Ganhador.com

Vôlei

Sul-Americano Masculino de Vôlei: Brasil espanta a Venezuela com vitória fácil por 3 sets a 0

Foto: Divulgação FIVB

Seleção ganha a segunda em dois jogos e caminha tranquila na fase de classificação da competição disputada no Chile  

A estreia contra o Paraguai não teve sustos. O segundo jogo, contra a Venezuela, também não. O Brasil está comprovando sua força e segue sem perder sets no Sul-Americano Masculino de Vôlei disputado na cidade de Temuco, no Chile. Na noite desta terça (8), o time do técnico Renan Dal Zotto aplicou mais um tranquilo 3 sets a 0, com parciais de 25/10, 25/16 e 25/14.

 

Time titular é aprovado na volta

Ao contrário da partida contra o Paraguai, o Brasil colocou em quadra contra a Venezuela todos os seus titulares: o levantador Bruninho, o oposto Wallace, os centrais Lucão e Maurício Souza, os ponteiros Lucarelli e Maurício Borges e o líbero Tiago Brendle. O ponteiro Rodriguinho, o oposto Renan e o levantador Raphael também atuaram depois de começar como reservas.

E o conjunto demonstrou a eficiência de sempre. O primeiro set foi marcado pelo domínio brasileiro desde o começo, e o tempo técnico de início, com um 8/2 no placar, é a grande prova disso. A recepção da Venezuela inexistia, e o Brasil chegou tranquilo a um 17/6. Forçando o saque e obtendo um ponto atrás do outro, o set foi concluído em um relaxado 25/10.

O jogo seguiu calmo, com o Brasil dominando as ações ofensivas como bem entendia. Tanto o saque quanto o ataque funcionaram como o técnico Renan pedia. O segundo set tinha 8/4 para o Brasil logo de cara, mas a Venezuela chegou um pouco mais perto com um 7/10 e depois um 12/16. Mas o Brasil voltou a sacar bem e arrancou para o 25/16 que teve a força final do bloqueio como grande arma.

O set final foi mais parecido com o primeiro, com o Brasil disparando com 10/3 e contando com poderosos saques de Maurício Borges e Lucão. O Brasil atacava tão bem que houve até a necessidade da troca da rede do modesto ginásio de Temuco quando o jogo estava 22/12. Daí para o fim em 25/14, um pulo.

 

Uma atuação muito elogiada

“Ontem jogamos com uma formação, hoje com outra e o nível continuou o mesmo. A diferença da seleção brasileira é essa”, afirmou Wallace, oposto do Brasil. “A rapaziada acertou bem a mão no saque, e quando isso acontece, todo o restante do trabalho do grupo fica muito mais fluído. Estão todos de parabéns. É importante representar o país com eficiência em todas as competições.”

O técnico Renan Dal Zotto seguiu tom parecido: “Estou contente porque, independentemente do adversário, o Brasil vem jogando sempre em um ritmo muito bom, muito forte. Contra o Paraguai fizemos uma boa apresentação, contra a Colômbia e também, principalmente no saque e no bloqueio, e isso nos deixa satisfeitos.”

A próxima adversária da equipe brasileira será a Colômbia, às 15h (de Brasília) desta quarta. Curiosidade: o técnico da seleção colombiana é também um brasileiro, Sidnei Papke.

“O ponto principal neste momento é buscar o nosso melhor ritmo de jogo e um volume de jogo bastante intenso, independentemente contra qual time seja a partida”, concluiu Renan, que tem a chance de conquistar sua primeira competição como treinador da seleção brasileira.

O Sul-Americano terá sua semifinal e final disputadas em Santiago nesta quinta (10) e sexta (11). Qualquer outro resultado que não seja uma decisão entre Brasil e Argentina pode ser sim considerada uma grande zebra. As duas nações disputaram entre si as finais dos últimos seis Sul-Americanos.

E vale sempre lembrar que o Brasil faturou todos os títulos que disputou no Sul-Americano: 30 de um total de 31, com a conquista restante ficando com a Argentina, em casa, em 1964, na edição que não contou com a presença brasileira.

O Brasil integra o Grupo A, com Colômbia, Venezuela e Paraguai. O Grupo B tem Chile, Argentina, Uruguai e Peru, cujas classificações de Argentina e Chile também já estão praticamente asseguradas, deixando a anfitriã equipe do Chile como virtual adversária do Brasil na semifinal.

 

Jogos do Brasil no Sul-Americano Masculino de Vôlei*

  • Segunda-feira, 7 de agosto, às 22:00 – Brasil 3×0 Paraguai (25/4, 25/14 e 25/10)
  • Terça-feira, 8 de agosto, às 22:00 – Brasil 3×0 Venezuela (25/10, 25/16 e 25/14)
  • Quarta-feira, 9 de agosto, às 15:00 – Brasil x Colômbia
  • Quinta-feira, 10 de agosto, às 19:30 – Semifinal 1 (1º B x 2º A)
  • Quinta-feira, 10 de agosto, às 21:30 – Semifinal 2 (1º A x 2º B)
  • Sexta-feira, 11 de agosto, às 21:30 – Decisão

* Horários de Brasília

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar