UFC

UFC 211: Joanna Jedrzejczyk esbanja talento para quebrar recorde de Ronda Rousey

Foto: Michael Reaves/Getty Images

O UFC 211, que acontece no próximo dia 13 de maio, em Dallas, Texas (EUA), conta com o retorno de uma das maiores estrelas da organização na atualidade: Joanna Jedrzejczyk. A polonesa, atual campeã da categoria peso-palha feminino do Ultimate, está invicta após 13 lutas e 13 vitórias. Ela defende o título até 52kg contra Jessica Andrade na co-luta principal da noite, antes da revanche entre Stipe Miocic e Junior Cigano, que vale o título dos pesados. Embora não receba a atenção que merece, são diversos os motivos que fazem de Joanna uma atleta brilhante.

Aos 29 anos, Joanna é uma das poucas atletas do UFC que sustenta um cartel invicto mesmo como campeã. São 13 triunfos em 13 combates, sendo quatro por nocaute, um por finalização e oito na decisão dos juízes. Seu reinado completou dois anos em março. Nesse período, ela fez quatro defesas de título e participou de uma edição do The Ultimate Fighter ao lado da rival Claudia Gadelha. É uma atividade considerável. Quando pisar no octógono no dia 13 de maio, serão seis lutas num espaço de quase 26 meses. Número incomum para uma campeã.

Além da frequência que Joanna tem se apresentado no octógono, outros fatos chamam atenção. Sua técnica no muay thai é apuradíssima. A polonesa consegue dominar suas rivais sempre trabalhando bem na distância, desempenhando bom preparo físico e impondo uma técnica perfeita. Seu jogo agressivo é composto por um arsenal de golpes que confunde suas rivais e as magoa pouco a pouco. Joanna não tem pressa. Campeã, ela faz lutas de cinco rounds, mantendo o foco e o ritmo para sobressair diante das adversárias. Ela repete o ritual mesmo contra oponentes que sabe que pode nocautear rápido. Isso mostra controle e inteligência.

Outro ponto interessante na jornada de Jedrzejczyk é sua evolução. Mesmo com o título do UFC em posse e sobrando contra algumas rivais, a polonesa saiu da Polônia e foi treinar na American Top Team, na Flórida (EUA). Sabe aquela história de que “em time que está ganhando não se mexe”? Com ela não é assim. Ela migrou para a ATT em busca de novos treinos e constante evolução, algo admirável entre campeões, que muitas vezes mantém suas rotinas, equipe e planejamentos até que algo dê errado.

Com tamanho foco e controle sobre a própria carreira, Jedrzejczyk pode ir muito longe no MMA. Ela é favorita contra Jessica Andrade, os números não mentem. Rumo à quinta luta consecutiva valendo cinturão, Joanna está muito perto de alcançar o recorde de defesas de título seguidas entre as mulheres, que atualmente é de Ronda Rousey, com seis. Uma vitória no UFC 211 é um passo para lá de importante para que Jedrzejczyk mantenha sua trajetória brilhante em busca de se tornar um dos maiores nomes da história do MMA feminino.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar