Ganhador.com

Liga dos Campeões da CAF

Wydad Casablanca é campeão africano e está classificado para o Mundial Interclubes

Foto: AP Photo/Mosa'ab Elshamy

O “Wydad da Nação” volta a ser o Rei da África vinte e cinco anos depois

O Wydad, equipe de Casablanca, cidade mais populosa do Marrocos, reconquistou o título continental perdido desde 1993. Os alvirrubros descontaram a vantagem do eterno rival Raja, da mesma metrópole, que já levantou a taça africana em três oportunidades. Os marroquinos se preparam agora para o Mundial Interclubes, onde estreiam contra o Pachuca. Confira como foi:

 

Wydad 1, Al Ahly 0

Diante de 48.500 pessoas nas arquibancadas do Mohammed V, os locais sentiram a pressão e começaram a peleja muito nervosos. O número absurdo de passes errados e jogadas que não davam em nada fez com que os visitantes criassem as chances mais claras de abrir a contagem. Se Mouamen Zakaria fosse o Romário, Zico ou Neymar, os do Cairo teriam ido para o intervalo com pelo menos dois tentos de vantagem. O atacante egípcio perdeu duas chances claríssimas aos 12’ e aos 33’. Méritos para o goleiro Zouheir Laaroubi, que operou os milagres.

Muito exposto, o técnico Houssein Ammouta protegeu suas laterais durante a conversa no intervalo da final. Mais equilibrado e sem sentir tanto o ambiente da decisão, os anfitriões da festa conseguiram agredir os do Rio Nilo. Coube a Walid El Karty tirar o zero do placar aos 25’, numa cabeçada precisa. Delírio em Casablanca! Começava aí a festa. Os marroquinos se fecharam em busca de contragolpes. Abdeladim Khadrouf perdeu a chance de nocautear os forasteiros aos 35’. Os egípcios não conseguiram criar mais nada e choraram muito com a confirmação do vice-campeonato.

 

Quem é o Wydad?

Fundado em 1937, o Wydad tem uma vasta galeria de troféus e é reconhecido como uma das principais instituições de sua nação e também do norte da África. Ao todo são 19 taças de campeão marroquino, nove Copas do Rei do Marrocos, uma Recopa Africana, uma Copa Afro-Asiática e uma Copa Árabe dos Campeões.

O atual elenco conta com 29 atletas, sendo que 26 são marroquinos. Os outros três são africanos: um nigeriano, um marfinense e um burquinense.

 

As campanhas de 1992 e 2017

Em 1992, o Wydad superou Real Bamako (do Mali), Julius Berger (da Nigéria), Nkana Red Devils (da Zâmbia), ASEC Abidjan (da Costa do Marfim) e Al Hilal (do Sudão) para comemorar pela primeira vez o título africano.

Este ano, a agremiação foi isenta da primeira rodada, destinada às associações dos países mais fracos do ranking da Confederação Africana de Futebol. Na segunda etapa, o futuro campeão derrotou o Mounana (do Gabão) por 1 a 0, em Rabat. Em Libreville, perdeu de 1 a 0 mas foi melhor nos pênaltis: 5 a 4.

Na fase de grupos, ganhou duas vezes do camaronês Coton Sport (2 a 0 e 2 a 0), venceu uma e perdeu uma diante do zambiano Zanaco (0 a 1 e 1 a 0) e contra o finalista Al Ahly (0 a 2 e 2 a 0).

Nas quartas de final, precisou dos tiros livres diretos para eliminar o sul-africano Mamelodia Sundowns (0 a 1, 1 a 0 e 3 a 2).

Nas semifinais, se impôs sobre o argelino USM Alger por 0 a 0 e 3 a 1.

Na final, você já sabe: 1 a 1 e 1 a 0 sobre o Al Ahly.

 

O Mundial Interclubes

O Mundial Interclubes da FIFA já conhece cinco de seus sete concorrentes. O Al Jazira representa os Emirados Árabes, dono da festa. O “Orgulho de Abu Dhabi” venceu o campeonato nacional de 2016/17. O Auckland City, da Nova Zelândia, é o heptacampeão da Oceania. O mexicano Pachuca representa a CONCACAF e o Real Madrid é o todo poderoso campeão da Champions League da UEFA. O Wydad Casablanca é o mais novo classificado para o certame.

Resta definir o campeão da Taça Libertadores, Grêmio ou Lanús, e o melhor quadro da Ásia, Al Hilal (da Arábia Saudita) ou Urawa Red Diamonds (do Japão).

 

Finais

Jogo de ida: Sábado, 28 de outubro

  • 15h00: Al Ahly 1×1 Wydad Casablanca

Jogo de volta: Sábado, 04 de novembro:

  • 15h00: Wydad Casablanca 1×0 Al Ahly

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar