UFC

Pequeno gigante: Demetrious Johnson é o campeão do UFC que você respeita

Foto: Divulgação/UFC

O UFC 216, que aconteceu no último sábado (7), em Las Vegas (EUA), contou com grandes combates e apresentações. Mas uma delas entrou para a história por diversos motivos. Demetrious Johnson não só deu um show de MMA contra Ray Borg na co-luta principal do evento como quebrou o recorde de Anderson Silva ao alcançar a 11ª vitória consecutiva em defesas de cinturão no octógono. Uma performance épica que culminou em uma finalização ESPETACULAR (merece o Caps Lock). Mais um feito que o garante no “hall dos melhores lutadores de todos os tempos”.

Tratá-lo como “o maior campeão de todos os tempos do UFC” é mais do que justo. Afinal, ninguém foi tão dominante quanto ele. Os números comprovam isso. Ele bateu o recorde de Spider (10) e chegou a 11 defesas de título consecutivas. Sobre a classificação de “o melhor de todos os tempos” é relativo. Cada um tem uma opinião, cada um tem um argumento diferente e uma visão diferente. Uns vão dizer que Johnson é técnico, mas não se arrisca tanto quanto outros campeões, há quem acredite que seu reinado é fruto da fraqueza da divisão dos moscas. O fato é que se você entende o minimo de MMA tem de incluí-lo na classe dos melhores lutadores de todos os tempos.

Demetrious é um campeão para lá de dominante. Faz tudo parecer fácil. No UFC 216, Borg até foi um desafiante competente, mas Johnson mostrou mais uma vez que está um nível acima de todos. Sempre pensa à frente, com movimentos conscientes, técnicos e efetivos. A forma com a qual ele encaixou a chave de braço que lhe rendeu a vitória no quinto round contra Ray Borg foi antológica. Algo de cinema, difícil de se acreditar. Só acreditamos porque vimos mesmo e está gravado. Se alguém me conta essa história sem imagem eu custaria a acreditar.

Aos 31 anos, Demetrious Johnson soma um cartel de 27 vitórias e apenas duas derrotas em sua trajetória no MMA. Ele não sabe o que é derrota desde outubro de 2011. São 14 lutas de invencibilidade. Ele é tão versátil que de seus 27 triunfos, cinco foram por nocaute, 11 por finalização e 11 na decisão dos juízes. Ele ainda tem muito o que conquistar pela frente e só dá sinais de evolução. O céu é o limite para o pequeno gigante do MMA.

Sobre o futuro, após bater o recorde, gostaria de ver Johnson saindo um pouco da zona de conforto e fazendo uma superluta. Existem boas opções. Cody Garbrandt e TJ Dillashaw já demonstraram interesse em descer dos galos e enfrentá-lo nos moscas. Além disso, uma revanche com Dominick Cruz, seu último algoz, seria interessante também. Não precisa colocar o cinturão em jogo, apenas mostrar que é capaz também de se testar e comprovar seu talento fora da sua divisão original, assim como tantos outros grandes nomes do UFC.

Por fim, você pode não achá-lo o maior de todos ou não valorizar tanto o feito de Demetrious Johnson no UFC, mas uma coisa não se pode negar. Demetrious Johnson é um campeão de respeito por tudo o que tem feito dentro do octógono do UFC. E esse título não é uma questão de opinião.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar