Tênis

Philipp Kohlschreiber é favorito ao título do Aberto da Alemanha

Foto: Julian Finney/Getty Images

Espanhol David Ferrer é o mais cotado para fazer a final contra o alemão.

O Aberto da Alemanha é o primeiro torneio ATP 500 disputado após o Grand Slam de Wimbledon. Ele é também o primeiro grande teste antes do Aberto dos Estados Unidos, que é o último Grand Slam do ano. A competição começou no último dia 24 e tem sua final prevista para domingo. O saibro de Hamburgo distribui mais de € 1,6 milhões em prêmios.

 

História

O Aberto da Alemanha de Hamburgo foi realizado pela primeira vez em 1892 e ingressou no circuito internacional de tênis. O evento é realizado no bairro de Harvestehude, onde fica o estádio Am Rothenbaum, que tem capacidade para 13.200 pessoas sentadas.

Antigamente, este campeonato figurava no calendário antes do Aberto da França e servia de treino para o Grand Slam. Hoje, ele acontece todo mês de julho.

Seu atual campeão é o eslovaco Martin Klizan, que bateu Pablo Cuevas na final de 2016 por 6/1 e 6/4.

Rafael Nadal faz parte desta história, pois triunfou aqui em 2008 e em 2015. Roger Federer encantou a plateia em 2002, 2004, 2005 e 2007.

Até Gustavo Kuerten prevaleceu! Foi em 2000 quando bateu o russo Marat Safin por 3 a 2 na final.

 

Panorama do Aberto da Alemanha de 2017

Com tantos torneios na temporada e alguns simultâneos, nenhum desportista brasileiro optou por estar em quadra em Hamburgo.

O Qualifying contou com 16 atletas e seis deles passaram à chave principal.

Sem Andy Murray, Rafael Nadal, Roger Federer, Novak Djokovic, Stan Wawrinka e Marin Cilic, os quatro principais cabeças-de-chave foram Albert Ramos Viñolas, Pablo Cuevas, Karen Khachanov e Gilles Simon.

Chamo a atenção do oitavo favorito, David Ferrer, que conquistou no domingo o Aberto da Suécia. Na decisão, ele bateu o ucraniano Alexandr Dolgopov por duplo 6/4. Foi seu 27º título na carreira. Em solo alemão, estreou superando o georgiano Nikoloz Basilashhvili.

Também peço que o leitor repare no argentino Diego Schwartzman que parece melhorar sua técnica a cada certame. Ele chegou às quartas de final desclassificando o austríaco Andreas Haider-Maurer e o alemão Cedrik Marcel Stebe. Aliás, este último embate foi demais! Os rivais protagonizaram um incrível rally de 42 raquetadas em mais de um minuto de duração que terminou num ponto de muita categoria.

A vitória argentina frustrou os planos germânicos de garantir logo um semifinalista. É que na outra chave, Florian Mayer sobreviveu ao italiano Marco Cecchinato e ao russo Andrey Kuznetsov. É a quinta vez na carreira que o 134º do mundo chega nas quartas – a primeira em quatro anos – de um torneio oficial. Ele contou com uma grande torcida superior a 6.500 pessoas na quadra central.

As demais chaves da segunda rodada acontecem ao longo do dia de hoje.

 

Favorito tem pedreira pela frente

Philipp Kohlschreiber x Gilles Simon tem tudo para ser a melhor partida desta quinta-feira. Apesar de competirem por Alemanha e França respectivamente, ambos nasceram em outros países: Kohlschreiber na Áustria; e Simon na Suíça. Ambos também cresceram muito ao longo de 2017, começaram a figurar entre os grandes do esporte e farão de tudo para chegar à próxima etapa. Pode ser que o momento do alemão seja melhor mas ele é o 60º do ranking da ATP e o francês é o 32º. Ou seja, o francês tem uma performance mais equilibrada.

 

Palpite

Após as surpreendentes eliminações de Albert Ramos Viñolas e Pablo Cuevas na primeira rodada, o título ficou em aberto.

O espanhol perdeu para o argentino Leonardo Mayer por 2 sets a 1. Já o uruguaio foi superado pelo russo Andrey Kuznetsov.

Apesar de especialistas apontarem Philipp Kohlscreiber favorito, acredito muito nos talentos de Diego Schwartzman e de Gilles Simon.

Sem um bicho papão, sem uma clara barbada, acredito que há muitos que podem dar a volta olímpica mas eu apostaria em Diego Schwatzman.

 

Brasil fora nas duplas

Rogério Dutra Silva, o Rogerinho, era o representante brasileiro nas duplas. Seu companheiro de equipe era Albert Ramos Viñolas.

Infelizmente, Hamburgo não trará boas recordações nem para o espanhol, nem para o brasileiro. Depois de vencerem na primeira rodada uma dupla alemã, o catarinense sentiu uma lesão na coxa esquerda e abandonou o mata-mata.

 

Djokovic volta em 2018

O sérvio Novak Djokovic anunciou ontem que só voltará a jogar tênis em 2018, após ficar cem por cento recuperado da contusão no cotovelo direito. Estas dores lhe incomodam há mais de um ano e ele vem jogando no sacrifício. Em Wimbledon, chegou a desistir durante um duelo pelas quartas de final. Não foi a única vez que abandonou por causa da lesão.

 

Mulheres

As mulheres se preparam para concorrer semana que vem no Stanford Classic, a primeira grande contenda após Wimbledon e que paga quase US$ 800 mil em prêmios.

Entre as participantes já temos as confirmações da espanhola Garbiñe Muguruza e da russa Maria Sharapova.

 

2ª rodada do Aberto da Alemanha

Quinta-feira, 27 de julho

  • 06h00: Federico Delbonis x David Ferrer – palpite: David Ferrer.
  • 06h00: Benoît Paire x Nicolás Kicker – palpite: Benoît Paire.
  • 07h30: Horacio Zeballos x Jiri Veselý – palpite: Jiri Veselý.
  • 07h30: Karen Khachanov x Aljaz Bedene – palpite: Karen Khachanov.
  • 10h00: Philipp Kohlschreiber x Gilles Simon – palpite: Philipp Kohlschreiber.
  • 12h30: Leonardo Mayer x Jan-Lennard Struff – palpite: Jan-Lennard Struff.

3ª rodada do Aberto da Alemanha

Sexta-feira, 28 de julho

  • 06h00: Diego Schwartzman x Florian Mayer – palpite: Diego Schwartzman.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.