NBA

Troca de Jimmy Butler marca nova era no Chicago Bulls

Foto: Jonathan Daniel/Getty Images

Prepare-se para um novo capítulo, torcedor dos Bulls.  A troca de Jimmy Butler para o Minnesota Timberwolves foi o fim de uma era.

Quando Derrick Rose ergueu o troféu de MVP em 2011, dava a impressão que os Bulls estavam prestes a reviver seus tempos áureos.  Não era mais necessário colocar aquele DVD de Michael Jordan e Scottie Pippen para ver um time competitivo. Chicago tinha uma nova esperança, havia uma luz no fim do túnel. Rose era coqueluche, Joakim Noah estava se tornando um dos melhores pivôs da NBA e os Bulls eram o novo favorito a ameaçar o trono de Lebron James e o Miami Heat na Leste.

De 1999 a 2010, o Chicago venceu apenas uma série na pós-temporada. Em 2011 foi diferente.  Os Bulls ficaram a três vitórias das Finais da NBA e tinha o jogador mais valioso da liga em seu elenco.

Mas o otimismo durou pouco.

Derrick Rose se lesionou gravemente nos playoffs da temporada seguinte e nunca mais foi o mesmo. Joaquim Noah – em certo momento um dos melhores pivôs da NBA – também teve que lidar com lesões e caiu em produção. Que azar! Depois da temporada de 2016, os Bulls finalmente desistiram dos dois, permitindo que saíssem e assinassem com os Knicks.

Mesmo assim, Chicago ainda acreditava que era possível competir na Leste.

O time contratou Dwayne Wade e Rajon Rondo, acreditando que um novo “Big 3” com Jimmy Butler tornaria o time competitivo.  Não deu certo.

Toda franquia precisa saber quando é hora de reconstruir.  Danny Ainge, por exemplo, enxergou o fim dos Celtics em 2013 e decidiu trocar Paul Pierce e Kevin Garnett para os Nets.  Boston venceu 25 jogos no ano seguinte, mas hoje vive bons momentos, fruto das negociações inteligentes de Ainge.

Esse momento chegou para os Bulls com a troca do Jimmy Butler. Rondo e Wade estão no fim de carreira. O sonho de título não existe mais.

Agora começa a era dos jovens Kris Dunn e Zach Levine (atletas que chegam na troca com os Timberwolves).  Eles são bons, mas não chegam aos pés de Butler. Jimmy é uma legítima estrela. Quando um jogador desse gabarito é trocado, fica claro que o momento é de reconstrução.

Eu sempre imaginava Butler, Noah e Rose erguendo pelo menos um troféu de campeão.  Nunca vai acontecer.

É uma pena.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar