Ganhador.com

Humor

Paixão Nacional: boa ideia?

 

Aquilo que todo mundo previa, finalmente aconteceu: a Chapecoense entrou no Z-4 da Série A do Campeonato Brasileiro. Isso se deu por conta do resultado obtido ontem pelo Vitória – comandado por Vagner Mancini, ex-Chapecoense. O 1 a 0 em cima do instável Coritiba confirmou a excelente fase do tricolor que conquistou 12 dos últimos 15 pontos disputados. A Chape, por sua vez, fez apenas 4 em 15 possíveis.

O mais irônico nisto tudo é que o técnico Vagner Mancini foi demitido da Chapecoense ainda no primeiro turno do Brasileirão em função de alguns resultados “decepcionantes” – mas não inesperados se analisarmos a qualidade do elenco catarinense. Vinícius Eutrópio foi contratado e o time ao invés de melhorar, teve uma boa piora no seu desempenho e, rodada após rodada, veio caindo na tabela até que ontem, finalmente, entrou no Z-4.

O Vitória, por outro lado, passou vergonha em quase todo o primeiro turno até que Mancini assumisse a equipe. Colocando a “casa em ordem” aos poucos, o “professor” colhe agora os resultados de seu trabalho, vê o Vitória fora do Z-4 e com possibilidades de se distanciar da parte baixa da tabela. Como se isso tudo não bastasse, o Vitória de Mancini também ostenta o título de “time que acabou com a invencibilidade do Corinthias”, depois de bater o líder do Brasileirão em Itaquera por 1 a 0 pela 21ª rodada do campeonato.

Como não poderia deixar de ser, a cartolagem, mais uma vez, atrapalhou o clube e a Chape, hoje, paga pelos erros de sua diretoria que acreditava ser Mancini o problema da equipe – ao invés de admitir que, embora esforçado, o elenco alviverde é limitado e, inevitavelmente, perderia jogos importantes nas competições ao longo do ano.

Ontem, o Vitória mostrou claramente que Mancini não era o problema. E, de quebra, jogou o São Paulo para a vice-lanterna da competição – para alegria de corintianos, palmeirenses e santistas.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar