UFC

Vitória no Canadá deixa Glover mais próximo de chance pelo cinturão meio-pesado do UFC

Foto: Divulgação/UFC

Além da vitória de Rafael dos Anjos no UFC Fight Night ocorrido em Winnipeg, Canadá, no último sábado (16), Glover Teixeira também fez bonito. E o brasileiro, aos 38, pode estar diante de uma oportunidade única. Diante da escassez de nomes na categoria dos meio-pesados, a vitória conquistada contra Misha Cirkunov pode, sim, ter o colocado muito próximo de uma nova chance pelo título. Ele está mais perto do título do que se imagina. A escassez de pretendentes a desafiante o favorecem.

O retrospecto de Glover não é dos melhores, é verdade. O mineiro perdeu duas das últimas quatro lutas. Mas tudo é uma questão de opinião. Se ampliarmos seu currículo recente, veremos que ele venceu cinco das últimas sete lutas. Três nocautes, uma finalização e um triunfo na decisão. Ele não chegou a bater nomes expressivos, mas se manteve no topo em tempos que faltam opções para a posição de desafiante. Suas únicas duas derrotas nos últimos dois anos foram por nocaute. Anthony Johnson e Alexander Gustafsson derrubaram o brasileiro. O primeiro se aposentou, enquanto o segundo é uma espécia de Cain Velásquez dos meio-pesados. Ele está ali, gera expectativa pelo retorno, mas o relacionamento duradouro com as lesões o deixam tempo demais parado. Glover no topo se torna fruto de trabalho, claro, mas também da falta de grandes nomes. E é exatamente aí que ele deve se aproveitar.

Ele até o fez. Logo após finalizar Misha Cirkunov no primeiro round pelo UFC Canadá, Glover pediu por uma chance contra Daniel Cormier. O atual campeão defende o título contra Volkan Oezdemir no dia 20 de janeiro, pelo UFC 220, em Boston (EUA). O brasileiro pode tranquilamente enfrentar o vencedor dessa luta se Gustafsson não estiver recuperado de suas lesões. Se pararmos pra pensar que Oezdemir conseguiu uma chance pelo título após nocautear Jimi Manuwa (!), por que não acreditar que Glover, um atleta mais expressivo, talentoso e capaz pode ter sua chance pelo título?

Embora não seja do perfil dele, cairia bem uma postura um pouco mais ousada pedindo uma chance pelo título nas redes sociais. Não precisa nem provocar, mas se colocar em evidência é preciso. Oezdemir fez isso e mesmo sem a menor popularidade conseguiu. A ação também seria uma forma de atrair as atenções de Cormier. Caso ele vença Volkan, ele pode muito bem buscar um desafio em outro lugar, como na categoria dos pesados. Ou alguém já se esqueceu que Cormier foi campeão peso-pesado do Strikeforce e venceu todas as suas lutas pela categoria?

Que Glover não suma e possa fazer o mínimo de mídia para garantir sua posição na divisão. Ele teve dificuldades diante de Cirkunov no início da luta? Sim. Mas mostrou inteligência e experiência para usar o que tem de melhor. E uma vez em sua área de domínio, não teve muito trabalho para nocautear Cirkunov, que é top 7 na divisão. Atual número três no ranking oficial da divisão, ele está apenas de Oezdemir (que terá sua chance daqui a 30 dias) e Gustafsson, que segue no estaleiro. Pode não parecer, mas o brasileiro está muito bem posicionado na divisão até 93kg. Começar 2018 com um top na corrida pelo título da categoria não seria nada mal.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar