UFC

À lá Anderson Silva, Lyoto Machida apaga Vitor Belfort de forma brutal no UFC Rio

Foto: Divulgação / UFC

De um lado, o dragão; do outro, o leão. Ambos são temidos em seus mundos, seja real ou ficção, e embora Lyoto  Machida e Vitor Belfort não sejam mais tão temidos quanto foram anos atrás, o torcedor sabia que a qualquer momento um dos dois poderia apagar tamanho o poder ainda em posse. E na primeira luta do card principal do UFC 224, que aconteceu neste sábado, no Rio de Janeiro, o clássico do MMA teve o dragão como vencedor. Com um chute frontal na cabeça, pois dragões atacam pelo alto – eles voam – o Machida apagou e colocou um ponto final brutal ao caminho do fenômeno no MMA.

Depois de um primeiro round muito estudado e morno, Machida veio para o segundo assalto igualmente cauteloso e paciente, como se esperasse o momento certo para dar o bote. É bem o seu estilo. Nas arquibancadas da arena da Barra, no Rio, um coro era puxado: “Ole, Ole, Ole, Ole, Vitor, Vitor…” O coro, que cresceu de forma empolgante, foi silenciado quando tomou a arena inteira. Um ataque, um chute, um nocaute. O fim. Machida achou uma brecha no jogo de Vitor e encaixou um chute frontal que fez lembrar o mesmo golpe de Anderson Silva que apagou Belfort também no octógono. A diferença é que o golpe de Lyoto fez Vitor demorar quase um minuto inteiro para acordar. Foi uma cena forte de se ver. Minutos depois o carioca já estava bem, de pé.

Com o resultado, Belfort encerra sua carreira no UFC. O contrato do lutador com a organização se encerrou no UFC Rio. A partir deste domingo, um turbilhão de propostas deve chegar até a mesa do fenômeno. O dinheiro pode até falar mais alto e convencer o brasileiro a seguir lutando em outro evento ou fazendo algum outro tipo de atividade. A questão é se vale a pena. Seu legado no esporte está feito. Tem muito mais altos do que baixos e ele não precisa provar mais nada a ninguém. Alcançou o nível mais alto do MMA, foi campeão do Ultimate duas vezes e mais do que seus feitos na luta, o que ele fez fora do cage foi muito maior e mais valioso. Belfort é um ícone do esporte mundial que não se encontra todo dia. O que ele fez pela modalidade, muito provavelmente ninguém o fará. Ele é único e merece estar no Hall da Fama dos Ultimate, entre outros reconhecimentos que ele possa vir a receber.

Quanto a Machida, o nocaute espetacular lhe dá poder rumo a uma nova caminhada pelo titulo do UFC. Um triunfo plástico como esse e especialmente diante de um nome como Belfort o joga no bolo de cima da divisão dos médios . O Machida de hoje não é mais o mesmo, mas depois do que ele fez com Belfort, quem garante que o dragão não pode voar alto novamente?

CONFIRA OS RESULTADOS DO UFC 224

Amanda Nunes nocauteou Raquel Pennington no quinto round
Kelvin Gastelum venceu Ronaldo Jacaré na decisão dos juízes
Mackenzie Dern finalizou Amanda Cooper no primeiro round
John Lineker nocauteou Brian Kelleher no terceiro round
Lyoto Machida nocauteou Vitor Belfort no segundo round
Resultados do card preliminar
Cezar Mutante finalizou Karl Roberson no primeiro round
Aleksei Oleinik finalizou Junior Albini no primeiro round
Davi Ramos finalizou Nick Hein no primeiro round
Elizeu Capoeira venceu Sean Strickland por nocaute no primeiro round
Warley Alves venceu Sultan Aliev por nocaute técnico no segundo round
Jack Hermansson nocauteou Thales Leites no terceiro round
Ramazan Emeev venceu Alberto Mina na decisão dos juízes
Markus Perez finalizou James Bochnovic no primeiro round

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar