Ganhador.com

WNBA

WNBA 2017: Minnesota Lynx perde quatro jogos e demonstra fraqueza

Foto: Harry How/Getty Images

Versão feminina da NBA inicia seus playoffs em 7 de setembro

O Minnesota Lynx continua como grande time na WNBA, mas a diferença para as demais equipes está diminuindo. Agora há um devido espaço para que outros times explorem as deficiências do Lynx, que está demonstrando uma certa monotonia.

 

Um agosto do desgosto para o Minnesota

A atual campanha do Minnesota Lynx tem 23 vitórias e 6 derrotas – e quatro desses seis resultados negativos ocorreram no mês de agosto. As titulares estiveram sempre em quadra. O espaço de um jogo para outro na WNBA é de no mínimo dois dias, e não houve lesionadas que fizessem a técnica Cheryl Reeve quebrar a cabeça para armar o time.

O histórico do Lynx a cada mês mostrava 6-0 (maio), 6-1 (junho) e 6-1 (julho) – e daí a surpresa com o 4-4 de agosto.

Dessas quatro derrotas, três foram fora de casa e apenas uma em seu ginásio – o Xcel Energy Center está contando sempre com cerca de 10.000 espectadores por partida.

As quedas do Minnesota Lynx ocorreram diante do Indiana Fever (o lanterninha do Leste!), o Los Angeles Sparks, o Seattle Storm e o New York Liberty. Dos quatro resultados negativos, dois foram por diferença de apenas uma bola (um ponto ante o Seattle e dois contra o Indiana), enquanto as outras duas partidas foram perdidas por seis (Los Angeles) e nove (New York) pontos.

E o que explica a má campanha do Lynx em agosto? A dependência de seus dois pilares: a pivô Sylvia Fowles e a ala Maya Moore.

Fowles vem fazendo temporada tão brilhante que apenas ela foi escolhida a jogadora do mês em sua conferência desde que a temporada começou. E Maya Moore compensa a menor mobilidade da colega abusando de uma técnica realmente mágica. Maya foi a cestinha do time em quatro partidas neste mês, enquanto Sylvia foi a responsável por ser a principal marcadora de outros quatro jogos.

O complicado de ter duas jogadoras tão acima da média é a capacidade que os outros times têm para limitar o alcance de ambas e assim minimizar o dano das duas – e é exatamente isto o que está ocorrendo nesta reta final de WNBA.

 

WNBA fecha sua temporada regular no dia 3

Cada equipe da WNBA cumpre 34 partidas em sua temporada regular. Duas franquias já atingiram 30 jogos: Seattle Storm e Dallas Wings. O duelo derradeiro da temporada regular está previsto para 3 de setembro. Os playoffs serão abertos já no dia 7, e todas as equipes já olham para os lados para saber como será o mata-mata.

A Conferência Leste tem três classificadas com antecipação: Connecticut Sun, New York Liberty e Washington Mystics já garantiram a ida ao mata-mata. Vale lembrar que a líder de cada conferência assegura diretamente sua passagem para as semifinais, enquanto as demais equipes (classificam-se as quatro primeiras de um total de seis) brigam entre si em jogos únicos para definir quem vai acessar esta prévia da decisão de cada conferência.

O Oeste segue com domínio do Lynx, que agora está apenas uma vitória à frente do segundo colocado, Los Angeles Sparks (22-6 contra 21-8). É difícil que haja uma mudança pela disparidade de elencos, mas o Lynx está realmente em seu momento mais vulnerável nesta temporada.

Tal “apagão” não é novidade para quem acompanha WNBA. Lynx e Sparks fizeram a decisão da última liga, a de 2016, e o filme tem boas chances de se repetir.

Minnesota fechou a temporada regular com a melhor campanha do Oeste, com os Sparks logo atrás. Na semifinal, uma vitória incontestável das Lynx sobre Phoenix Mercury por 3 a 0 (os playoffs da semifinal e final têm melhor de cinco jogos).

Na decisão, correndo sempre atrás na contagem, as Lynx chegaram a fazer dois a dois na série diante das Sparks, mas no quinto jogo deu Los Angeles por 77×76. Esta diferença de um ponto no confronto decisivo gerou um trauma – e este novo desfecho já é, desde já, muito interessante de se acompanhar.

 

WNBA – Classificação da Conferência Leste

  1. Connecticut Sun, 19 vitórias e 10 derrotas
  2. New York Liberty, 17-12
  3. Washington Mystics, 17-12
  4. Chicago Sky, 11-18
  5. Atlanta Dream, 10-20
  6. Indiana Fever, 9-21

 

WNBA – Classificação da Conferência Oeste

  1. Minnesota Lynx, 22 vitórias e 6 derrotas
  2. Los Angeles Sparks, 21-8
  3. Phoenix Mercury, 15-14
  4. Dallas Wings, 14-16
  5. Seattle Storm, 14-16
  6. San Antonio Stars, 7-23

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar