Ganhador.com

Paulista A1

Após 6 vitórias seguidas, será que alguém conseguirá deter o Palmeiras no Paulistão?

O Palmeiras sobra no Campeonato Paulista e rodada após rodada confirma ser, no momento, o melhor time de São Paulo

Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Dono do melhor elenco e da melhor campanha dentro da Série A1 o Palmeiras é o time a ser batido no estadual; resta saber por quem.

A 6ª rodada do Campeonato Paulista terminou no sábado de Carnaval e, para alegria dos foliões alviverdes, o Palmeiras segue invicto e ainda contou com novo tropeço do Corinthians – dono da 2ª melhor campanha do torneio – para abrir uma vantagem de 6 pontos que pode valer muito nas próximas fases da competição. Dos grandes, o Santos também não passou de um empate contra a Ferroviária e o São Paulocomo mostrado aqui – venceu o Bragantino na abertura da rodada, mas, jogando uma bolinha pequenininha, segue alimentando a desconfiança do seu torcedor.

 

É possível parar o Palmeiras?

O time de Roger Machado ainda não encontrou um adversário à altura nesta edição do Campeonato Paulista – e já passou sem grandes dificuldades pelo primeiro clássico do ano contra o Santos (vitória por 2 a 1). Mesmo quando não joga bem, sobra em campo e massacra os adversários. Foi assim contra Mirassol no último sábado.

Em seu retorno à cidade do interior que dá nome ao time após a histórica goleada por 6 a 2 sofrida em março de 2013, o Palmeiras começou o jogo contra os donos da casa de modo sonolento – evidente reflexo do excesso de confiança que um elenco muito superior produz. O Mirassol foi pra cima, agredindo o Verdão como podia e quase marcou aos 21, quando Lucas Lima salvou em cima da linha o que seria o primeiro gol do jogo. Dois minutos depois, o mesmo Lucas Lima deu o passe para Borja – que, finalmente, mostrou evolução em seu futebol –, deslocar o goleiro e, livre de marcação, abrir o placar. Com a vantagem, os visitantes tomaram conta do jogo e não foram mais ameaçados. Aos 40 minutos do segundo tempo, Dudu cobrou o pênalti sofrido por Borja e deu números finais ao duelo.

Roger Machado segue fiel ao que disse na entrevista coletiva de 29 de novembro de 2017 e prioriza a conquista do estadual até mesmo sobre o início da Libertadores. “O Campeonato Paulista é a primeira competição do ano que você pode comemorar um título e levantar uma taça. Então, ela é muito importante, até para o seguimento da confiança do trabalho”, declarou na ocasião.

No momento é difícil enxergar algum time em condições de vencer o Palmeiras. Mesmo “vacilando” em alguns momentos – como no jogo deste sábado – o Verdão tem elenco para se reencontrar, reagir e dominar as partidas. Claro que nos clássicos tudo muda, mas nem o São Paulo – que segue patinando – e nem o Corinthians – que segue sentindo a falta de um centroavante de ofício –, parecem, neste momento, terem condições de parar o todo poderoso Verdão.

 

Mais um tropeço dos grandes

A exemplo do que aconteceu em Itaquera no ano passado, o Corinthians, mais uma vez, não conseguiu superar o valente Santo André – mesmo saindo na frente com gol de Rodriguinho ainda no primeiro tempo em boa jogada que contou com a participação de Clayson no cruzamento e de Júnior Dutra se movimentando e puxando a marcação da defesa adversária. Mas o Santo André voltou melhor para o segundo tempo e teve, aos 3 minutos, um gol de Lincom (ex-Corinthians) corretamente anulado. O de Tinga, aos 10, em belo chute de fora da área, valeu. Assim como a cabeçada de Lincom aos 35 que decretou a virada. Com Jadson em noite de pouca inspiração, o Timão evidenciou seus graves problemas de elenco para 2018: a falta de um centroavante que substitua Jô com qualidade e a falta de opções criativas para o meio-campo quando seu principal meia não cria. O retorno de Ralf ao clube – anunciado neste final de semana – não resolve os problemas do time em campo (da mesma forma que apelar para Emerson Sheik ao final do jogo, também não). E Fábio Carille que ficou marcado pelo discurso calmo em 2017 – mesmo nos momentos ruins – sente a pressão em 2018 e já dá os primeiros sinais de irritação nas entrevistas.

O também calmo Jair Ventura viu seu time, o Santos, tropeçar mais uma vez no Campeonato Paulista. Enfrentando a Ferroviária em Araraquara, o Peixe tomou conta do primeiro tempo – com mais de 60% da posse de bola, mas abusou dos (em geral, ineficientes) cruzamentos. Em um deles, Daniel Guedes achou Sasha que, de cabeça, colocou o Santos na frente aos 28 minutos. Aos 37, Vanderlei “entrou no jogo” e defendeu o pênalti de Caju em Alisson, cobrado por Velicka. O segundo tempo parecia outro jogo: a Ferroviária voltou melhor posicionada e equilibrou as ações até que aos 18 minutos, Léo Castro completou cruzamento de Wellinton Júnior e empatou para os donos da casa que pouco puderam comemorar: aos 20, Gabigol – que fazia sua reestreia pelo Peixe – recebeu passe de Daniel Guedes e recolocou os visitantes à frente. Mas a Ferroviária não se abateu e aos 31 Luan empatou novamente e deu números finais ao jogo. Diferente do Corinthians, que segue líder de seu grupo com folgas e não deverá ter problemas para se classificar à próxima fase do Paulistão, o Santos em uma rodada cheia de empates participou da única mudança de posição nos 4 grupos do campeonato: com 8 pontos está agora no 2º lugar do Grupo D, 1 ponto atrás do agora líder Botafogo (9 pontos) e 1 à frente do Red Bull Brasil, 3º colocado com 7 pontos. Se quiser avançar à próxima fase – apenas os dois primeiros colocados de cada grupo avançam –, o futebol do Peixe precisará melhorar. Muito.

 

Jogos e resultados da 6ª rodada do Campeonato Paulista

Em uma rodada atípica – cheia de empates – tivemos apenas uma troca de posições na tabela do Paulistão, que deverá confirmar Palmeiras e Corinthinas na próxima fase e São Paulo e Santos tendo mais trabalho para se garantirem em seus grupos.

Quarta-feira, 07/02/2018

  • 21:25 – São Paulo 1 x 0 Bragantino

Sexta-feira, 09/02/2018

  • 19:00 – Santo André 2 x 1 Corínthians – palpite: Corinthians
  • 19:15 – São Bento 2 x 2 Linense – palpite: São Bento

Sábado, 10/02/2018

  • 16:30 – Ferroviária 2 x 2 Santos – palpite: Santos
  • 16:30 – Ponte Preta 1 x 1 Novorizontino – palpite: empate
  • 16:30 – Botafogo 1 x 0 Ituano – palpite: Botafogo
  • 19:00 – Mirassol 0 x 2 Palmeiras – palpite: Palmeiras
  • 19:00 – São Caetano 1 x 1 RBB – palpite: RBB

 

Como vêm Palmeiras, Corinthians, São Paulo e Santos para a 7ª rodada do Campeonato Paulista?

A próxima rodada do paulistão começa nesta quarta-feira, dia 14, e se encerra na quinta, dia 15; restando ainda o jogo entre Ituano e São Paulo, adiado para o próximo dia 21 em função do jogo entre o Tricolor e o CSA pela Copa do Brasil, nesta quinta-feira no estádio Rei Pelé a partir das 21:30.

O Palmeiras recebe a Linense no Alianz Parque, no dia 15, a partir das 21:00 e não deverá ter problemas – mais uma vez – para manter-se 100%. Com apenas 4 pontos conquistados até aqui (1 vitória, 1 empate e 4 derrotas) a Linense é, ao lado do São Caetano o pior time do Paulistão 2018 e estaria rebaixada para a Série A2 se a competição terminasse hoje. Tem chances mínimas de criar qualquer tipo de problema para o líder na classificação geral e, até aqui, melhor time do Estado.

O Santos, por sua vez, enfrenta o São Caetano na Vila Belmiro e terá, diante de sua torcida, a chance perfeita de se recuperar na competição enfrentando um adversário muito, muito fraco. Poderá contar também com uma ajuda da Ponte Preta que encara o Botafogo no mesmo dia no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto. Um triunfo do Santos aliado a um tropeço do Bota, recoloca o Peixe no topo do Grupo D.

Já o Corinthians, em seu retorno ao Itaquerão receberá o complicado São Bento que só perdeu uma partida até aqui e é o 2º colocado no Grupo C (do Palmeiras) com 9 pontos – apenas 3 a menos que o Timão – conquistados em 2 vitórias, 3 empates e 1 derrota. É o típico jogo com um enorme potencial para a “desgraça” – no caso, uma derrota ou empate em casa que, embora não ameace a classificação do alvinegro, pode ser o suficiente para instalar uma crise da torcida, que não está satisfeita com a eleição de Andres Sanchéz, com o time que ainda sente a necessidade de reforços em posições críticas.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar