Copa do Mundo Rússia 2018

Geração belga coroa sua ótima participação na Copa do Mundo com a conquista do terceiro lugar

Foto: PAUL ELLIS/AFP/Getty Images

Comandados de Roberto Martínez deixam boa impressão na despedida, e vencem a Inglaterra pelo placar de 2×0

Ainda não foi desta vez que os Diabos Vermelhos conquistaram o título da Copa do Mundo, mas a aclamada geração belga de Hazard, Lukaku e De Bruyne ao menos pode se orgulhar de ter realizado a melhor campanha da história do país. Neste sábado (14), o time não deu qualquer chance à Inglaterra, e pela segunda vez neste mundial da Rússia, superou os inventores do futebol, desta vez pelo placar de 2×0. Com o resultado, garantiu a medalha de bronze, um feito inédito em 12 participações em Copas. A quarta colocação foi um amargo fim de festa para o English Team, mas os comandados de Gareth Southgate também saem com um saldo positivo depois de chegarem bem além do que a sua própria torcida previa.

 

Belgas jogam melhor e vencem sem sustos

Diante de um time inglês desfalcado de quatro jogadores, a seleção belga deixou claro desde o início que encararia com seriedade a briga pelo terceiro lugar, e abriu o placar logo em seu primeiro lance. Surgindo como um elemento surpresa, o volante Meunier completou uma boa trama iniciada por Lukaku e Chadli, e venceu o goleiro Pickford depois de se antecipar à zaga.

A pressão não parou após o gol. Os belgas queriam mais, e quase ampliaram aos 11 minutos, em chute de De Bruyne que desviou na zaga, obrigando o jovem arqueiro inglês a fazer uma grande defesa.

Cinco minutos depois, Lukaku desperdiçou ótima oportunidade de colocar pressão em Harry Kane na briga pela Chuteira de Ouro ao adiantar demais a bola após receber um passe de De Bruyne.

Apesar de ter mais posse de bola (57% contra 43%), a Inglaterra se via encurralada em seu campo de defesa, e só conseguiu responder aos 22 minutos, através do artilheiro Harry Kane. O atacante do Tottenham recebeu de frente para Courtois depois que Sterling se livrou da marcação de Alderwiereld, mas errou o alvo.

Antes do fim da primeira etapa, no entanto, a Bélgica ainda voltaria a levar perigo em duas oportunidades, primeiro pelos pés de Hazard, que foi desarmado por Stones, e depois em cabeçada de Alderwiereld, que passou rente ao travessão de Pickford. O placar de 1×0 ficava de bom tamanho para o English Team.

O técnico Gareth Southgate tentou uma nova cartada na etapa complementar, e após o intervalo substituiu Rose por Lingard, além de colocar Rashford no lugar de Sterling. O time respondeu bem em campo, e deu a impressão de que chegaria ao empate aos nove minutos, quando Lingard chutou cruzado em direção ao gol, e Kane, de carrinho, por pouco não empurrou a bola para dentro.

No outro lado, De Bruyne seguia se destacando. O meia do Manchester City conseguiu descolar outro belo lançamento para Lukaku, mas o atacante mais uma vez errou ao tentar dominar, e entregou a bola de graça para a defesa.

A grande chance dos ingleses viria aos 24 minutos, depois de tabela entre Dier e Rashford. O volante ficou na cara do gol, e demonstrou categoria para encobrir Courtoius, mas não contava com a presença de espírito de Alderwiereld, que foi decisivo ao afastar a bola em cima da linha.

Não era mesmo o dia da Inglaterra, que logo em seguida sofreu o golpe de misericórdia em contra-ataque iniciado por De Bruyne, que acionou Hazard pela esquerda. O jogador do Chelsea invadiu a área e deslocou Pickford para marcar o segundo.

Pela primeira vez em sua história, a Bélgica alcançava a terceira colocação de uma Copa do Mundo. Com o quarto lugar, a Inglaterra igualou sua segunda melhor campanha desde 1990, na Itália, quando também ficou com a 4ª colocação – lembrando que os britânicos têm um título mundial, conquistado em 1966, jogando em casa.

 

Ficha do Jogo

  • BÉLGICA 2 X 0 INGLATERRA
  • Local: estádio Krestovsky, em São Petersburgo (RUS)
  • Data: 14 de julho de 2018 (sábado)
  • Horário: 11h (de Brasília)
  • Árbitro: Alireza Faghani (IRN)
  • Assistentes: Reza Sokhandan (IRN) e Mohammadreza Mansouri (IRN)
  • Gols: Meunier, aos três minutos do 1ºT; Hazard, aos 36 minutos do 2ºT (Bélgica)
  • Cartões amarelos: Maguire e Stones (Inglaterra); Witsel (Bélgica)
  • BÉLGICA: Courtois; Alderweireld, Kompany e Vertonghen; Meunier, Witsel, Tielemans (Dembélé) e Chadli (Vermaelen); De Bruyne, Lukaku (Mertens) e Hazard
  • Técnico: Roberto Martínez

 

Kane coloca as duas mãos na Chuteira de Ouro

Mesmo sem balançar a rede na disputa pelo terceiro lugar, o centroavante inglês Harry Kane deu um passo enorme para a conquista da Chuteira de Ouro. Lukaku, que era seu principal concorrente, também não marcou, e está fora da briga.

Com seis gols anotados, o jogador do Tottenham ainda pode ser superado pelos franceses Mbappé e Griezmann (3 gols), e pelos croatas Modric, Mandzukic e Perisic (2 gols), mas as chances são bastante remotas.

Copa 2018: Final e Disputa de 3º Lugar

Sábado, 14 de julho – Disputa de 3º Lugar

  • 11:00 – Bélgica 2×0 Inglaterra

Domingo, 15 de julho – Final

  • 12:00 – França x Croácia – Palpite: França

 

 

Atualização anterior: 13/07/2018

A Copa ainda não acabou: duelo entre Bélgica e Inglaterra vale o terceiro lugar e a Chuteira de Ouro

Inglês Harry Kane, autor de seis gols, e belga Lukaku, que anotou quatro, fazem confronto direto pela artilharia

O sonho do título ficou para trás, mas a Copa do Mundo ainda não terminou para as seleções da Bélgica e da Inglaterra. Neste sábado (14), às 11:00 (horário de Brasília), elas têm um encontro marcado no Estádio Krestovsky, em São Petersburgo, para a disputa de um inédito terceiro lugar. Os belgas ficaram em quarto lugar na Copa de 1986, quando perderam por 4×2 para a França de Michel Platini. Os ingleses, por sua vez, sucumbiram diante da Itália pelo placar de 2×1 na Copa seguinte. A partida será uma reedição do duelo da primeira fase, em que ambos os times escalaram jogadores reservas, e a Bélgica venceu pela contagem mínima.

 

Geração belga defende seu legado

Depois de vencer o Brasil com autoridade, a Bélgica passou a ver a conquista do título como uma possibilidade real, e fez uma das melhores partidas da Copa na semifinal contra a França. No entanto, esbarrou no forte sistema defensivo dos Bleus, e foi castigada com um gol solitário do zagueiro Umiti, que pôs um ponto final no sonho de chegar ao topo do mundo, e suscitou as velhas discussões a respeito do real potencial da chamada geração belga.

Se voltar a vencer a Inglaterra no sábado, a equipe ao menos estabelecerá a melhor campanha do país em toda a história dos mundiais, além de se despedir com dignidade de uma competição em que foi protagonista durante a maior parte do tempo.

Em entrevista coletiva, o meia Youri Telemans resumiu o sentimento dos Diabos Vermelhos em relação à partida: “Nós estamos decepcionados e isso é normal, porque queríamos ir até o fim. Mas temos o último objetivo, que é sair com a cabeça em pé e ganhar o último jogo. É importante para a nossa honra, por nós, mas também para a Bélgica.”

Apesar de ter poupado nove dos 11 titulares no primeiro treinamento após a eliminação, o técnico Roberto Martínez confirmou que escalará o time com força máxima, salvo algum problema de contusão.

 

Southgate não confirma titulares

O time inglês enfrentou uma desgastante prorrogação na semifinal contra os croatas, e terá um dia a menos de descanso em relação aos belgas até a partida. Por isso, o técnico Gareth Southgate estuda promover mudanças para tornar a sua equipe mais competitiva.

“Nós queremos vencer o jogo contra a Bélgica. Chegamos de volta em São Petersburgo às 6h da manhã desta quinta-feira. Vamos ver quem vai entrar, quem está em condições. De repente, colocar energia nova no time. Queremos terminar bem a Copa do Mundo. Há uma medalha, a possibilidade de ganhar uma medalha, e poucas pessoas têm isso.”, declarou o comandante do English Team.

A conquista da medalha de bronze seria a coroação de uma campanha surpreendente. Poucos acreditavam que a Inglaterra pudesse chegar tão longe depois das decepções de 2010 e 2014, mas a renovação do time após forte investimento nas categorias de base já começa a render seus primeiros frutos.

Não foi desta vez que o futebol voltou para casa, mas os inventores do esporte pavimentaram o caminho para um futuro vitorioso.

Duelo particular entre Kane e Lukaku

Além do terceiro colocado da Copa do Mundo, o encontro entre Bélgica e Inglaterra deverá definir o vencedor da Chuteira de Ouro, já que os dois maiores concorrentes estarão frente a frente. Principal jogador do time inglês, o atacante Harry Kane lidera a artilharia, com seis gols, seguido pelo belga Lukaku, que anotou quatro. Ambos foram poupados do jogo entre as duas equipes pela primeira fase.

Para entrar nesta disputa, os franceses Mbappé e Antoine Griezmann precisarão igualar o feito do britânico Geoff Hurst, que anotou um hat-trick na final da Copa de 1966. Para os croatas Modric, Mandzukic e Perisic, o desafio é ainda maior, marcar quatro gols.

Retrospecto de Bélgica x Inglaterra

A Inglaterra leva larga vantagem no retrospecto contra os belgas, com 21 vitórias, cinco empates e cinco derrotas. Em Copas do Mundo, no entanto, o confronto é equilibrado, com um empate em 4×4 em 1954, uma vitória dos ingleses pela contagem mínima nas oitavas de final em 1990, e o triunfo dos Diabos, também por 1×0, pela fase de grupos do próprio Mundial da Rússia.

Palpite

Nome por nome, a Bélgica conta um elenco mais forte que o da Inglaterra, e ainda terá uma vantagem no aspecto físico por não ter jogado nenhuma prorrogação, além de ter um dia a mais de descanso antes da partida. Tudo, porém, dependerá do comprometimento de cada um dos times.

A expectativa é por um jogo de muitos gols. Historicamente, as disputas de terceiro lugar têm uma média de 3,9 por partida, que com a briga entre Kane e Lukaku pela artilharia, deve ser mantida ou até mesmo superada.

Meu palpite é que os Diabos Vermelhos vencem pelo placar de 3×2.

Copa 2018: Final e Disputa de 3º Lugar

Sábado, 14 de julho – Disputa de 3º Lugar

  • 11:00 – Bélgica 2×0 Inglaterra

Domingo, 15 de julho – Final

  • 12:00 – França x Croácia – Palpite: França

 

Comentários

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: França e Croácia decidem a Copa do Mundo 2018 | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.