UFC

Amanda Nunes nocauteia Cris Cyborg no UFC 232, conquista segundo cinturão e se torna ‘maior da história’

Amanda Nunes conquistou cinturão peso pena no UFC 232
Foto: Divulgação / UFC

O que se pode fazer em 51 segundos? Muita coisa. Seja no MMA como na vida, menos de um minuto parece pouco tempo, mas se bem utilizado pode render frutos inimagináveis. E no UFC 232, ocorrido no último sábado, em Inglewood, Califórnia (EUA), Amanda Nunes foi de “azarão” e “uma das melhores lutadoras da atualidade” para “a maior lutadora de todos os tempos. Em 51 segundos, ela fez o que era considerado impossível, nocauteou Cris Cyborg, se tornou a primeira mulher da história a deter dois cinturões do UFC de forma simultânea e fez história. Mais uma vez.

Melhores sites de apostas

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$150

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+2 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$777

Bônus

+8 More

Saque em 1-2 - Dias

Nunes tem sido pioneira desde que chegou ao UFC. Depois de ser a primeira brasileira a assinar com o maior evento de MMA do planeta, ela foi a primeira do país a vencer uma luta no octógono, foi a primeira brasileira a conquistar um cinturão, foi a primeira brasileira campeã a defender um título no Brasil e agoras de torna a primeira mulher a deter dois títulos de forma simultânea no evento. Campeã peso-galo, Amanda se tornou dona também do título peso pena feminino ao destronar Cris Cyborg. Não tá bom o suficiente? Amanda Nunes finalizou Miesha Tate e nocauteou Ronda Rousey e Cris Cyborg. Todas no primeiro round!

Pisar no mesmo octógono que Cris Cyborg já é um ato de coragem. A brasileira estava invicta há 13 anos, atropelou 20 rivais em 21 lutas e nocauteou 17 destas, sendo a maioria no primeiro round. Cris foi campeã do Strikeforce, Invicta FC e do UFC. Amanda simplesmente não tomou conhecimento da compatriota e arrepiou. Cyborg ignorou o poder das mãos de Nunes, que estava subindo de peso e pagou o preço. Ao invés de começar a luta de forma cautelosa e estratégica, Cris foi para o tudo ou nada e não teve nem a mesma resistência a golpes e nem o mesmo poder de nocaute apresentado por Amanda. A leoa deu um soco tão forte que conseguiu nocautear Cris e fazê-la cair de cara no chão.

Cyborg é a reconhecida por muitos como a maior de todos os tempos no MMA feminino por conta de todo o legado que construiu ao longo dos últimos anos, mas depois dessa derrota para Amanda, muitos, assim como eu, terão de mudar de ideia.

A superluta entre Amanda e Cyborg foi uma superluta legítima. Escrevi sobre isso no texto pré-luta. Pela primeira vez na história, duas campeãs colocaram seus legados em jogo para saber por “A + B” quem era a melhor do mundo. Uma vitória como a de Amanda pesa muito. Não deixou dúvidas, foi inacreditável e impiedosa. O MMA feminino tem uma nova rainha, ela se chama Amanda Nunes e também atende pelo apelido de “leoa”. Cyborg segue sendo gigante e merece todo respeito do mundo, mas depois do UFC 232 é hora do mundo se render ao poder de Amanda.

Que tamanha vitória seja o último passo de Amanda para se tornar a estrela que merece no mundo dos esportes. Depois de tantos feitos históricos, é hora de ganhar o mundo e transcender a esfera esportiva, assim como tantos nomes conseguiram fazer. É claro que Amanda tem que querer. Ela não é conhecida por se empenhar rumo aos compromissos midiáticos que o processo requer, mas se tornou um produto fácil de se vender, especialmente no Brasil, seu país, onde ela mais precisa.

Amanda Nunes é uma lutadora espetacular e tem demonstrado evolução a cada vez que pisa no octógono. O que ela fez no UFC 232 diante de Cris Cyborg é inacreditável. Vai ficar eternizado na memória dos fãs de lutas espalhados ao redor do mundo. Foram 51 segundos eletrizantes, que não apagam o que Cyborg fez em 13 anos, mas sacodem o coração dos deuses das lutas e multiplicam o brilho e a força de Amanda Nunes no MMA feminino. Foi rápido, mas agora é eterno.

Confira os resultados do UFC 232

Jon Jones nocauteou Alexander Gustafsson no terceiro round
Amanda Nunes nocauteou Cris Cyborg no primeiro round
Michael Chiesa finalizou Carlos Condit no segundo round
Corey Anderson venceu Ilir Latifi na decisão dos juízes
Alex Volkanovski nocauteou Chad Mendes no segundo round
Card preliminar
Walt Harris venceu Andrei Arlovski na decisão dos juízes
Megan Anderson nocauteou Cat Zingano no primeiro round
Petr Yan nocauteou Douglas Silva no segundo round
Ryan Hall finalizou BJ Penn no primeiro round
Nathaniel Wood finalizou Andre Ewell no terceiro round
Uriah Hall nocauteou Bevon Lewis no terceiro round
Curtis Millender venceu Siyar Bahadurzada na decisão dos juízes
Montel Jackson finalizou Brian Kelleher no primeiro round

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar