UFC

Risco x lucro: Tyron Woodley e a possível luta pelo cinturão contra Demian Maia no UFC

Foto: Michael Reaves/Getty Images

A situação de Tyron Woodley  na categoria dos meio-médios é confortável. Atual campeão da divisão, o americano soma duas defesas de cinturão consecutivas e agora busca a melhor opção para continuar seu reinado de forma expressiva. Se a justiça for feita, o próximo rival de Woodley será Demian Maia. Mas as coisas não são simples assim há tempos. Existem outras possibilidade no caminho do brasileiro rumo a chance pelo cinturão.

Georges Saint-Pierre estava fora de cogitação na categoria dos meio-médios. O ex-campeão anunciou seu retorno no início do ano e iria fazer uma superluta com Michael Bisping pelo título dos médios. Mas nas últimas semanas Dana White garantiu que não esperaria pela volta do canadense, e que ele perderia sua chance na divisão até 84kg. O que isso significa? Que agora existem grandes chances do astro voltar suas atenções à categoria dos meio-médios. E Tyron sabe disso.

Depois do UFC 211, onde venceu Jorge Masvidal por decisão dos juízes, Demian ouviu de Dana White que seria garantidamente o próximo desafiante ao cinturão de Woodley. O campeão declarou gostar da ideia, mas adota cautela, já que prefere estudar outras duas opções. Um duelo com o astro GSP ou até um confronto com o polêmico Nick Diaz.

Tanto Saint-Pierre quanto Nick Diaz são lutas muito mais lucrativas do que Demian Maia. Woodley, sozinho, não consegue bons resultados em vendas de pay-per-view. O americano precisa de um adversário que chame a atenção do público. Pensando mais no entretenimento do que na esportividade – postura cada vez mais exercida por atletas e organizações atualmente – o campeão dos meio-médios entende que GSP ou Diaz são lutas mais interessantes. Em todos os sentidos. Dentro do octógono, oferecem menos risco do que Demian Maia. Fora do cage, são minas de ouro e resultam em uma bolsa lucrativa.

Quanto mais rápido o Ultimate e Woodley acertarem sua próxima defesa de título, mais chances Demian tem de disputar o cinturão. Quanto mais demorar, mais opções serão estudadas e mais chances vão existir de estragarem a oportunidade do brasileiro. Infelizmente, é assim que tem funcionado. Resta a Demian sentar, esperar e rezar para que a justiça seja feita.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar