Ganhador.com

Tênis

Roger Federer: a caminho de seu 8º título em Wimbledon?

Foto: Rob Foldy/Getty Images

Suíço é apontado como grande favorito a conquistar o Grand Slam na grama

Se o tênis acompanhou, chocado, há 15 dias, o décimo título de Rafael Nadal no saibro sagrado de Roland Garros, o suíço Roger Federer decidiu não deixar por menos. O genial tenista de 35 anos vai ser a grande atração do esporte nas próximas semanas com a possibilidade de conquistar seu oitavo título em Wimbledon, o terceiro Grand Slam do ano, o único disputado nas quadras de grama.

O que faz o mundo todo apontar Federer como óbvio favorito é a sua fase exuberante. No último fim de semana, ele ignorou a torcida da casa e atropelou o alemão Alexander Zverev para conquistar seu nono título em Halle. O placar dá noção do nível que Federer está esbanjando: 6-1 e 6-3 em plena decisão.

   

O ‘QUINTAL’ DE FEDERER

Há detalhes técnicos que deixam o jogo de Federer ainda mais vistoso na grama, piso que favorece jogadores agressivos e de bons saques e voleios. Ou seja: o suíço tem o repertório completo em sua raquete.

E contra Zverev ele demonstrou que está afiado como poucas vezes esteve antes. Sem forçar tanto o saque – sinal que os especialistas interpretaram como maneira de fugir das dores nas costas que têm atrapalhado seu jogo -, ele buscou sempre o ataque com o seu espetacular forehand, não dando chances a Zverev para tentar uma troca de bolas mínima que fosse.

Deve ser esta a sintonia que Federer vai procurar colocar em quadra, até mesmo para fugir do desgaste de enfrentar jogadores que já têm até 15 anos a menos que ele, mas que mesmo assim não resistem à verdadeira façanha que seria levar o suíço a cinco sets em Wimbledon.

Outro número expressivo da temporada de Federer dá a real noção do que ele busca na grama inglesa.

O título de Halle foi o 92º em sua carreira, o quarto na temporada – somado ao Aberto da Austrália e os Masters 1.000 de Miami e Indian Wells, em quadras duras. As conquistas anteriores de Federer em Wimbledon vieram em 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2009 e 2012.

Há um triplo empate no topo da lista dos maiores campeões da história de Wimbledon. Além de Federer, o americano Pete Sampras – entre 1993 e 2000 – e o inglês William Renshaw – de 1881 a 1889 – possuem as mesmas sete taças.

   

BRIGA PELA HISTÓRIA E PELO TOPO

Disputado entre os dias 3 e 16 de julho, a edição 2017 de Wimbledon pode valer inclusive o número um do mundo do tênis mundial.

Os cinco primeiros no ranking até esta semana são, pela ordem, Andy Murray, Rafael Nadal, Novak Djokovic, Stanislas Wawrinka e Roger Federer. E que curioso: todos acima dos 30 anos, contrariando a lógica que trata o tênis como um esporte extremamente lesivo e propício apenas a atletas jovens.

A lista nas próximas semanas deve ver uma briga acirrada entre Murray e Nadal. Como o espanhol não disputou Wimbledon no ano passado, ele só somaria pontos à sua atual contagem, enquanto o escocês precisa defender o título que obteve no Grand Slam de Londres em cima de Milos Raonic.

Murray vai seguir no topo do ranking apenas se voltar a ser campeão, enquanto Nadal tem a chance até mesmo de voltar a ser número um do mundo com uma mera chegada às oitavas de final, dependendo da campanha que Murray cumprir em Londres.

   

DEFINIÇÃO DAS CHAVES

Ao contrário dos demais torneios de Grand Slam, a chave de Wimbledon tem sua relação de favoritos definida pelo desempenho de cada tenista na grama – e não no restante da temporada, como ocorre nos Abertos da França, Austrália e Estados Unidos.

Por conta disso, haverá uma queda acentuada de Rafael Nadal na lista dos cabeças dechave. O primeiro neste ranking da grama calculado pelo All England Club seguirá Andy Murray, número 1 também no geral da ATP, vindo depois Djokovic, Federer e Nadal.

A relação da grama contempla as partidas disputadas tanto na atual temporada quanto na anterior.

 

Cabeças de chave

A lista dos 16 principais cabeças de chave para Wimbledon hoje é a seguinte:

  1. Andy Murray, 11.930 pontos
  2. Novak Djokovic, 7.395
  3. Roger Federer, 7.385
  4. Rafael Nadal, 7.318,75
  5. Stan Wawrinka, 6.490
  6. Milos Raonic, 5.575
  7. Marin Cilic, 5.255
  8. Dominic Thiem, 4.172,50
  9. Kei Nishikori, 4.088,75
  10. Alexander Zverev, 3.775
  11. Tomas Berdych, 3.560
  12. Jo-Wilfried Tsonga, 3.547,50
  13. Grigor Dimitrov, 3.407,50
  14. Lucas Pouille, 3.100
  15. Gael Monfils, 2.622,50
  16. Gilles Muller, 2.502.50

 

Comentários

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Sem rivais do Big Four, Roger Federer fica perto de se tornar o maior de Wimbledon | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar