Ganhador.com

Vôlei

A derrota na Copa Brasil vai abalar o Dentil/Praia Clube na Superliga?

Dentil Praia Clube vôlei
Foto: Divulgação/Praia Clube

Clube mineiro perdeu sua invencibilidade de 16 partidas – saber como a equipe vai reagir a partir de agora passa a ser a grande atração do campeonato

O Dentil/Praia Clube começou 2018 de uma forma desconhecida para a equipe: com derrota. Jogando a final da Copa Brasil na sexta-feira passada (19) em Lages, o time comandado pelo técnico Paulo Coco foi atropelado pelo Vôlei Nestlé em uma decisão terminada com o placar de 3 sets a 0. As parciais foram de 25/17, 25/17 e 25/19. A Copa Brasil é uma competição de menor valor que a Superliga, claro. Mas saber como o Praia Clube vai se virar sem esta invencibilidade passou a ser a grande atração a partir daqui.

O complicado para o time mineiro é que a margem de liderança é realmente muito pequena. O Praia Clube tem 15 vitórias em 15 jogos, mas é seguido de perto pelo Sesc-RJ – o time do técnico Bernardinho aparece com 14 vitórias e 1 derrota. Os dois seguintes vêm mais atrás, casos de Camponesa/Minas (11-5) e Vôlei Nestlé (11-4).

É de se esperar também uma subida do Vôlei Nestlé, da cidade de Osasco. O atual campeão paulista demonstrou ser capaz de jogar em excelente nível na Copa Brasil.

“Todo o nosso trabalho está sendo focado no crescimento desse grupo. Temos duas estrangeiras (a sérvia Ninkovic e a peruana Leyva) que vieram com o objetivo de aprender”, comentou Luizomar de Moura, técnico do Vôlei Nestlé. “Tivemos derrotas difíceis na Superliga que mostraram que precisávamos trabalhar ainda mais. Essa final não vai mudar isso. Esse título vai dar uma motivação a mais para o grupo, mas temos que ter os pés no chão. Derrotamos o grande favorito da temporada, mas precisamos continuar trabalhando forte”, finalizou, com humildade.

O Praia Clube quer esquecer a derrota o mais rápido possível: “Sabemos que não conseguimos colocar o nosso ritmo na partida e isso fez a diferença. O Vôlei Nestlé está de parabéns pelo título. Nós vamos seguir trabalhando forte, pois temos outros objetivos pela frente com a Superliga”, analisou a ponteira Fernanda Garay.

Tanto o Praia Clube quanto o Osasco jogam em casa na rodada deste final de semana, com amplas condições de vencer. O clube mineiro recebe o Brasília, o décimo colocado, enquanto o Vôlei Nestlé joga no sábado contra o Fluminense, o quinto na classificação.

 

O país do vôlei

A Superliga Masculina 2017/2018 está enchendo os olhos por uma razão bastante simples e que não vinha ocorrendo nos últimos anos: a competição tem sido um verdadeiro sucesso de público, com ginásios praticamente lotados. Para se ter ideia, 9.070 pessoas compareceram aos seis jogos da terceira rodada. A taxa de ocupação dos ginásios foi de 73%.

Um dos destaques foi a torcida do Corinthians, que lotou o Ginásio da Ponte Grande, em Guarulhos, na derrota do alvinegro por 3 sets a 0 para o Sesc-RJ: 1.200 pessoas acompanharam a partida de perto.

Atual campeão da Superliga, o outro gigante do futebol, o Sada Cruzeiro, contou com o apoio do seu torcedor no ginásio do Riacho, em Contagem (MG) – 1.680 pessoas apoiaram a equipe na vitória sobre o Copel Telecom Maringá Vôlei (PR), por 3 a 1.

Outro bom público mineiro veio de Montes Claros, com 1.284 torcedores empurrando a equipe da casa diante do Minas Tênis Clube (MG), que ficou com a vitória por 3 sets a 0. O Sesi-SP bateu o Lebes Canoas (do RS) por 3 a 1 diante de 1.416 pessoas na Vila Leopoldina. E em Campinas (SP), o Vôlei Renata (SP) venceu o JF Vôlei (MG) por 3 sets a 0 com um público de 1.640 torcedores no ginásio Taquaral.

A próxima rodada da Superliga Masculina será nos dias 2 e 3 de fevereiro – agora são os homens que vão encarar a Copa Brasil, que terá sua fase final nesta quinta (25) e sábado (27), no ginásio do Sesi Vila Leopoldina, em São Paulo. Os semifinalistas são Sada Cruzeiro, Sesc-RJ, Sesi-SP e EMS Taubaté Funvic (SP).

 

Jogos da 4ª rodada do returno da Superliga Masculina

Sexta-feira, 2 de fevereiro

  • 18:00 – Minas Tênis Clube x Vôlei Renata – Palpite: Minas

Sábado, 3 de fevereiro

  • 18:00 – JF Vôlei  x Sesi-SP – Palpite: Sesi-SP
  • 19:00 – Sada Cruzeiro x Ponta Grossa Caramuru – Palpite: Cruzeiro
  • 19:00 – Montes Claros x Corinthians-Guarulhos – Palpite: Corinthians
  • 19:00 – Copel Telecom Maringá x Sesc-RJ – Palpite: Sesc
  • 21:30 – Lebes Canoas x EMS Taubaté Funvic – Palpite: Taubaté

 

Jogos da 5ª rodada do returno da Superliga Feminina

Sexta-feira, 26 de janeiro

  • 19:30 – Dentil/Praia Clube x Brasília Vôlei – Palpite: Praia Clube
  • 20:00 – Sesc-RJ x Pinheiros – Palpite: Sesc
  • 20:00 – Camponesa/Minas x Vôlei Bauru – Palpite: Minas
  • 20:00 – Renata Valinhos/Country x Sesi-SP – Palpite: Valinhos
  • 21:30 – Hinode Barueri x São Cristóvão Saúde/São Caetano – Palpite: Barueri

Sábado, 27 de janeiro

  • 15:00 – Vôlei Nestlé x Fluminense – Palpite: Nestlé

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar