UFC

Saiba por que Anderson Silva recusou revanche com Vitor Belfort

Foto: Alexandre Loureiro/Inovafoto/UFC

Desde que se enfrentaram pela primeira vez, em 2011, Anderson Silva e Vitor Belfort tiveram de aprender a lidar com a expectativa do público em relação a um possível reencontro. Ambos sempre se esquivaram na hora de um falar sobre o outro. Seis anos depois, em situações completamente diferentes na carreira, os maiores ídolos do MMA no Brasil ainda respondem sobre uma sonhada revanche daquela que foi chamada de “a luta do século”. Mas, segundo Spider, o reencontro “não faz sentido” hoje.

Em coletiva de imprensa do UFC 212, no Rio de Janeiro, Anderson falou sobre os possíveis substitutos de Kelvin Gastelum, que deixou o duelo com o brasileiro após ser suspenso por tempo indeterminado pelo envolvimento em caso de doping por uso de maconha. Entre as possibilidades, ele se aprofundou ao falar sobre Vitor Belfort, que teria aceitado enfrentá-lo no UFC Rio. O motivo da recusa? Vitor vem de derrotas, enquanto ele vem de vitória. O mesmo critério vale para explicar sua negativa a um combate contra Luke Rockhold.



Em evento promocional do UFC Rio,
Spider brinca com a ausência de um oponente.

Realmente, depois de muito tempo, Spider, enfim, voltou a vencer no octógono. Ele superou Derek Brunson em confronto morno de três rounds no UFC 208, em fevereiro. Não foi uma apresentação brilhante, mas ainda assim rendeu uma vitória somada a seu cartel. Não é tão comum um lutador vindo de vitória encarar um atleta que vem de derrotas. Vitor Belfort obviamente merecer ser tratado como exceção. Independentemente de posição no ranking ou retrospecto recente, Anderson Silva Vs Vitor Belfort sempre (!) será Anderson Silva Vs Vitor Belfort. É como um clássico do MMA. Os dois maiores nomes do MMA no Brasil provocaram o “boom” da modalidade em 2011 e fariam barulho parecido mesmo seis anos depois.

Nem tudo é perfeito. Aliás, a única coisa perfeita foi a pezada que Spider deu em Belfort naquele UFC 126. Foi um resultado tão antológico que Anderson sabe que dificilmente conseguirá repetir. Somando isso ao critério da boa fase x má fase, ele tem um argumento sólido para recusar o sonhado duelo com Vitor. Qual resultado seria mais incrível do que nocautear Belfort com um chute frontal alto no queixo aplicado no primeiro round em uma disputa de cinturão? Difícil, né?

Anderson não quer enfrentar Vitor novamente. Belfort também nunca quis de verdade essa luta. Ele começou a considerá-la nos últimos tempos devido às circunstâncias de sua carreira. Agora, por exemplo, ele está a uma luta da aposentadoria e quer muito se apresentar no UFC Rio. O duelo seria interessante para ele. Para Anderson, nem tanto. Hoje Spider quer fazer superlutas, sonhar com a reconquista do título. Um combate com Vitor pouco o ajudaria.

Adoraria ver Anderson Silva e Vitor Belfort uma segunda vez dentro do octógono, mas tenho que admitir que, infelizmente, o tempo passou e me parece tarde demais. Ambos estão longe de seu auge e hoje não podem mais oferecer o que tinham anos atrás. Como dito, ainda assim é um clássico. Lota arenas, vende ingressos e pacotes de pay-per-view, e mobiliza o mundo das lutas. O problema é conseguir convencer Spider de que vale a pena promover um encontro entre as novas versões (menos brilhantes, mais experientes e igualmente relevantes) de Anderson Silva e Vitor Belfort.

 

Comentários

1 Comentário

1 Comentário

  1. Gledson Neves

    13 de abril de 2017, às 01:27

    Anderson me desculpe a sinceridade mas vc tem e medo de Vitor e sempre correu dele.Por isso ele diz que não tem relevância a luta.
    E o espetaculo? E os fans do esporte? Cade o respeito aos mesmos .
    Você tem e medo dele.
    Quer ganhar de alguém que julgue facil?
    Eu luto com você nem lutador sou e aceito o desfafio .
    Vou lhe mostrar que seu tempo em que tudo dava certo passou.
    Vá lutar com Romero e se sair inteiro me chama que eu luto com Você

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar