminará nesta segunda-feira com os jogos entre Chapecoense x Fluminense e Vasco x Bahia – trouxe alguns resultados interessantes que serviram para apimentar o torneio e manter vivo o sonho de título para cinco equipes: São Paulo, Palmeiras, Internacional, Flamengo e Grêmio. Com 9 pontos de distância para o líder, o Atlético-MG, 6º colocado, corre por fora. Do sétimo colocado, Cruzeiro, com 37 pontos, em diante, a luta é mesmo por uma vaga no G-6 e na pré-Libertadores de 2019.

 

Os líderes vacilam e o Verdão se aproveita

Sport 0 x 1 Palmeiras

Único time do G-6 ainda vivo nas três competições que disputa (Brasileiro, Libertadores e Copa do Brasil), o Palmeiras segue dono da campanha mais eficiente do returno e invicto no torneio desde a chegada de Luiz Felipe Scolari com 7 vitórias e 3 empates.

No duelo contra o desesperado Sport, o Verdão mostrou mais uma vez a sua verdadeira face: muita briga, muita entrega, muita disposição mas pouca criatividade. Acontece que Felipão tem “banco” e seus “reservas-titulares” quando acionados no segundo tempo têm dado conta do recado. Foi assim com William no início da noite de ontem.

O atacante entrou em campo aos 34 do segundo tempo, quando o jogo seguia encruado e se encaminhava para um empate. Aos 35, ele mesmo se aproveitou de um rebote em finalização de Gómez e colocou o Palmeiras na frente.

Mais do que depressa, o time paulista se fechou (ainda mais) na defesa e aguentou a pressão dos donos da casa – que não foi pouca. Mas a má-qualidade do elenco rubro-negro facilitou o trabalho palmeirense.

Combinada com os demais resultados da rodada, a vitória colocou o Palmeiras na vice-liderança do Brasileirão, empatado com o Internacional em 50 pontos – mas à frente pelo saldo de gols – e 1 ponto atrás do líder, São Paulo, que, mais uma vez, deu bobeira no Morumbi.

São Paulo 1 x 1 América-MG

Com um elenco curto, o São Paulo sentiu muito a falta de Everton e João Rojas no duelo do último sábado na abertura da 26ª rodada do Campeonato Brasileiro contra o América-MG. Sem a intensidade que apresentou na série que levou a equipe à liderança da competição, o time de Diego Aguirre parece ter chegado ao seu limite técnico e físico e voltou a lembrar a equipe do início do torneio, quando não perdia mas empatava mais do que vencia.

Jogando em casa, o time do Morumbi foi, de novo, vítima se sua “apatia”. Enfrentando um América-MG sem atacantes em sua escalação inicial e fechadinho na defesa, o São Paulo teve muita dificuldade para furar o bloqueio defensivo dos mineiros treinados por Adílson Batista. A estratégia deu certo até os 46 minutos da etapa inicial, quando Diego Souza aproveitou cruzamento de Nenê e colocou os donos da casa na frente.

Imaginando que o Coelho viria para cima na etapa final, o Tricolor passou a administrar a vantagem do placar cedo demais e numa postura típica de quem acha que pode vencer o jogo a qualquer momento, desperdiçou grande quantidade de oportunidades contra um América-MG que seguia se defendendo e esperando por uma oportunidade. Até que aos 35, Sidão deu rebote no chute de Carlinhos e Matheuzinho se aproveitou da chance para deixar tudo igual.

A partir deste ponto, os dois times passaram a acreditar na vitória, mas o América-MG esteve mais perto de conseguir a virada do que o São Paulo de marcar o segundo gol.

O resultado mantém o Tricolor na liderança da competição, mas todas as luzes de alerta estão acesas no Morumbi. O Palmeiras chegou como um trem e pede passagem com vigor. É, neste momento, o maior candidato ao título. O América-MG por sua vez, mantém-se na 12ª colocação, com 31 pontos, mas pode ser ultrapassado hoje pelo Fluminense e pelo Bahia.

Corinthians 1 x 1 Internacional

O Internacional chegou em Itaquera sabendo exatamente o que precisava fazer para se tornar líder do Campeonato Brasileiro: vencer um Corinthians sucateado, sem ataque, com problemas defensivos e se adaptando ao seu 3º técnico na temporada. Com mais qualidade e conjunto, esperava-se que o Colorado partisse para cima do Timão em sua busca pela liderança do Brasileirão. Mas o que se viu foi um Inter acomodado em permitir que o Corinthians desse as cartas no jogo. Sem ousadia, o time gaúcho aceitou que os donos da casa criassem as melhores chances de gol – os visitantes só incomodaram mesmo em um lance em que Cássio recebeu uma bola recuada, fora da área, e ao tentar chutá-la para o ataque carimbou as costas de Nico López e, por muito pouco, não viu os visitantes comemorarem o gol.

Mas, no final do primeiro tempo, Leandro Damião – em impedimento – aproveitou cruzamento após cobrança de falta e mandou a bola para o fundo do gol de Cássio. Esperava-se que com a vantagem do Inter no placar o jogo melhorasse no segundo tempo. Doce ilusão.

O Corinthians começou a etapa final mais ligado e Douglas deixou tudo igual aos 3 minutos. A partir daí o que se viu foi uma falta de vontade irritante. Sem profundidade no ataque, o Timão rodava a bola de um lado para outro sem objetividade. O Inter, por sua vez, aceitava o “não-jogo” corintiano candidamente. Nos minutos finais Odair Hellmann mandou D’Alessandro para o campo e o Inter ensaiou uma pressão – inócua. O Corinthians respondeu com a entrada de Émerson Sheik e passou a jogar com 10 em campo.

Empate que caiu como um castigo merecido para os dois times.

 

Flamengo volta a respirar e o Grêmio vence no sufoco

Flamengo 2 x 1 Atlético-MG

Muita coisa estava em jogo para o Flamengo neste domingo contra o Atlético-MG. Uma delas era o emprego do técnico Maurício Barbieri que após um começou de trabalho interessante veio “perdendo a mão” com o grupo e colecionando insucessos. Enfrentando um “concorrente direto” pelas primeiras posições, vencer era fundamental.

Logo nos primeiros minuto o Urubu mostrou a que veio: William Arão aproveitou cruzamento de Trauco e mandou para o fundo do gol de Victor. O jogo então ficou bastante equilibrado com poucas chances para cada lado. Henrique Dourado chegou a fazer o segundo, mas o lance foi bem anulado pela arbitragem.

Pressionando, o Galo conseguiu o empate aos 22 minutos com Leonardo Silva. A partir daí os times passaram a alternar seus bons momentos.

Aos 9 minutos do segundo tempo, Lucas Paquetá aproveitou nova assistência de Trauco, superou Victor e colocou o Flamengo novamente na frente. O 2 a 1 fez os donos da casa recuarem e deu ao Galo a chance de pressionar a defesa rubro-negra, mas sem sucesso.

A combinação dos resultados do final de semana recoloca o Flamengo vivo na luta pelo título – são apenas 3 pontos de distância para o São Paulo e pulveriza o sonho atleticano de ser campeão – o Galo agora está 9 pontos atrás do líder.

Grêmio 3 x 2 Ceará

Sem apelar para o time reserva desta vez o Grêmio teve muitas dificuldades para vencer o Ceará – que luta com todas as forças para sair do Z-4 – em  Porto Alegre. Aos 12 minutos, os visitantes abriram o placar com Luiz Otávio. Aos 20, Geromel empatou. Aos 26, em rebote após chute de Quixadá, Arthur recolocou os visitantes na frente. Aos 43, Thonny Anderson aproveitou cruzamento de Léo Moura e deixou tudo igual novamente.

No segundo tempo, o Grêmio voltou mais ofensivo e aos 23 minutos, Luan – que era alvo de vaias da torcida – cobrou falta com perfeição e, ovacionado à partir de então, colocou o Imortal na frente do placar pela primeira e derradeira vez na partida.

Um castigo injusto para o Ceará que já faz por merecer achar uma saída do Z-4, mas ótimo para a briga pelo título. Com a vitória, o Grêmio chegou aos 47 pontos e está a apenas 4 do líder.

 

Encerrrando o domingo

Atlético-PR 3 x 0 Paraná

Como era de se esperar, e sem precisar suar tanto assim, o Atlético-PR mandou para longe a seca de vitórias e com gols de Raphael Veiga, Pablo e Marcelo Cirino, não teve dificuldades para superar o Paraná – lanterna do Brasileirão – e abrir 6 pontos de distância para o Z-4. O rubro-negro concentra-se agora em manter-se na metade de cima da tabela enquanto que o time comandado por Claudinei Oliveira tem cerca de 1% de chances matemáticas de escapar da disputa da Série B em 2019.

Vitória 3 x 4 Botafogo

Em uma luta direta contra o Z-4, o Botafogo levou um susto ao sofrer um gol-relâmpago do Vitória no Barradão. Lucas Fernandes abriu o placar para os donos da casa – que não perdiam em seu estádio há mais de um mês. Mas comandado por Erik – que participou de 3 dos 4 gols – o Fogão conquistou sua primeira vitória como visitante do Brasileirão e colocou uma distância de 5 pontos para o Z-4.

Kieza, ainda no primeiro tempo, empatou e Lindoso, em contra-ataque puxado por Erik virou para os visitantes no duelo que teve um grande primeiro tempo.

O segundo tempo foi ainda mais agitado e Fabiano, no início da etapa, deixou tudo igual. Mas Erik queria jogo e puxou contra-ataque ligeiro acionando Moisés. Léo Gomes cortou antes que a bola chegasse ao lateral botafoguense e mandou contra o próprio gol. Pouco depois, Bochecha cruzou e Erik guardou o dele.

Raçudo, o Vitória fez mais um e colocou pressão em cima dos visitantes nos 7 minutos finais, mas não teve sucesso em sua missão de buscar o empate e se afastar do Z-4.

Cruzeiro 2 x 1 Santos

Com um jogo decisivo pela Copa do Brasil no meio de semana, o técnico Mano Menezes não teve dúvidas: mandou à campo uma equipe mista do Cruzeiro para enfrentar o Santos no encerramento dos jogos de ontem, dia 23, pelo Brasileirão. E deu certo.

Os dois times buscavam o gol e o Santos saiu na frente com Gabriel ainda no primeiro tempo. Raposa e Peixe então alternaram boas chances e exigiram trabalho dos goleiros Fábio e Vanderlei.

No segundo tempo o Cruzeiro voltou com Sassá e o atacante não fez feio: com menos de 1 minuto deixou tudo igual. O Santos pressionou o quanto pôde, mas Raniel teve a felicidade de marcar o gol que acabou com a série invicta do Peixe no Brasileirão e também pôs um ponto final à sequência de empates do Cruzeiro.

 

JOGOS DA 26ª RODADA DO CAMPEONATO BRASILEIRO 2018

SÁBADO, 22 DE SETEMBRO
  • 16:00 – São Paulo 1 x 1 América-MG
DOMINGO, 23 DE SETEMBRO
  • 11:00 – Grêmio 3 x 2 Ceará
  • 16:00 – Atlético-PR 3 x 0 Paraná
  • 16:00 – Flamengo 2 x 1 Atlético-MG
  • 16:00 – Corinthians 1 x 1 Internacional
  • 18:00 – Vitória 3 x 4 Botafogo
  • 18:00 – Sport Recife 0 x 1 Palmeiras
  • 19:00 – Cruzeiro 2 x 1 Santos
SEGUNDA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO
  • 20:00 – Chapecoense x Fluminense – Palpite:Chapecoense
  • 20:00 – Vasco x Bahia – Palpite: Bahia

CLASSIFICAÇÃO DO CAMPEONATO BRASILEIRO 2018

  1. São Paulo, 51 – Libertadores
  2. Palmeiras, 50 – Libertadores
  3. Internacional, 50 – Libertadores
  4. Flamengo, 48 – Libertadores
  5. Grêmio, 47 – Pré-Libertadores
  6. Atlético-MG, 42 – Pré-Libertadores
  7. Cruzeiro, 37 – Copa Sul-Americana
  8. Corinthians, 34 – Copa Sul-Americana
  9. Atlético-PR, 33 – Copa Sul-Americana
  10. Santos, 32 – Copa Sul-Americana
  11. Botafogo, 32 – Copa Sul-Americana
  12. América-MG, 31 – Copa Sul-Americana
  13. Fluminense, 31
  14. Vitória, 29
  15. Bahia, 29
  16. Chapecoense, 28
  17. Ceará, 27 – Série B
  18. Vasco, 25 – Série B
  19. Sport Recife, 24 – Série B
  20. Paraná, 16 – Série B

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar