Ganhador.com

Humor

Paixão Nacional: ídolos

Parece que o “inferno astral” do Palmeiras está longe de acabar. Depois de encontrar um patrocinador disposto a pagar tudo e mais um pouco para montar um esquadrão digno dos áureos tempos da Parmalat, o Verdão vem colecionando problemas e decepções:

  • Não ganhou o Campeonato Paulista – foi eliminado pela Ponte Preta na semi-final;
  • Demitiu o técnico Eduardo Baptista;
  • Trouxe Cuca de novo numa operação que poderia ter sido batizada de “A Volta de Quem Nunca Foi”;
  • Patinou tanto no Brasileirão que agora está 15 pontos longe do líder – faltando 19 rodadas para o fim do campeonato;
  • Foi eliminado da Copa do Brasil;
  • Afastou Felipe Melo após a eliminação na Copa do Brasil;
  • De olho na Libertadores, colocou o time reserva para enfrentar o Atlético-PR na última rodada do primeiro turno do Brasileirão e perdeu por 1 a 0;
  • Com o time titular descansado, foi eliminado da Libertadores – nos pênaltis – pelo Barcelona de Guayaquil em pleno Allianz Parque;
  • E, finalmente, ontem, dia 10, o clube foi notificado extra-judicialmente pelos advogados de Felipe Melo que pedem a reintegração do atleta ao elenco.

De acordo com a notícia publicada primeiramente pelo UOL e confirmada pelo GloboEsporte.com, advogados do jogador encaminharam ao clube um documento em que alegam que o atleta vem sofrendo assédio moral por não ter a oportunidade de trabalhar normalmente ao lado dos demais companheiros.

Em bom português, isso quer dizer que, caso a diretoria não volte atrás no afastamento, o jogador pode encaminhar um pedido para a Justiça do Trabalho solicitando a rescisão contratual, o que,  neste caso, poderá render-lhe uma boa indenização.

Contratado em janeiro deste ano com status de “astro” e “craque” (duas coisas que nunca foi em nenhum momento de sua carreira), Felipe Melo chegou ao Palmeiras disposto a ser “o dono do time”. O “vácuo” de liderança de Eduardo Baptista permitiu que o atleta assumisse cada vez mais o papel de líder incontestável. Com a chegada de Cuca isso mudou. E gerou atritos. A relação entre os dois nunca foi das melhores, até que as atitudes do jogador após a eliminação para o Cruzeiro, na Copa do Brasil, decretaram o seu afastamento.

Embora talentoso, Melo é marcado como um jogador que, por onde passa, cria situações desagradáveis. O que acontece agora no Palmeiras é só mais um capítulo nesta longa história.

Mas, verdade seja dita, todo castigo é pouco, afinal de contas, o Palmeiras sabia muito bem quem estava contratando.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar