UFC

UFC 213: desafio de Amanda Nunes contra Valentina Shevchenko é maior do que parece

Foto: Divulgação/UFC

O UFC 213, que acontece neste sábado, em Las Vegas (EUA), é importante para o Brasil. Isso porque o único título da maior organização de MMA do mundo em posse de uma atleta brasileira será colocado em jogo. A baiana defende o título peso galo feminino contra Valentina Shevchenko em uma revanche que promete ser bem diferente da primeira luta.

Para quem não sabe, Shevchenko foi a última rival de Amanda antes de disputar o cinturão do UFC. Em março do ano passado, a brasileira superou Valentina na decisão dos juízes em duelo apertado no UFC 196. Com o triunfo, a brasileira ganhou a chance de disputar o cinturão contra Miesha Tate, nocauteou a rival e se tornou a nova campeã.

Mais de um ano depois do primeiro combate, tanto Amanda Nunes quanto Valentina Shevchenko evoluíram muito. E elas melhoraram exatamente na deficiência que ficou exposta naquele duelo. A brasileira aperfeiçoou suas técnicas  como lutadora, se tornou mais letal e nocauteou Tate e Ronda Rousey no primeiro round, demonstrando um poder físico e agressividade que certamente teriam facilitado sua vida no primeiro encontro com Valentina. Por outro lado, Valentina, que acabou dominada por Amanda no início da luta e só se recuperou no terceiro round, passou a ser mais estratégica, ter paciência e aprimorou seu jogo de chão, grande qualidade de Amanda.

Amanda e Valentina provaram nas últimas lutas serem lutadoras com constante evolução. E exatamente por isso essa revanche tem tudo para ser completamente diferente da primeira luta.

Ainda considero Amanda favorita, mas acho que a brasileira está diante de um grande desafio. O duelo tem cinco rounds, e ela deve ter paciência para atacar no momento certo. Se entrar “para matar ou morrer”, pode faltar gás ao longo dos cinco rounds. E vale lembrar que Valentina, que é especialista na trocação, não deve ser nocauteada facilmente. A brasileira precisa ser inteligente para manter o cinturão do UFC no Brasil. Sem contar que suas últimas duas lutas acabaram rápido. Se somadas, não chegam a durar um round de cinco minutos, enquanto Valentina trabalhou por quase sete rounds.

Única campeã brasileira do UFC, Amanda Nunes precisa provar mais uma vez porque merece atenção. Poderosa, fulminante e arrasadora, a baiana tem diante de Valentina Shevchenko mais do que uma desafiante ao título, mas uma peça importante para construir um reinado de respeito no MMA.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar