Copa do Mundo Rússia 2018

Após segurar o Brasil na estreia, Suíça faz jogo da vida contra a Sérvia pelo Grupo E da Copa do Mundo

Seleção Suíça
Foto: Kevin C. Cox/Getty Images

Considerados segunda força da chave, helvéticos têm de vencer atuais líderes do grupo para continuarem com chances de classificação; atuação segura contra a Costa Rica serve de motivação para os sérvios 

Depois de segurar a trupe liderada por Neymar e Philippe Coutinho na estreia da Copa do Mundo, a Suíça dá sequência ao plano de se classificar para as oitavas de final nesta sexta-feira (22 de junho). A seleção europeia que perdeu apenas um dos últimos 23 jogos disputados (para Portugal, por 2×0, em outubro de 2017) tem jogo decisivo contra a líder Sérvia em Kaliningrado, às 15 horas (horário de Brasília). Será o primeiro embate entre ambos países desde a independência dos sérvios, que hoje lideram o Grupo E após vitória sobre a Costa Rica. Um revés logo mais torna as pretensões helvéticas quase nulas de seguir lutando por uma vaga no mata-mata.

 

Confiança

A Suíça que vai a campo está bastante motivada pelo resultado alcançado contra o Brasil. Depois de sair atrás do placar, em golaço sofrido de fora da área por Philippe Coutinho na primeira etapa, os europeus tiveram paciência para empatar o embate no segundo tempo, em gol polêmico – por conta de uma suposta falta em Miranda –, de cabeça, do meio de campo Steven Zuber. Ele, por sinal, é uma das atrações do time que ganhou nove dos dez jogos nas Eliminatórias Europeias e que só disputou a repescagem contra a Irlanda do Norte para o Mundial na Rússia por ter campanha inferior a Portugal. O jogador do Hoffenheim, da Alemanha, teve participação nos últimos seis gols de seu país em partidas internacionais (quatro gols e duas assistências).

Eficientes no plano de jogo contra os brasileiros, esperando as ações do time de Tite para contra-golpearem, os helvéticos agora terão de ser mais incisivos. Esta é a principal questão a ser analisada pela equipe dirigida por Vladimir Petković, que precisa dos três pontos contra a Sérvia para não depender de uma combinação de resultados na rodada final.

Peças não faltam, como Shaqiri (Stoke City), maior nome nacional da atualidade com 20 gols em 68 partidas pela seleção; Behrami, carrasco de Neymar na abertura e que se tornou no domingo passado o primeiro suíço a disputar quatro Copas do Mundo; o lateral Lichtsteiner, da Juventus, e o meia Xhaka, do Arsenal.

Com este quarteto, a Suíça espera seguir firme na competição e, quem sabe, quebrar um jejum que já dura 64 anos. O Mundial de 1954 foi o último que os helvéticos alcançaram a fase de quartas de final do Mundial.

 

Manter o 100%

A Sérvia nunca foi tratada como favorita a uma das duas vagas do Grupo E para a próxima fase do Mundial. Mas isso não tem sido problema para o time dirigido por Mladen Krstajic, que tem jogado sem pressão. Isso pelo menos funcionou na partida de estreia, quando superou a Costa Rica por 1×0.

Melhores em campo, os sérvios só foram furar o paredão costarriquenho Keylor Navas, do Real Madrid, em cobrança de falta de Kolarov aos 11 minutos do segundo tempo. O tento deu tranquilidade para os Balcãs abrirem vantagem na chave.

Com três pontos, os sérvios dependem de mais uma vitória para praticamente botarem os dois pés nas oitavas de final pela primeira vez em sua história como nação independente. Isso porque a equipe falhou nas edições de 2006, na Alemanha, e 2010, na África do Sul. A última vez que a Sérvia, ou como era denominada antigamente Iugoslávia, chegou ao mata-mata de uma Copa foi na França, em 1998.

Dada a importância de se voltar às oitavas de final, a Sérvia deposita todas as suas fichas em um grupo que está acostumado a grandes embates no Velho Continente. Ivanovic, que na partida contra os Ticos se tornou o jogador com mais jogos com a camisa sérvia (total de 104), tem a experiência dos tempos de Chelsea; Kolarov, autor do gol, joga o Calcio pela Roma, mesmo torneio da estrela Milinkovic-Savic, da Lazio, que só está no Mundial após vencer a queda de braço com o ex-treinador Slavoljub Muslin. Há ainda Nemanja Matic, uma das estrelas do Manchester United de José Mourinho, e Aleksandar Mitrovic, do Fulham, que apesar de ter passado em branco na estreia, tem plena confiança do comandante Krstajic. O atacante tem cinco gols com a seleção em 2018.

 

Jogos da 2ª rodada do Grupo E da Copa do Mundo 2018

Sexta-feira, 22 de junho

  • 09:00 – Brasil x Costa Rica – Palpite: Brasil
  • 15:00 – Sérvia x Suíça – Palpite: Suíça

 

Como apostar na futebol 2021