Eliminatórias da Copa do Mundo 2018

Países confirmados para a Copa do Mundo 2018: Rússia e Brasil!

Foto: Buda Mendes/Getty Images

A Seleção Brasileira começou desacreditada. Havia quem dissesse que nem iria para a Copa do Mundo da Rússia. Havia quem tivesse desistido de assistir a qualquer jogo depois do vergonhoso 7 a 1 para a Alemanha no Mundial passado. Os demais testemunharam a eliminação nos pênaltis diante do Paraguai nas quartas de final da Copa América e a falha na fase de grupos da Copa América Centenário. Nada parecia dar certo, inclusive nas Eliminatórias Sul-Americanas, onde o Brasil sofria na luta por uma vaga na zona de classificação. E então veio a contratação de Tite como técnico da seleção e tudo começou a mudar.

 

Atuação de Tite como técnico da Seleção Brasileira

Gênio? Salvador da pátria? Pai da seleção? Tite evita receber os louros sozinhos e divide o mérito com o restante da equipe. “Sabe por que eu não gosto de individualizar? Porque, na hora que perder, vai sobrar tudo pra mim também. Vamos dividir esse negócio aí”, disse ele em tom bem-humorado, na coletiva de imprensa após a vitória contra o Paraguai. A verdade é que Tite ganhou os jogadores, conquistou a torcida e garantiu a primeira vaga na Copa do Mundo de 2018. Seu comando se baseia em conhecimento técnico, franqueza e empatia. Tite se mistura aos jogadores no treinamento. Trata o time contra a “Neymardependência”. Conversa com os treinadores de clubes do mundo inteiro. Sua equipe passa noites em claro estudando os jogadores adversários para criar estratégias de jogo. De acordo com ele, “Informação gera interpretação, para gerar conhecimento.” Há humildade e trabalho árduo, e os resultados conquistados trazem credibilidade à Seleção Brasileira.

Quando Tite assumiu, a seleção sub-23 tinha acabado de conquistar a vitória inédita nas Olimpíadas do Rio 2016, o que já havia servido para elevar a confiança da equipe. A estreia do treinador foi fora de casa, na temida altitude do Equador, e o resultado não poderia ter sido melhor: 3 a 0 para a Seleção Canarinho. Um indício de que coisas boas estavam por vir. Depois disso, goleou a Bolívia na Arena das Dunas, retornou ao Mineirão — palco do 7 a 1 — para fazer três gols na Argentina, venceu o Uruguai por 4 a 1 em Montevidéu. Foi parar na segunda colocação do ranking da FIFA e alcançou a classificação antecipada. O Brasil é a primeira seleção a carimbar o passaporte para a Rússia. No total, foram oito vitórias nas oito partidas em que Tite atuou como técnico. E nem estou contando o Jogo da Amizade contra a Colômbia, amistoso que venceu escalando apenas atletas que atuam em clubes brasileiros.

 

Tite e Neymar participam de coletiva de imprensa antes da vitória contra o Paraguai. Foto: AP Photo/Andre Penner

 

Brasil 3×0 Paraguai

Depois de compromissos Brasil afora e no exterior, o jogo contra o Paraguai aconteceu na casa do antigo time do treinador, a Arena Corinthians. Para a torcida, a vitória teve gostinho de casa. Mesmo contando com o favoritismo disparado, a seleção deu o seu melhor. Philippe Coutinho abriu o placar após tabela com Paulinho, que também brilhou na partida. Neymar deu assistência, desperdiçou pênalti, desviou de três defensores para anotar o segundo gol da partida, teve o terceiro gol anulado, enfim, levou a torcida à loucura. Bem posicionado, Marcelo recebeu o toque na medida e mandou fechar a conta. Outro destaque da partida foi o goleiro paraguaio, Anthony Silva, que fez defesas incríveis, apesar de não ter sido suficiente para parar o rolo compressor brasileiro.

Aliás, é importante ressaltar que o Julio Gomes acertou em cheio no prognóstico dele para o jogo! No mais, para Tite, a euforia do bom momento não deve ser reprimida. “Tenha coragem para ser feliz”, disse ele na coletiva.

 

Por que o Brasil já está qualificado para a Copa do Mundo?

Faltam apenas quatro rodadas para o fim das Eliminatórias Sul-Americanas, o que significa que 12 pontos estão em jogo. O Brasil está em primeiro lugar, com 33 pontos. Para ficar fora da Copa do Mundo, precisaria ser ultrapassado por todos os times que ocupam da 2ª à 5ª posição: Colômbia, Uruguai, Chile e Argentina.

Para ultrapassar os 33 pontos do Brasil, a Argentina precisaria de quatro vitórias. O mesmo vale para o Uruguai. Acontece que as duas seleções se enfrentam na próxima rodada, o que torna impossível que ambos alcancem essa pontuação. Em outras palavras, mesmo que o Brasil perca todos os jogos daqui em diante, ainda haverá pelo menos uma equipe em pior colocação: Argentina ou Uruguai.

Na posição de país-sede, a Rússia já estava automaticamente dentro do Mundial. Por sua vez, a Alemanha não recebe uma vaga automaticamente por ser a atual campeã — esta regra foi extinta em 2006 — e está disputando as Eliminatórias Europeias. Sendo assim, o Brasil é o primeiro país a fazer companhia à anfitriã na lista de confirmados. Nos próximos jogos, cabe ao professor Tite experimentar mais atletas, continuar a evoluir o time e se preparar para a Copa do Mundo de 2018.

 

Tabela das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo 2018:

  • Brasil – 33 pontos, saldo de 25 gols
  • Colômbia – 24 pontos, saldo de 3 gols
  • Uruguai – 23 pontos, saldo de 9 gols
  • Chile – 23 pontos, saldo de 5 gols
  • Argentina – 22 pontos, saldo de 1 gol
  • Equador – 20 pontos, saldo de 3 gols
  • Peru – 18 pontos, saldo de -1 gol
  • Paraguai – 18 pontos, saldo de -8 gols
  • Bolívia – 10 pontos, saldo de -20 gols
  • Venezuela – 6 pontos, saldo de -17 gols

Legenda: Azul: Copa do Mundo 2018 | Verde: Repescagem Mundial

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar