Ganhador.com

UFC

Shevchenko vence e desafia Amanda Nunes no UFC Fight Night

Foto: Matthew Stockman/Getty Images

O UFC Fight Night Denver, realizado no último sábado, contou com diversas lutas empolgantes e resultados inesperados. A luta principal foi um exemplo disso. Em duelo que pode ter definido a próxima desafiante ao cinturão peso galo feminino, Valentina Shevchenko surpreendeu, finalizou Julianna Peña no segundo round e desafiou a campeã Amanda Nunes dentro do octógono do UFC. Apesar de não oficial, Shevchenko praticamente garantiu a revanche com a brasileira pelo cinturão da categoria.

O resultado conquistado por Valentina dentro do octógono foi expressivo. Mais do que isso, indica uma evolução grande da quirguistanesa naturalizada peruana em seu jogo. Especialista na trocação, ela encarou Peña, que é oriunda da luta agarrada, a anulou, manteve a luta de pé, colocou a rival para baixo quando teve oportunidade e ainda a finalizou por baixo, quando era atacada até encaixar uma bela chave de braço.

Foi a segunda vitória consecutiva de Shevchenko desde a derrota para Amanda, em março do ano passado. Tanto contra Holly Holm quanto contra Julianna Peña, Valentina superou suas rivais na área onde as adversárias eram favoritas. Venceu Holm lutando em pé e finalizou Peña no chão. Isso é, no mínimo, um sinal de que Amanda deve ter o alerta ligado e não se acomodar em usar a mesma estratégia usada para vencer a peruana no primeiro encontro – tentar controlar a luta no solo batendo por cima.

Valentina mostrou que segue bem na trocação, mas evoluindo no chão também, onde aprimorou sua defesa de quedas, derrubadas e jogo de chão. Foi no solo que ela e Amanda passaram boa parte do tempo na primeira luta. A brasileira também vem esbanjando evolução, especialmente na trocação, onde seu poder de nocaute é grande. Na minha opinião, a baiana segue favorita, mas não pode se acomodar caso o próximo passo seja mesmo uma revanche com Shevchenko.

Na primeira luta, Amanda cansou no terceiro round contra Valentina. Vale lembrar que depois disso, a brasileira venceu Miesha Tate em apenas 3m17seg e Ronda Rousey em 48 segundos. Vitórias rápidas são mais marcantes e históricas, mas podem cobrar o preço em uma disputa de cinco rounds (25 minutos). Por outro lado, Nunes tem um material bom para estudar a evolução da adversária, algo que a rival não tem.

Fato é que uma revanche entre Amanda Nunes e Valentina Shevchenko pelo cinturão peso galo feminino do UFC seria uma luta muito melhor daquela que aconteceu em 2016. Ambas estão esbanjando evolução, confiança e são, sem dúvida alguma, as melhores lutadoras da divisão na atualidade.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar