UFC

Sumiço de Georges St-Pierre piora situação dos médios do UFC

Foto: AP Photo/Eric Jamison

Onde está Georges Saint-Pierre? Há quem acredite que o que movimenta o mundo é a dúvida, a pergunta. No caso do mundo das lutas, atualmente, pode até movimentar muitos debates, mas existe uma questão que paralisa a categoria dos médios do UFC: onde está Georges Saint-Pierre? Naturalmente você deve pensar: “Ué, ele provavelmente está no Canadá, mais precisamente em Montreal, treinando para seu retorno ao octógono”. Pois bem. A dúvida não é onde o ex-campeão dos meio-médios está fisicamente e, sim, psicologicamente. Isso porque dois meses após anunciar sua volta ao esporte em superluta contra Michael Bisping pelo cinturão dos médios do UFC, uma data sequer foi especulada.

Até agora o que se sabe é que a ideia da organização e de Bisping é realizar a superluta no dia 8 de julho, em Las Vegas (EUA), para coroar a semana internacional da luta, que conta com o UFC 213. Mas o canadense não se pronuncia a respeito e não dá as caras desde a coletiva de imprensa realizada em março. O atual campão da categoria chegou a declarar que, segundo o que tinha ouvido de informações de bastidores, St-Pierre queria empurrar o combate para uma data mais próxima ao fim do ano. O motivo? Ninguém sabe.

A maior dúvida neste caso é quanto tempo Georges Saint-Pierre precisa para voltar a lutar. O ex-campeão dos meio-médios nunca alegou ter sofrido qualquer lesão durante o tempo que ficou “longe” do esporte. Digo “longe” porque ele seguiu treinando MMA e declarou ter feito diversos testes, preparações especiais para ver como o corpo reagiria ao ser submetido novamente ao intensivo período de preparação e corte de peso que antecedem uma apresentação. Mais do que isso, após o anúncio de seu retorno ele garantiu que se sente uma versão ainda melhor do St-Pierre que brilhou no octógono do UFC anos atrás. Então qual o motivo da demora para GSP marcar a luta com o Bisping?

Vale lembrar que o duelo é pelo cinturão dos médios do UFC. Ele não precisa de tempo para fazer o corte de peso. Pra quem está acostumado a lutar até 77kg, se preparar para performar com 84kg não me parece algo tão difícil. Fora que ele mesmo garante ter feito testes para lutar em tais categorias.

Meu palpite é que embora o contrato tenha sido renovado, Georges Saint-Pierre esteja tendo dificuldades na negociação com o UFC. Não há oportunidade melhor do que o UFC 213 para seu retorno ao MMA acontecer. Será o maior evento do ano e com o devido tempo (daqui a três meses) para se preparar.

Enquanto isso, a categoria dos médios segue estacionada. Enquanto Ronaldo Jacaré segue em atividade enfrentando os rivais que colocam à sua frente para se manter ocupado enquanto não recebe sua chance pelo cinturão, nomes como Yoel Romero, Luke Rockhold e, claro, o campeão da divisão, Michael Bisping, seguem sem lutas. Pior do que furar a fila da categoria e disputar o título com méritos questionáveis é St-Pierre demorar tanto tempo para fechar uma data para realizar a luta. Quando mais demorar para essa superluta acontecer, mais tempo vai levar para as coisas “voltarem ao normal”. É hora de fazer acontecer. Onde você está, Georges?

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar