Ganhador.com

Mundial de Clubes

Tecnicamente superior, Urawa Reds precisa confirmar o favoritismo contra o Al Jazira no Mundial de Clubes

Com mais qualidade, o Campeão Asiático precisa confirmar seu favoritismo contra o anfitrião neste sábado pelo Mundial de Clubes.

Foto: Kyodo/Japantimes.com/Reprodução

O anfitrião Al Jazira enfrenta o Urawa Red Diamonds neste sábado. Em jogo, o direito de disputar uma das semifinais do Mundial de Clubes contra o poderoso Real Madrid.

 

Sem título continental

Único participante do Mundial de Clubes a não ter sido campeão continental, o Al Jazira entrou na competição graças ao seu título nacional e ao regulamento que permite a presença de um representante do país-sede.

Em seu retorno ao Mundial de Clubes, Romarinho (ex-Corinthians) marcou o gol que garantiu a suada vitória dos anfitriões sobre o Auckland, da Nova Zelândia, no último dia 6. Mais uma vez em seus pés estão as esperanças do time  – e de seus torcedores – de avançar mais uma fase e realizar o duelo de gala contra Cristiano Ronaldo e companhia.

A falta de qualidade do time, entretanto, deve fazer com que sua jornada chegue ao fim na tarde deste sábado, se forem mantidos os padrões da partida anterior: pouca posse de bola, falta de pontaria nas finalizações e abuso de faltas para “segurar” o jogo.

 

Como chega o campeão asiático

O Urawa Red Diamonds chega para o Mundial de Clubes com o título de campeão Asiático na bagagem depois de, no dia 25 de novembro, vencer em casa o Al-Hilal por 1 a 0 – após um empate por 1 a 1 na primeira mão.

Com mais qualidade que seu adversário árabe – e contando também com o talento do brasileiro Rafael Silva – o Urawa Reds chega para o duelo de hoje em ligeira vantagem, apesar de sua queda de rendimento após a conquista do título continental: foram duas derrotas seguidas pela J-League. Com 49 pontos (14 vitórias, sete empates e 13 derrotas) o time está fora da luta pelo título nacional.

 

Nosso prognóstico

Ao longo dos anos o Campeonato Japonês (J-League) melhorou muito em termos de qualidade. Contando com o talento de jogadores dos principais mercados do mundo, o futebol na Terra do Sol Nascente melhorou ao ponto de jogadores japoneses estarem atuando, hoje, em clubes europeus – algo impensável há coisa de 10 ou 15 anos.

Este aumento de qualidade e ganho de “consciência” de como se disputa um jogo de futebol colocam o time japonês à frente do Al Jazira que não deve oferecer grande resistência no duelo de logo mais (14:30, ho horário de Brasília). Claro que, se conseguir sair na frente – como conseguiu contra o Auckland –, o Al Jazira pode ser bem-sucedido em sua estratégia de fechar-se na defesa e segurar o jogo a base de sucessivas faltas.

Mesmo assim, a maior habilidade da equipe japonesa deve bastar para definir o confronto e os Reds deverão fazer a semifinal contra o Real Madrid – favorito ao título.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar